Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemO que mais impede Kiko Loureiro de voltar ao Angra? (Não tem nada a ver com o Megadeth)

imagemRage Against The Machine vem ao Brasil em dezembro, diz José Noberto Flesch

imagemHumberto Gessinger faz símbolo do "L" do Lula com a mão em show e fãs vibram

imagemMarcos Mion conta história de encontro (e manjada) com Bon Jovi no banheiro

imagemBeatles: Paul McCartney conta a história por trás de "Ob-La-Di, Ob-La-Da"

imagemCameron diz que falas sobre saída de Hawkins do Foo Fighters foram tiradas do contexto

imagemA curiosa opinião de Ozzy sobre cover do Metallica para "Sabbra Cadabra"

imagemBruce Dickinson diz o que o surpreendeu quando retornou ao Iron Maiden

imagemAutor de "God Save The Queen", Johnny Rotten diz que sente orgulho da Rainha Elizabeth

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemO erro geográfico na letra de "All Star", música que Nando Reis fez para Cássia Eller

imagemSimone Simons compartilha foto inusitada; "Caminhoneira de dia e cantora à noite"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows


Stamp

Makinária Rock: "Esse será um ano bem produtivo"

Por Débora Brandão
Fonte: Metal Media
Em 12/05/14

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

O MAKINÁRIA ROCK acaba de passar por algumas alterações em seu lineup, com Carlos Digger se focando exclusivamente nos vocais e a entrada de Marcelo Ladwig (do lendário King Bird) na bateria.

Confira um pouco do que a dupla prepara para os próximos meses:

Vamos começar falando sobre o mais recente álbum, ‘Cidade Rock’. Como tem sido a recepção dele?

Carlos Digger: Muito boa, até mais do que esperávamos, muita gente comprando o material e nos dando um feedback positivo, tivemos várias resenhas que também nos deixaram bem satisfeitos, novamente entramos em algumas listas de melhores do ano, ou seja , mostra o reconhecimento com o nosso trabalho, estamos muito contentes com o resultado.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Algo raro, e mesmo inédito, foi a regravação/remasterização do álbum pouco depois do lançamento. O que levou a isso acontecer?

Carlos Digger: Não curti meu vocal, e também achei a gravação um pouco abafada, não ficou exatamente como imaginávamos de primeira, após alguns desses feedbacks chegamos à conclusão de regravar, e foi a melhor coisa que fizemos, trabalhamos mais o backing vocal, cantei como costumo cantar "sujo", não tenho vocal limpo, não sei por que tentei cantar limpo, conseguimos dar um upgrade nas guitarras, trazer mais a batera, deixa-la na cara, enfim depois da regravação o disco ficou como queríamos.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Você ficaram satisfeitos com o resultado final depois do disco refeito?

Carlos Digger: Sim, e acho que quem ouviu a primeira gravação e ouviu depois, também ficou. Méritos do Valter Barbosa que nos cedeu seu home Studio e dedicou seu tempo para nos dar esse ganho, já havíamos trabalhado com ele nas gravações do primeiro CD e agora também no segundo. Ele estudou bastante e adquiriu muito conhecimento no ramo das gravações, agregou muito ao CD inclusive fez o backing vocal na música "Hora de Pico", ou seja, ele particiopou literalmente do CD.

Em meados do ano passado, o vocalista Érik Wild foi anunciado na banda, como se deu este contato?

Carlos Digger: O Erick já era meu brother de longa data, já o conhecia e ele já acompanhava a banda, tinha o material e tudo mais, quando decidi me dedicar apenas a batera e recrutar um vocal foi a primeira pessoa que me veio a mente e ele aceitou, foram seis meses e muito som, é um grande amigo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Para surpresa de todos, este ano o Makinária Rock anunciou uma nova formação, com Carlos Digger cantando e Marcelo Ladwig da lendária King Bird na bateria. O que aconteceu?

Carlos Digger: (risos) nada em especial, quando o Erick assumiu, nós tínhamos ciência que ele tinha outras bandas, porém aceitamos e fomos para a estrada com ele, porém chegou uma hora que estava difícil conciliar todas as datas, tocar em 3 bandas não é fácil, então chegamos de forma AMIGÁVEL (quero deixar isso bem claro), que não daria pra continuar com ele, então trocamos uma ideia e ficou assim, ele arrebenta, toca no Guerrilha e Portas Negras há muito tempo, não queria chegar nele e falar para priorizar aquela ou essa, então, foi melhor assim, gostamos muito dele, e com certeza vai dividir muito o palco conosco ainda.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Como foi o contato com o Marcelo?

Carlos Digger: Cara isso é hilário, quando decidimos reformular a banda, eu pensei "pô curti a banda no formato de quarteto, seria legal continuar", porém ficou aquela dúvida: onde arrumar um vocal que se encaixe na banda? Conversando com algumas pessoas que acompanham a banda, possuem material e etc, muitos disseram, "porque você não assume de vez o vocal e arruma um batera?" então acatei essa ideia, porém pintou outra dúvida, qual batera? (risos) Não é fácil! Um dia navegando pelo Facebook eu o tinha nos meus contatos, pois já nos conhecíamos, torcemos para o mesmo time o todo poderoso TIMÃO, (risos) e sempre trocávamos ideia de futebol, ai pensei: "vou perguntar se por acaso ele conhece algum batera que esteja disponível", ai ele se interessou, passei como nós funcionamos, como agimos como banda e acabou rolando a aceitação, marcamos o 1º ensaio e estamos ai!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confesso que me deu um cagaço, pois o cara toca em uma banda foda demais que é o King Bird, puta música trabalhada e etc, ai ele vira totalmente pra tocar algo simples e direto! Confesso que fiquei surpreso com o seu interesse e ele se adaptou muito bem, parece que já está conosco há anos, e é um sujeito sensacional, estamos aprendendo demais com ele e estamos nos dando muito bem.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Digger, agora você é o frontman realmente da banda, já está adaptado a nova posição no palco? Você pensa em fazer algo diferente com seus vocais agora que é responsável só pela voz?

Carlos Digger: Ainda não tivemos a oportunidade de estrear ao vivo, mas cara, é muito, muito estranho, nos ensaios eu já fico meio envergonhado, sei lá, deveria ser algo natural, mas é bem diferente, antes eu era vocal, ok, mas ficava atrás de um monte de tambor e pratos (risos), agora eu to na frente. A sensação é de estar pelado ou cagado sei lá, vamos ver ao vivo, estamos ansiosos para tocar.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Sobre meu vocal, dá pra trabalhar, mas não mudar, estou estudando bastante, creio que foi a escolha certa.

Marcelo, agora você toca em duas bandas que se prezam pelo palco, como fazer para administrar a agenda?

Marcelo Ladwig: Primeiro obrigado pelo espaço, e muito obrigado aos amigos do Makinária Rock, Digger, Luis e Renato, por me aceitarem no time. Cara, não é tão difícil. Infelizmente, não temos muito espaço para tocar, as agendas são relativamente tranquilas. Já cheguei a conciliar as agendas quando tocava no Salário Mínimo e ultimamente quando tocava em várias bandas cover em paralelo. O convite para integrar o Makinária Rock surgiu quando havia acabado de decidir por parar com cover por um tempo. Então hoje está mais light mesmo, não teremos problema. Para não haver problema vamos marcar os shows das duas bandas juntos ou na pior das hipóteses, o Digger vira meu substituto (risos).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Mais uma para o Marcelo. Sua outra banda, o King Bird, acaba de anunciar um novo vocalista, pegando muitos de surpresa. O que podemos esperar desse King Bird MKII?

Marcelo Ladwig: Foi um ciclo vencedor que se encerrou. São 12 anos de banda, sendo oito com a mesma formação. Tivemos muitas dúvidas, mas decidimos que tínhamos que seguir em frente. O nosso novo vocal, o Ton Cremom é um cantor fantástico, que vai manter a qualidade e a pegada do Pássaro. Estamos com toda a parte instrumental do novo álbum gravada desde o ano passado, agora o Ton está se preparando para entrar em estúdio e mostrar todo o potencial que nós já conhecemos. De imediato podemos esperar um novo álbum muito em breve e consequentemente apresentaremos o Ton no palco, que é a nossa maior paixão (o palco, não o Ton (risos)).

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O que o Makinária Rock prepara para um futuro próximo? Quando poderemos ouvir algo da nova formação?

Carlos Digger: Muito em breve, já estamos compondo e quero soltar algo novo logo, estou com alguns planos em mente, creio que esse ano será um ano bem produtivo, é aguardar pra ver.

Marcelo Ladwig: Estou com "sangue nos zóio" pra começar a me apresentar com a banda e começar a compor algo novo. O material antigo da banda é muito bom e pra mim está sendo um prazer e uma honra poder tocar e deixar o Digger livre pra se matar lá na frente (risos).

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Contato para shows e merchandise: [email protected]

Sites Relacionados:
www.makinariarock.com.br
www.facebook.com/bandamakinariarock
www.metalmedia.com.br/makinariarock

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre Débora Brandão

Responsável pela Metal Media Management, cresceu ouvindo clássicos do Rock n' Roll e Heavy Metal por influência de seus pais. Em 2007 iniciou sua carreira na área da música trabalhando em uma gravadora nacional e fundando uma assessoria de comunicação voltada a bandas de Rock/Metal. Hoje, com grandes nomes no Roster, a Metal Media é uma das empresas que mais apoia e acredita no Metal Nacional.

Mais matérias de Débora Brandão.