Axl Rose: primeira entrevista do vocalista em nove anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thiago Coutinho, Fonte: Billboard.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Finalmente, o recluso vocalista e líder do GUNS N’ ROSES, Axl Rose, resolveu falar com a imprensa, a fim de promover o mais novo álbum da banda, “Chinese Democracy”. A entrevista foi concedida ao website Billboard.com.

5000 acessosChester Bennington: Slash comenta a morte do vocalista5000 acessosThe Simpsons: 10 melhores aparições de roqueiros no desenho

Billboard.com — Há alguma chance de você trabalhar mais uma vez com os antigos membros do GUNS?

Axl Rose: "Eu me imagino fazendo uma música ou outra com Izzy [Stradlin, ex-guitarrista] ou tê-lo em turnê conosco mais uma vez. Não me sinto muito confortável em fazer mais alguma coisa com qualquer um dos outros. Talvez algo com Duff [McKagan, ex-baixista], mas só isso. Não é algo que eu esteja realmente a fim. Com relação a Slash, li a mensagem de um fã desesperado que se algum de nós dois morrese e, mais tarde, olhasse para trás e percebessemos que tivemos a oportunidade de nos reunirmos agora e não o fizemos e bla, bla, bla. E meus pensamentos com relação a isso são: ‘sim, e enquanto você está no show seu bebê acidentalmente chuta uma vela e queima toda sua casa, se mata e mata o restante da sua família’. Porra, dá um tempo! O que está claro é que um de nós dois morrerá antes que uma reunião aconteça. E ainda que isso seja triste, feio ou infeliz como qualquer um por aí veja, as coisas são assim. Essas decisões foram tomada há muito tempo e reiteradas por um único homem. Há alguns atos que, uma vez acordados de forma individual, são o que são. Criar injúrias e insultos dia após dia, que vão se perdendo ano após ano, por mais de uma década, é um pesadelo. Qualquer um que coloca o seu entretenimento acima de qualquer outra coisa é algo doentio".

Billboard.com — Alguns observadores dizem que algumas das faixas em “Chinese Democracy” lidam com o processo de criação do álbum. Isso é válido?

Axl Rose: "Eu diria que há muito disse nas letras com relação à jornada de conclusão desse álbum, mesmo que não seja em muitas palavras".

Billboard.com — Você pode nos dar um exemplo de uma música que a banda gravou logo nos primeiros takes e que não mudou muito?

Axl Rose: "O conceito básico das músicas continuou o mesmo. 'Riad N' the Bedouins', 'Sorry', 'Better' e 'Prostitute' são, provavelmente, as mais próximas das demos originais do que as outras".

Billboard.com - Quantas outras músicas foram concluídas e consideradas para o “Chinese Democracy”? Há rumores de que há músicas suficientes para um outro álbum.

Axl Rose: "Gostaríamos de lançar outro álbum em algum tempo, mas no momento nosso foco é o 'Chinese...'".

Billboard.com — Há planos de se fazer vídeos?

Axl Rose: "Estamos finalizando um video para 'Better' e escrevendo alguns outros agora. Com o passar do tempo, idéias diferentes foram discutidas, escritas ou mesmo submetidas. Nada que nós tenhamos vindo — ou mesmo nos aproximado — que sentimos serem corretas. Fomos desencorajados pelas Interscope em fazer vídeos, mas daí, após o lançamento, a BestBuy nos solicitou um, e a Interscope acabou vindo com isso também, dizendo ‘onde está o vídeo?’, pegando todo mundo de surpresa".

Confira a entrevista na íntegra, em inglês, aqui.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 06 de fevereiro de 2013

Chester BenningtonChester Bennington
Slash comenta a morte do vocalista

1713 acessosGuns N' Roses: os 30 anos de Appetite na capa da nova Kerrang!2624 acessosWagner Nascimento: Tocar como o Slash?? Muito fácil!!0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Em 20/01/1991Em 20/01/1991
O consagrador primeiro show do Guns N' Roses no Brasil

Guns N RosesGuns N' Roses
Richard Fortus compreende e aceita as críticas

Guns N RosesGuns N' Roses
Show no Troubadour marca a "era do reboot"

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

The SimpsonsThe Simpsons
10 melhores aparições de roqueiros

The OsbournesThe Osbournes
Sharon conta como Ozzy tentou assassiná-la

Em 21/08/1989Em 21/08/1989
Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinte

5000 acessosMarilyn Manson: é do cantor o vídeo mais assustador5000 acessosEm 11/05/1981: Bob Marley morre, vítima de um tumor no cérebro5000 acessosRolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 905000 acessosTarja Turunen: covers de Slipknot e Rammstein no Wacken5000 acessosMetallica: banda faz maior show de metal da história da Suécia5000 acessosRefrãos: alguns dos mais marcantes do Rock/Metal

Sobre Thiago Coutinho

Formado em Jornalismo, 23 anos, fanático por Bruce Dickinson e seus comparsas no Maiden. O heavy metal surgiu na minha vida quando ouvi o vocalista da Donzela de Ferro em "Tears of the Dragon", em meados de 1994. Mas também aprecio a voz de pato bêbado do controverso Dave Mustaine, a simplicidade do Ramones, as melodias intrincadas do Helloween, a belíssima voz de Dio ou os gritos escabrosos de Rob Halford. A Whiplash apareceu em minha vida sem querer, acho que seus criadores são uns loucos amantes de rock e acredito que este seja o melhor site de rock do país, sem qualquer demagogia!

Mais matérias de Thiago Coutinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online