Shadowside: banda pretende fazer mais shows no Brasil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Monica Fontes
Enviar correções  |  Ver Acessos

Após o lançamento de seu terceiro full length - "Inner Monster Out" - a Shadowside voltou ao Rio de Janeiro no último sábado (12/nov) para mais uma apresentação, dessa vez como banda principal. A vocalista Dani Nolden falou sobre esse novo disco e outros assuntos.

Black Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela bandaBlack Sabbath: um Tony Iommi que você não conhecia

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como tem sido a repercussão do "Inner Monster Out" lançado esse ano?

Nolden: O disco foi recebido maravilhosamente bem o que me deixou muito feliz e a todos na banda porque fizemos com o coração e trabalhamos como um grupo mesmo. Nos trancamos no estúdio, compomos juntos, brincamos com as músicas, e sem dúvida, é nosso melhor trabalho. Tanto aqui como no exterior, foi muito bem aceito. Quem não conhecia a banda, ouviu e passou a gostar. Tem sido muito bom! Tomara que mais pessoas gostem dele da mesma forma que a gente gostou de fazê-lo.

Falando sobre o início da carreira, vocês gravaram um EP em 2001 e depois vieram a lançar o "Theater Of Shadows" somente em 2005. Por que essa pausa tão longa entre um lançamento e outro?

Nolden: Na época assinamos com a Frontline Records que parecia desenvolver um trabalho excelente, mas depois de um tempo descobrimos que, na verdade, eles queriam lançar uma banda com uma pegada mais pop, no estilo Foo Fighters, e isso fugia totalmente à nossa característica. Nós queríamos fazer Heavy Metal! Eles achavam que era um estilo morto, que a gente era muito jovem, e que não sabíamos do que estávamos falando. Depois disso foram vários desentendimentos que levaram mais de um ano; tentamos convencê-los a trabalhar com a nossa proposta, mas tinha um produtor que dizia "não" para tudo que a gente queria. Enfim, não deu certo e a gravadora acabou fechando sem lançar nenhum material no mercado. Levamos muito tempo para reestruturar a banda e a parte financeira, mas finalmente conseguimos lançar o "Theater Of Shadows" em 2005.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Após o lançamento de "Dare To Dream" em 2009, vocês excursionaram pela Europa com o WASP. Como foi essa experiência?

Nolden: Foi muito legal! O público do Leste Europeu é bem parecido com o brasileiro, são intensos, pulam, cantam, e eu me sentiria no Brasil se o idioma não fosse tão diferente. Eles não falam nenhuma palavra de Inglês! Já no Reino Unido eles conversam com a gente e o contato é muito legal, rola uma troca de energia. O público alemão e o finlandês são mais frios, olham mais a parte técnica; sendo que da metade do show para frente eles se soltam bem mais. Foi o público mais difícil de atingir, eles demoram um pouco para aceitar as bandas, mas foi gratificante conquistar essas pessoas mais críticas.

E os Estados Unidos, que é um mercado mais difícil de entrar, mas vocês já fizeram várias turnês por lá.

Nolden: Sim, fizemos umas cinco turnês pelos Estados Unidos e realmente não esperávamos conseguir entrar nesse mercado porque muita gente falava que eles não gostavam desse estilo de Metal que a Shadowside faz; que o forte lá era o Extremo e o Hard Rock. Tudo começou quando eu inscrevi a banda no concurso Air Play Direct que tinha mais de 1.000 inscritos! A inscrição era gratuita e o prêmio seria abrir o Indianapolis Metal Fest. A Shadowside venceu e eu nem tinha falado com os caras da banda ainda! Fomos para lá e a aceitação foi tão grande que fomos convidados para uma turnê e no ano seguinte já estávamos no cast oficial desse festival.

Com o lançamento do "Inner Monster Out", quais são os planos da banda nos próximos meses?

Nolden: A gente quer fazer mais shows no Brasil, em lugares que a gente nunca tocou antes. No Rio de Janeiro, por exemplo, é a primeira vez que tocamos como banda principal...

Vocês abriram para o Iron Maiden aqui esse ano...

Nolden: Exato. E para o Helloween em 2006. Em dezembro a gente tem Belo Horizonte; queremos fazer São Paulo com um show só nosso; vamos tentar fechar um show grande em Santos em 2012...

O Sul também?

Nolden: Claro! Queremos fazer Nordeste e todas as capitais possíveis, principalmente nas regiões onde ainda não tocamos. Vamos dar uma atenção especial ao Brasil agora e mais para o meio/final de 2012, a gente volta para a Europa e enfrenta o frio de novo! (risos)

Agradeço a entrevista e o espaço é seu.

Nolden: Muito obrigada! Espero que todos curtam muito o "Inner Monster Out", façam bastante barulho com ele, e venham aos shows que é diversão garantida!

Contato:
http://www.shadowside.ws




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Shadowside"


Metal Brazuca: algumas bandas que você precisa conhecerMetal Brazuca
Algumas bandas que você precisa conhecer

Eu Toco Rock N' Roll: doc mostra dificuldade de viver do estiloEu Toco Rock N' Roll
Doc mostra dificuldade de viver do estilo


Black Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela bandaBlack Sabbath
A passagem de Ian Gillan pela banda

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia


Sobre Monica Fontes

Mônica Fontes - Carioca, nascida em 1968, vive no Rio de Janeiro e é tradutora de inglês e espanhol. Apaixonada por música, leitura e cinema, começou a ouvir rock aos 13 anos, já tendo presenciado grandes shows e eventos desse gênero. Além do rock, também se interessa por outros estilos, como o Pop e MPB. Led Zeppelin, Deep Purple, Black Sabbath, Pink Floyd, U2 e Guns N'Roses são algumas de suas bandas preferidas, sem deixar de prestigiar as excelentes bandas e artistas nacionais. Acessa o Whiplash há alguns anos e começou a colaborar por gostar de traduzir os diversos assuntos relacionados no site.

Mais matérias de Monica Fontes no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline