Guns N' Roses: Tudo o que não lhe dizem sobre a reunião desde 2008

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

O radialista e wrestler estadunidense MISTER SAINT LAURENT é antigo conhecido de todos os seguidores de GUNS N' ROSES: ao longo dos últimos cinco anos, seu nome tem sido associado à divulgação extraoficial [e por muitas vezes clandestina] de material inédito da banda, assim como de várias informações que, quando juntas, dão certa perspectiva da turva barreira que separa tudo que ocorre nos bastidores da marca e seus fãs.

2292 acessosAtentado em Manchester: Stones, Queen, Slash e outros comentam5000 acessosSeparados no nascimento: Edu Falaschi e Luciano Huck

Laurent, que hoje em dia comanda um fórum dedicado ao intercâmbio de ideias e opiniões entre admiradores de todas as fases do GN'R e foi gentil o suficiente para conversar conosco logo após o anúncio da volta de DUFF MCKAGAN e SLASH ao grupo. O que segue abaixo é a transcrição traduzida da conversa.

Nacho: Em primeiro lugar, levando em conta que você está sendo lido por fãs da América Latina que podem não saber quem você seja, por favor, conte-nos mais sobre você, e por que é que um fã de GN'R deveria estar interessado em seu trabalho no fórum GNRTRUTH.com

Laurent: Eu sou fã do Guns N' Roses desde 1988 e amei todas as fases da banda. Alguns fãs me conhecem porque eu sou um colecionador fanático e já tive várias faixas de 'Chinese Democracy' anos antes de elas serem lançadas e já tenho várias músicas do próximo álbum.

Eu montei o GNR Truth porque queria que houvesse um site sem censura para os conhecedores e colecionadores fanáticos, assim como para fãs de longa data, e para que os fãs mais novos possam separar a verdade da ficção quando se trata da história do GN'R.

Nacho: Eis que chegamos a 2016, e, meses depois de pura e completa especulação, a marca Guns N' Roses finalmente readmitiu a Duff McKagan e Slash. Todos nós sabemos que executivos, empresários, e representantes de A&R de todos os segmentos da indústria têm tentado colocar Rose e Slash na mesma sala já há pelo menos uma década e meia. O quê – até onde você saiba – representa o ponto da virada, no qual ambos os lados [Axl & Slash] baixaram a guarda e seguiram em frente?

Laurent: Muitas das pendengas entre Axl e Slash ou foram criadas ou intensificadas pelos atos de PERLA HUDSON, ex-mulher de Slash. Eu acho que o fato de ela estar fora da equação tornou tudo muito mais fácil para que Axl e Slash se reconectassem porque ela foi a responsável por muitas das tentativas que Slash fez de atrapalhar o GN'R com processos ridículos na justiça.

Nacho: O quão perto já havíamos chegado de uma 'reunião', por assim dizer, do Guns N' Roses antes? Eu tenho certeza que você está ciente de que houve uma troca de e-mails lá em 2009, que já discutira a possibilidade do retorno de Duff…

Laurent: Slash e Duff esperavam voltar à banda em 2008, e esse era o plano de IRVING AZOFF [nota do editor: empresário estadunidense, sócio de ANDY GOULD, que foi contratado por Axl em 2007 para comandar a marca e que prejudicou intencionalmente o lançamento e a divulgação de 'Chinese Democracy' de modo que pudesse incluir dois outros clientes seus – Duff & Slash – de volta na formação do grupo e deste modo, alavancar uma empreitada mais rentável]: sabotar a 'Chinese Democracy' para em seguida trazer Slash & Duff de volta. Eu acho que o GN'R percebeu o que Irving estava tramando, e foi por isso que ambos os lados acabaram processando um ao outro [nota: Azoff e Gould foram demitidos em 2010].

Nacho: Eu ouso dizer que o Velvet Revolver já morreu há muito tempo e já havia morrido mesmo antes de Weiland sair em 2008. Você concordaria que Slash ter tocado a campainha da casa de Axl no meio da noite em 2005 fora o começo do fim?

Laurent: Foi ideia de Perla que Slash aparecesse na porta de Axl. Ela sempre quis o dinheiro da reunião, e quando ela não o conseguiu, ela tentou criar problemas para o GN'R. Eu acho que as coisas deram certo dessa vez porque Axl e Slash resolveram suas diferenças uns dois anos atrás, o que permitiu que uma relação maior entre eles ocorresse de modo orgânico, e não de maneira forçada por outras pessoas.

Nacho: Vamos fazer algumas elaborações no campo do 'E se….'; por mais que Axl Rose quisesse que sua versão do GN'R fosse bem-sucedida, e visse algum tipo de ligação artística entre ele e, citemos ROBIN FINCK – que ele supostamente classificou como 'seu Randy Rhoads' durante uma conversa com MARC CANTER – os esforços feitos para que a banda nova decolasse e fosse vista como uma banda de verdade ficaram bastante aquém do esperado.

Não me entenda mal – eu não participo dessa visão romântica de que os cinco membros originais deveriam permanecer juntos a todo custo – essa idiotice juvenil. Eu sou o primeiro a defender o legítimo direito de Axl continuar usando o nome GN'R se ele assim quiser, especialmente depois de todo mundo ter se demitido e ter cedido seus direitos sobre a marca [o que, a propósito, ambos sabemos que NÃO aconteceu nos bastidores de um show com Axl chantageando a banda]. Axl pode ter lotado estádios mundo afora, crédito seja dado a ele, mas aquilo não era uma BANDA. Quantas pessoas que você conhece têm um pôster de uma formação do Guns N' Roses pós-1996 pendurado em sua parede? Você já viu algum à venda? A total falta de carisma – não de talento – parecia ser o principal problema com os fãs que não gostavam com a agora passada situação. DJ Ashba posando para um anúncio de guitarras reproduzindo a mesma pose na qual Slash havia sido filmado durante o vídeo de 'Patience' foi quase como um soco no estômago para alguns. Você acha que, caso ZAKK WYLDE e BUCKETHEAD tivessem permanecido na banda – dois nomes com muito mais personalidade e estilo do que qualquer outro contratado desde 1990 – os fãs estariam mais felizes no geral?

Laurent: Eu não sei responder a essa pergunta.

Nacho: Eu adoro 'Chinese Democracy'. Para mim, aquelas são as melhores letras que Axl já escreveu. O álbum vendeu bem sim, e se saiu até melhor quando você leva em consideração que as pessoas já haviam decidido que não pagariam mais por música em 2008 e que o mundo estava passando por sua mais severa crise financeira em muitas décadas. Tendo dito isso, por que é que a banda, ou a gravadora – ou ambas – sabotaram completamente o lançamento? Falou-se em uma trilogia em vídeo com ' Better', 'Street of Dreams' e 'Chinese Democracy' – um vazou, mas nunca foi oficialmente transmitido – e depois um relançamento, um álbum de remixes, e o DVD com o show na O2 Arena que acabou virando um pirata amplamente disponível de cara, e uma completa ausência do mercado estadunidense de turnês até 2011. E estamos falando de um dos três maiores nomes surgidos na história do rock nos últimos trinta anos, no mínimo. Como é que um nome da magnitude do GN'R acaba em meio a tamanha tormenta de incompetência? Ainda mais tendo dois figurões famintos por dinheiro como JIMMY IOVINE e Irving Azoff no corner? Esse drama todo foi relacionado a algum tipo de vendeta conta Axl – levando a UMG a usar o GN'R como despesa deduzível do imposto de renda – ou uma manobra no sentido de trazer a formação original de volta e assim recuperar muito mais dinheiro?

Laurent: Isso nos leva a uma pergunta anterior. O GN'R alegou nos tribunais que seu empresário tentou sabotar o álbum para forçar uma reunião e os fatos parecem corroborar com tal declaração. 'Chinese Democracy' foi sabotado na esperança de que isso resultaria na volta de Slash e Duff naquela época. Era isso que o empresário do GN'R queria.

Se você olhar para quando as coisas realmente se estabilizaram para o GN'R, é quando o Team Brazil assume a banda. O GN'R finalmente tinha uma equipe de empresários que tinha um interesse comprometido com a saúde do GN'R a longo prazo. E talvez seja por isso que finalmente conseguimos a reunião no fim. Não foi algo forçado. Não foi algo empurrado após outros esforços terem sido sabotados de propósito.

Nacho: Já que 'Chinese Democracy' não alcançou o sucesso que todo mundo achava que teria devido à falta de interesse/interesses escusos da gravadora ou dos empresários, não seria o caso de Axl defender seu trabalho e entrar em contato com 'pessoas que conhecem pessoas' como KURT LODER, DAVID FRICKE, ou até mesmo LONN FRIEND, que iriam, de um modo ou outro, prover-lhe acesso a divulgação ou canais com credibilidade? Só o que Rose fez foi logar-se em um fórum na internet e falar com os fãs…

Laurent: Eu gosto do fato de Axl ter ido direto aos fãs para explicar seu lado. Foi um período empolgante para os fãs mais hardcore que puderam interagir diretamente com Axl daquele modo. Considerando que os empresários e a gravadora tinham sido tão pouco cooperativos, eu achei que foi uma manobra legal ir direto às pessoas.

Nacho: Ainda no assunto velhos e novos lançamentos: o catálogo de 1987 a 1993 [ou até 1999, se vo9cê levar em conta 'Live Era' e 'Oh My God'] sempre esteve disponível em CD e discos de vinil de 180 gramas, assim como para download digital pago. Nunca houve nenhum interesse ou vontade por parte de Axl ou de qualquer outro membro ou da gravadora em parar de faturar com esse material [bem, talvez tenha havido por volta do momento em que aquele 'Greatest Hits' saiu]. Ainda assim, você não vê o tratamento devido sendo dado ao catálogo antigo da banda como um todo. Você não consegue achar nenhum desses títulos em áudio de alta-resolução 24/96, por exemplo. Eu tenho quase certeza – e duvido muito – que qualquer coisa lançada antes de 2008 tenha sido devidamente masterizada para reprodução/downloads digitais. Você também não vê nenhum relançamento em vinil ou CD com todos aqueles lados B. Aquele Pure Audio Blu-ray de 'Appetite For Destruction' prometid0o pela UMG em 2013? Não consigo achá-lo à venda em lugar algum. Por que é que tem sido tão difícil revisitar esse material, mesmo quando o próprio Axl disse que ele gostaria que 'AFD' fosse remixado? Tal declaração não derruba qualquer boato sobre supostas recusas dele em assinar permissões para liberação de material que pudesse acabar sendo fonte de lucro para os antigos membros? Enquanto isso, Slash segue tacando versões de músicas do GN'R no mercado, ao vivo, em todo tipo de mídia. Há algum impedimento legal – ou uma surreal falta de interesse – que previna que essas fitas sejam tocadas?

Laurent: Eu gostaria de ver o catálogo relançado em Blu-ray com áudio 24/95, mas muitos poucos fãs se importam com esse tipo de coisa. Eu tenho 'Welcome To The Jungle' em áudio 24/96 em um Blu-ray e o som é incrível. Eu adoraria ouvir o resto do catálogo nessa qualidade, mas eu não acho que isso jamais vá ocorrer. Não há interesse suficiente por parte dos consumidores.

Nacho: Vamos falar do que está no cofre agora. O GN'R tem seguidores bastante ativos quando se trata de pirataria e fazer qualquer coisa para achar músicas ou imagens obscuras das antigas. Eu vou listar alguns itens e você me diz somente se você já se deparou com eles, ou se os ouviu e/ou assistiu, e o que você achou de cada um, ok?

_O show de 1 de janeiro de 2001 em Las Vegas que deveria ter saído em home vídeo;

_ A regravação de 'Appetite For Destruction' + 'Patience'/'You Could Be Mine' supostamente conduzida entre 1999/2000;

_ Qualquer coisa gravada entre 1994 e 1997 que não seja aquela merda de cover dos Rolling Stones;

_Versões incompletas, gravadas entre 1987 e 1993, de coisas que acabaram em 'Chinese Democracy';

_Imagens daquele documentário sobre a turnê dos 'Illusion';

_ Qualquer demo que tenha acabado entrando no primeiro CD do Slash's Snakepit, mas com Axl cantando?

Laurent: De tudo que você listou, eu não conheço pessoalmente nenhum colecionador que os tenham.

Nacho: Pouca gente no mundo que não necessariamente trabalha com o GN'R diretamente pôde escutar a músicas que a maioria dos fãs só ouviu falar que existem até agora. De todas as faixas que você pode ter tido reproduzidas para você em algum momento, e que tiveram sua autenticidade comprovada, quais dentre as ainda não conhecidas pelo público você diria que deveriam ser lançadas obrigatoriamente, por mérito0 de qualidade/grandiosidade. Pode nos descrevê-las?

Laurent: 'The General' é absolutamente incrível e eu espero e rezo para que ela esteja no próximo álbum. Essa definitivamente é a minha favorita do próximo disco dentre todas as que já ouvi.

Nacho: Não vou pedir que você entre em detalhes, isso se é que você está ciente de qualquer coisa ligada a isso, mas quanto por cento estamos perto de ter um lançamento totalmente novo do Guns N' Roses com a voz de Axl e a guitarra de Slash? Acho difícil acreditar que eles se reuniriam apelas para tocar músicas antigas. Dizem que Slash tem estado no estúdio gravando por cima de algumas trilhas das incontáveis músicas que Axl tem arquivadas, as que poderiam ter virado 3 álbuns, mas…

Laurent: Estou esperando que duas músicas inéditas, com Axl cantando e Slash tocando, sejam lançadas ao longo desse ano.

Nacho: Obrigado por seu tempo, e como fã de GN'R, espero que você tenha a oportunidade de desfrutar de um evento que todo fã da banda deveria testemunhar – Axl et al tocando na América do Sul.

Laurent: Eu não sei se um dia conseguirei ir até a América do Sul, mas eu sei que é onde os fãs mais apaixonados do GN'R moram, então eu adoraria ver um show aí.

Mister Saint Laurent pode ser achado na web através de seu Twitter, @MSL ou em seu Site Oficial: www.m.sl.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Atentado em ManchesterAtentado em Manchester
Stones, Queen, Slash e outros comentam

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Axl RoseAxl Rose
Escritor fala sobre a ansiedade e paranoia que ele sofre

Guns N RosesGuns N' Roses
"Tínhamos raiva e atitude", diz Slash

Rock in RioRock in Rio
Vocalista do The Who chamou Axl Rose de karaokê no AC/DC

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 08 de janeiro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"0 acessosTodas as matérias sobre "Slash"0 acessosTodas as matérias sobre "Duff McKagan"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Edu Falaschi e Luciano Huck

Axl RoseAxl Rose
Drogas, atrasos, agradecimentos ao Nirvana e mais

Axl e BonoAxl e Bono
Entre artistas com egos do tamanho do Texas

5000 acessosMetal: as oito maiores tretas entre músicos do gênero5000 acessosPortnoy: "Não consigo acordar e ir para o trabalho!"5000 acessosSepultura: demo rara com Andreas Kisser no vocal5000 acessosGibson Magazine: os melhores baixistas de todos os tempos5000 acessosUm Beatle chamado George5000 acessosMetallica: Newsted arrebenta nos vocais de Creeping Death em 1992

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online