Matérias Mais Lidas

Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Jon Schaffer: nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadoraJon Schaffer
Nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadora

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Metallica: veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da bandaMetallica
Veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da banda

Megadeth: Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia darMegadeth
Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia dar

Pantera: as cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da RevolverPantera
As cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da Revolver

Nervosa: Banda lança videoclipe de Under RuinsNervosa
Banda lança videoclipe de "Under Ruins"

Pearl Jam: exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processoPearl Jam
Exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processo

Bon Jovi: Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de These DaysBon Jovi
Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de "These Days"

Joe Lynn Turner: detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem eleJoe Lynn Turner
Detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem ele

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateDedo x Palheta
Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debate

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Iron Maiden: As faixas do clássico The Number Of The Beast, da pior para a melhorIron Maiden
As faixas do clássico "The Number Of The Beast", da pior para a melhor

Lista: 10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hojeLista
10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hoje

Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985


Matérias Recomendadas

Aerosmith: As 20 frases mais ultrajantes de Steven TylerAerosmith
As 20 frases mais ultrajantes de Steven Tyler

Megadeth: Dave Mustaine não está feliz com os improvisos de Kiko Loureiro?Megadeth
Dave Mustaine não está feliz com os improvisos de Kiko Loureiro?

Guns N' Roses: ex-guitarrista admite que era difícil tocar as músicasGuns N' Roses
Ex-guitarrista admite que era difícil tocar as músicas

Nirvana: Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivoNirvana
Dave Grohl explica porque não toca clássicos ao vivo

Rolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruinsRolling Stone
Revista elege melhores faixas de álbuns ruins

Tunecore
Malvada

Huldre: uma banda genuinamente Folk Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini, Fonte: Blog Arte Metal
Enviar Correções  

publicidade

O sexteto dinamarquês Huldre é aquilo que pode se chamar de genuinamente uma banda de Folk Metal. Afinal, a banda que está na ativa há apenas 4 anos, investe em tal sonoridade sem se utilizar de teclados ou sintetizadores, incorporando ao Metal instrumentos 'reais' do gênero Folk tais como flauta, violino e hurdy gudy (instrumento típico da época medieval). Além do mais, o Huldre aborda temas da mitologia e do folclore de seu país cantando em sua língua pátria. Divulgando seu primeiro trabalho "Intet Menneskebarn" desde o ano passado, a banda tem obtido ótimos resultados, principalmente em seu continente. Falamos com a violinista Laura Emilie Beck e com o baixista Bjarne Kristiansen que nos contaram mais sobre a banda, o primeiro disco, todo conceito que o envolve, além de darem sua opinião sobre a ascensão do Folk Metal pelo mundo. Completam a formação: Nanna Barslev (vocal), Lasse Olufson (guitarra), Jacob Lund (bateria) e Troels Nørgaard (flauta e hudy gurdy).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fale-nos como foi o processo de composição de "Intet Menneskebarn"? Aprovaram o resultado final?

Laura: Para mim, compor foi a parte mais fácil de "Intet Menneskebarn". Quando compomos nós geralmente nos encontramos em nossa sala de ensaio, onde um membro da banda aleatório inicia a ação de uma ideia com o resto dos integrantes - que pode ser um riff, uma melodia ou uma letra - e então basta começarmos a tocar o que vem à nossa mente. Isso é basicamente como nós compomos nossas músicas. No entanto, o ajuste final de toda a composição (que é tocada em partes, etc) pode levar bom tempo, e às vezes até mesmo continuar por anos antes de todos ficarem satisfeitos com o resultado.

Vocês investem em um som de característica Folk Metal e que aborda temas como a mitologia e o folclore dinamarquês. Fale-nos um pouco mais a respeito disso?

Bjarne: Isso varia um pouco, as letras são compostas por Nanna (vocalista). Muitas vezes ela parece olhar para o clima e a atmosfera de uma canção e baseia as letras em torno de todo sentimento da coisa. Portanto, é natural que, quando trabalham principalmente com música Folk escandinava é natural as letras falarem sobre o folclore e a natureza. Se a composição dá uma vibração de lobos e florestas de inverno, então é sobre isso que a letra vai falar.

O instrumental da banda alia bem técnicas do Heavy Metal tradicional e com pegadas Folk, onde algumas canções chegam a serem até dançantes e bem melódicas. O que vocês podem nos falar sobre essa mescla?

Bjarne: É um resultado muito orgânico e natural que vem desde o background de todos os membros da banda. Eu sou o único da banda que não toca paralelamente em uma banda de música Folk. Todos os outros passam muito dos fins de semana de verão tocando música Folk tradicional em vários mercados medievais e vikings, tanto na Dinamarca quanto em outros países. Esses caras são muito experientes no que fazem, e têm feito isso por muito tempo, por isso é bastante natural que a música Folk tem obtido um papel muito importante na nossa música. A parte Metal geralmente vem de mim, Jacob (bateria) e Lasse (guitarra) e tende a inclinar-se em algum lugar entre o Heavy Metal ‘old school’ com uma pitada de coisas mais extremas com influências Black Metal.

Um fator que chama atenção positivamente é que a banda não se utiliza de teclados e sintetizadores nos arranjos das músicas, já que contam com uma violinista e uma flautista na banda. Isso faz com que o som do Huldre soe mais orgânico. O que vocês podem falar sobre isso?

Laura: (risos) Você é o primeiro a mencionar isso - obrigado por perceber! Nossa ideia principal é tocar o verdadeiro Folk Metal, você sabe – (enfática) Folk e Metal, não Metal com algumas flautas genéricas ou Folk com alguns tambores extras. Para nós, isso significa que nós queremos usar instrumentos "reais", em vez de equipamentos eletrônicos para obter o som certo. No entanto, eu toco um violino elétrico e uso alguns efeitos sonoros de vez em quando, para mim, só faz mais sentido tocar música em instrumentos como violino Folk em vez de teclados feitos para soar como violinos. E então eu não uso teclado ou sintetizador. Eu não seria parte da banda se não tivéssemos um violino (risos).

Bjarne: Como mencionado antes, temos os músicos com as habilidades para lidar com os instrumentos tradicionais. Usar um teclado nunca nem passou pela nossa mente.

Outro fator interessante é o contraste dos vocais de Nanna Barslev com o peso das composições.

Bjarne: Nanna tem um estilo muito próprio e gosta de expressar modos conflitantes. Felizmente ela faz realmente um excelente trabalho vocal e há algo muito belo em trabalhar no contraste entre o pesado e "feio" vs a luz e "bonito", assim posso dizer. É a dança de fadas com um ‘troll’.

As letras são cantadas em dinamarquês. O fato de abordar temas oriundos de sua terra natal foi um fator preponderante para cantar em sua língua pátria?

Laura: Somos inspirados por contos e Folk dinamarquês e escandinavo, assim surge naturalmente uma atmosfera que nos faz compor as letras em dinamarquês. Também acho que a maneira que Nanna canta e utiliza essa linguagem não seria possível fazê-la em outro idioma.

A produção de "Intet Menneskebarn" também chama atenção. Todos os instrumentos soam nítidos e isso contribui bastante com o som complexo da banda. Como foi este processo?

Laura: O álbum foi gravado no Estúdio LSD, em Lübeck, na Alemanha, com Lasse Lammert como produtor. Tem sido um grande prazer trabalhar com Lasse - ele é extremamente bom no que faz (assim como uma grande pessoa) e estou muito satisfeita com a forma como ele mixou o som do violino.

Bjarne: Nós somos uma banda de 6 pessoas perfeccionistas e trabalhamos com outro perfeccionista, por isso levou um tempo para todo mundo ficar feliz com a mixagem, mas conseguimos isso e estamos muito felizes. Foi muito importante para nós para dar espaço para os instrumentos que levam a melodia, mantendo
uma seção rítmica pesada e sólida para a textura resultante de um som que vale a pena ouvir.

Como tem sido a repercussão do álbum até então?

Laura: Tem sido esmagadora e recebida positivamente em quase toda parte, o que tem sido uma grande surpresa para todos nós. Nós realmente não sabemos como as pessoas de fora da banda iriam pensar sobre a nossa música, portanto, esperávamos o melhor e temíamos o pior, mas acho que nenhum de nós esperava resposta tão positiva.

Bjarne: Concordo plenamente. Estamos nos aproximando de algo como 60 resenhas em todo o mundo e até agora não temos visto nenhuma resenha negativa. É claro que estamos muito orgulhosos com isso. Provavelmente também um pouco surpresos.

O Folk Metal têm se difundido bastante pelo mundo. Há bandas do estilo até em países cuja cultura nada tem a ver com os temas. O que vocês pensam sobre isso?

Laura: Bem, para mim qualquer tipo de história/folclore é igualmente válida como base para Folk Metal - também se você adotar o folclore de outro país ou parte do mundo. Eu acho que, na verdade, ele iria trazer algumas abordagens novas e frescas, por exemplo, Folk metal nórdico é tocado por outras pessoas vindas de toda parte do mundo.

Bjarne: Folk Metal faz sentido em qualquer lugar do mundo, mas ele começa a ficar um pouco estranho se as bandas tentam lidar com a música popular que não é de sua região, como dizer... por exemplo, Celtic Metal tocado por uma banda brasileira, ou algo assim. Ouvi algumas excelentes bandas de Black Metal árabe incorporando música popular tradicional provenientes das partes e parece realmente incrível e mal. O termo "Folk Metal" não deve ser limitado a apenas o Folk escandinavo.

Muito obrigado, podem deixar uma mensagem.

Laura: De nada, muito obrigado pelo seu interesse no Huldre!

http://www.huldre.dk/
http://www.facebook.com/Huldre
http://www.reverbnation.com/huldre


Stamp
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App
Anunciar no Whiplash.Net


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Duff McKagan: Justin Bieber é um roqueiro de verdade!Duff McKagan
"Justin Bieber é um roqueiro de verdade!"

Dr. Sin: Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis TadeuDr. Sin
Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis Tadeu


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.