Ramones: em 1981, um disco potente e sentimental

Resenha - Pleasant Dreams - Ramones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

Após o conturbado "End Of The Century", lançado em 1980, o Ramones lançou no ano de 1981 mais um grande marco em sua discografia: "Pleasant Dreams", disco de 1981 que mostra uma banda mais madura, o que resultou em um álbum polido, versátil, coeso, agradável, mas acima de tudo, sentimental, já que existem vários momentos românticos na bolacha.

Versões originais: 10 músicas que foram "tomadas" emprestadasOzzy Osbourne: "o morcego era quente e crocante"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Reunindo tudo de melhor dos cinco discos anteriores ("Ramones", "Leave Home", "Rocket To Russia", "Road To Ruin" e "End Of The Century"), a banda presenteou seus ouvintes com músicas que até hoje moram no coração e na memória dos fãs da banda.

É quase impossível não se lembrar automaticamente da grandiosa "The KKK Took My Baby Away" quando se fala de Pleasant Dreams. Balada pesada, é um dos maiores sucessos da banda e o tema de sua letra gera controvérsia até os dias de hoje.

Outros momentos sentimentais do disco ficam por conta de "Don't Go" (um agitado pedido de ajuda para a pessoa amada), a triste "7-11", que lembra a historia triste narrada em "Last Kiss", de Wayne Cochran (que posteriormente fez muito sucesso na versão do Pearl Jam), e "She's A Sensation".

Porém, conforme foi dito, o álbum é versátil, e além das músicas amorosas, sobra espaço para as mais pesadas,agitadas e ácidas, como "You Didn't Mean Anything To Me", "All's Quiet On The Eastern Front", "This Business Is Killing Me", "We Want The Airwaves", "It's Not My Place" (In The 9 To 5 World), "You Sound Like You're Sick" e "Sitting In My Room".

Apesar de ser um pouco mais "adulto" do que os anteriores, continua com aquele ar de inocência que sempre caracterizou a banda, e que fez, faz e continuará deixando os fãs apaixonados pela eternidade.

Foi o primeiro disco a contar com as composições assinadas de forma separada (já que até "End Of The Century" todas as músicas eram creditadas para a banda). Também é o primeiro álbum que não tem nenhuma versão cover, o que prova que apesar de todos os problemas internos vividos na época, a criatividade estava em alta. Por fim, foi a primeira vez que os membros não apareceram na capa do registro.

Um disco diferente, que traz bons momentos e figura entre os mais queridos pelos fãs.

Ano de lançamento: 1981

Faixas:

"We Want The Airwaves"
"All's Quiet On The Eastern Front"
"The KKK Took My Baby Away"
"Don't Go"
"You Sound Like You're Sick"
"It's Not My Place" (In The 9 To 5 World)
"She's A Sensation"
"7-11"
"You Didn't Mean Anything To Me"
"Come On Now"
"This Business Is Killing Me"
"Sitting In My Room"

Formação:

Joey: vocal
Johnny: guitarra
Dee Dee: baixo
Marky: bateria


Outras resenhas de Pleasant Dreams - Ramones

Ramones: a resenha do álbum "Pleasant Dreams"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ramones"


Doc Martens: Rockstars mortos em propaganda de sapatosDoc Martens
Rockstars mortos em propaganda de sapatos

Grandes covers: cinco versões para I Wanna Be Sedated, do RamonesGrandes covers
Cinco versões para "I Wanna Be Sedated", do Ramones


Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Ozzy Osbourne: o morcego era quente e crocanteOzzy Osbourne
"o morcego era quente e crocante"


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

adGoo336