Spectrum: nova safra do Metal em português!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Écio Souza Diniz, Fonte: Pólvora Zine
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

A banda SPECTRUM, formada no ano de 2006 em Cataguases-MG, é um dos exemplos de fiéis adeptos das bandas clássicas dos anos 70/80. Além disso, tem como destaque a valorização do Metal cantado em português, e para nos falar mais sobre sua história, os membros da banda vieram ao Pólvora Zine, dispostos a nos dar uma visão própria do Heavy Metal.

Musas: Algumas das beldades do Rock e Metal nacionalKeith Richards: Metallica e Black Sabbath são "grandes piadas"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Publicado originalmente no Pólvora Zine.

Pólvora Zine: Como surgiu e por quem foi formada a banda?

Spectrum: A banda surgiu a partir da iniciativa dos guitarristas João Paulo e Rafael Nascimento que, dispostos a trabalhar em composições autorais, começaram a arriscar os primeiros riffs. Nesta época, também estavam decididos a desenterrar os clássicos do Metal.

P.Z: Falem-nos como é a cena Metal na Zona da Mata Mineira (Região do Estado onde se localiza Cataguases)?

Spectrum: Vivemos em uma região em que o apoio ao nosso gênero musical é restrito, e contamos com o apoio de poucos. Tudo que fizemos até o momento foi de maneira independente, mas contando sempre com a ajuda de alguns amigos. Com relação à atividade musical em nossa região, contamos com diversas bandas de muito talento e um público fiel e sedento por moches.

P.Z: Por que da escolha de cantar em português?

Spectrum: Queremos quebrar o paradigma de que não é possível fazer Heavy Metal de qualidade em português. Queremos que nossa mensagem chegue diretamente às pessoas que nos escutam. Chega de pensar que Rock é coisa de gringo.

P.Z: Vocês têm uma sonoridade bem própria, mas que ao mesmo tempo, lembra a forma como bandas como DORSAL ATLANTICA, METALMORPHOSE, SALÁRIO MÍNIMO, HARPPIA, CENTURIAS, AZUL LIMAO, entre outras tocavam com ritmos cheios de energia e vocais alternados com gritos agudos. Como vocês trabalham o conceito das músicas? Cada membro contribui igualmente para o processo criativo, ou há algum que aparece com as idéias e repasse aos demais, para que completem?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Spectrum: Cada um dos membros da banda desenvolve suas próprias idéias e estas são apresentadas aos demais para serem desenvolvidas de fato. Todos participam do processo de criação contribuindo com arranjos, letras e melodias.

P.Z: Até o momento, vocês possuem uma demo intitulada "O corvo", composta por músicas bem originais. Como os headbangers têm respondido à proposta musical do SPECTRUM?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Spectrum: Têm reagido muito positivamente, a saída das demos tem sido muito boa e por todas as cidades em que tocamos nossas músicas já têm um grande reconhecimento. A Spectrum tem chacoalhado algumas cabeças (risos).

P.Z: Outra coisa interessante na banda são as abordagens das letras, como em 'Libertas quae sera tamen' (inscrição presente na bandeira de Minas Gerais), 'O irolevo' e a faixa-título (que presumo ser inspirada no clássico poema de Edgar Alan Poe).

Spectrum: Temos a concepção de que não tá com nada falar de uma realidade que não conhecemos. Valorizamos a (boa) cultura de nosso estado e de nosso país, sem desprezar é claro valorosas influências como é o caso de Poe. A arte é universal, mas também temos muito que mostrar. Para que falar de guerreiros medievais se nós temos os inconfidentes, isso explica Libertas Quae Sera Tamen.

P.Z: Este ano vocês tocaram ao lado do DROWNED em Viçosa-MG. Qual foi o saldo deste show?

Spectrum: Foi ótimo tocar ao lado de um dos grandes representantes do Metal mineiro. O público de Viçosa é do caralho e nos recebeu muito bem. No geral, a galera foi assistir ao Drowned, mas descobriu a Spectrum. Nossa relação com as grandes bandas vem sendo cada vez mais comum. Dia 15 de janeiro estaremos dividindo o palco com a Witchhammer em nosso retorno à Conselheiro Lafaiete.

P.Z: Já há músicas novas sendo produzidas? O que podemos esperar delas em relação ao que já conhecemos do SPECTRUM?

Spectrum: Sim, estamos trabalhando em novas composições. O público pode esperar o peso encontrado em nossa primeira demo, aprimorado por melodias mais elaboradas e envoltas por nossa já conhecida e particular identidade.

P.Z: No geral, quais são os planos para 2011?

Spectrum: Continuar com nossa maratona de shows por Minas Gerais visando expandi-la por todo Brasil. Também pretendemos lançar nosso primeiro disco oficial.

P.Z: Obrigado pela entrevista, sucesso e eterna originalidade pra vocês!

Spectrum: Obrigado à P.Z pela oportunidade de divulgar o nosso trabalho. Quem quiser mais informações sobre a banda www.myspace.com/spectrumbrasil e [email protected]




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Spectrum"


Musas: Algumas das beldades do Rock e Metal nacionalMusas
Algumas das beldades do Rock e Metal nacional

Keith Richards: Metallica e Black Sabbath são grandes piadasKeith Richards
Metallica e Black Sabbath são "grandes piadas"


Sobre Écio Souza Diniz

Graduado em Ciências Biológicas e pesquisador na área de Ecologia e Evolução vegetal, sempre foi aficionado por leituras sobre o mundo do Rock/Metal. Além do metal, tem como paixões filmes de terror e épicos. Já participou como vocalista de várias bandas de Death/Grind, mas como nenhuma vingou se encontrou melhor em redigir matérias, fundando há alguns anos atrás o Pólvora Zine. Colabora também com vários sites especializados e com a revista Roadie Crew. Suas bandas preferidas são Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Dorsal Atlântica, Candlemass e Sarcófago.

Mais matérias de Écio Souza Diniz no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280