Richie Kotzen: Um disco mais rock - e menos inspirado

Resenha - Salting Earth - Richie Kotzen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Richie Kotzen é dono de uma discografia incrivelmente regular. Seja em sua carreira solo ou em outros projetos - Poison, Mr. Big e The Winery Dogs, por exemplo -, o músico apresenta bons trabalhos.

2766 acessosRichie Kotzen: Brasileiro faz campanha para cantar ao vivo com ele5000 acessosGastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical

Não seria diferente com "Salting Earth", seu 21° disco solo - uma marca incrível, considerando que o músico só completa 50 anos de vida em 2020. O novo álbum de Richie Kotzen é de audição recomendável como praticamente todos os outros em que se envolveu.

Nota-se que, diferente do antecessor "Cannibals" (2015), "Salting Earth" é mais orientado ao rock. Há menos flertes ao soul ou ao R&B que pulsaram nos registros mais recentes de Richie Kotzen.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Curiosamente, algumas canções remetem a diferentes períodos da discografia do músico - em especial, alguns álbuns gravados na segunda metade da década de 1990 e no início dos anos 2000, como "Wave Of Emotion" (1996), "Something To Say" (1997) e "Change" (2003).

Entretanto, nem tudo são flores por aqui - ao menos se comparado, em especial, à discografia recente de Richie Kotzen. Ainda que seja um bom disco, "Salting Earth" está bem longe de ser o melhor momento do músico dentro dos últimos 10 anos, pelo menos.

O motivo principal é um tanto básico: algumas músicas soam pouco inspiradas, como "End Of Earth" e "My Rock" - curiosamente, as faixas que ganharam videoclipes. E apesar de ter contado com uma produção melhor que boa parte de seus antecessores mais diretos, "Salting Earth" possui, também, algumas canções que poderiam ser melhor lapidadas.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Já conhecida do público, a roqueira "End Of Earth" é uma das mais fracas do disco. Não tem coesão entre seus momentos. A explosiva "Thunder" melhora a situação, especialmente pelos bons refrães. A acústica "Divine Power" aciona o freio e se destaca pelas boas linhas de guitarra. Já a semi-balada "I've Got You" é quase um pop rock. Tem cozinha pulsante e groove irresistível.

A fraca "My Rock" só serve para deixar o ouvinte mais ansioso para a sequência. E até nisso, o filler valeu a pena: a arrojada "This Is Life", guiada por piano e melancolia, é uma das melhores do disco. A ótima "Make It Easy" retoma a pegada roqueira do início do disco - e remete aos discos lançados por Kotzen na segunda metade da década de 90.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

A cadenciada "Meds" mantém o "revival" da própria carreira solo de Richie. Boa música, apesar de que poderia ser melhor lapidada. A baladinha R&B "Cannon Ball" representa outro momento arrojado de Kotzen, enquanto o encerramento fica por conta da acústica "Grammy", de levada gostosa e letra, aparentemente, bastante pessoal.

Ainda que tenha alguns momentos dispensáveis, "Salting Earth" é um bom disco. Recomendado, especialmente, para fãs dos momentos mais roqueiros de Richie Kotzen.

Nota 8

Richie Kotzen (todos os instrumentos e vocais)
Julia Lage (vocais de apoio em 7)

01. End Of Earth
02. Thunder
03. Divine Power
04. I’ve Got You
05. My Rock
06. This Is Life
07. Make It Easy
08. Meds
09. Cannon Ball
10. Grammy

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 23 de abril de 2017

Blend GuitarBlend Guitar
Na batalha de shredders, Paul Gilbert Vs Richie Kotzen

2766 acessosRichie Kotzen: Brasileiro faz campanha para cantar ao vivo com ele3832 acessosThe Winery Dogs: veja 1º vídeo do novo DVD que sai em Agosto389 acessosRichie Kotzen por Márcio Guerra Canto: viagem leve e engraçada405 acessosMarcos De Ros: Richie Kotzen para os desavisados0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Richie Kotzen"

VozVoz
10 músicos que cantam tão bem quanto os vocalistas (Parte I)

PoisonPoison
Kotzen me fez um favor quando me corneou, diz Rikki

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
7 guitarristas que quase entraram para a banda dele

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Richie Kotzen"

Collectors RoomCollectors Room
A coleção de Gastão Moreira, ex-VJ do programa Fúria Metal

Globo ReprterGlobo Reprter
De onde surgiu a instigante música da abertura?

GhostGhost
De quais bandas brasileiras eles gostam?

5000 acessosAC/DC: "aquela coisa Glam foi idéia do Malcolm"5000 acessosNirvana - Perguntas e Respostas5000 acessosIntrigas: Bandas em família que terminaram mal5000 acessosIron Maiden: ouça o baixo de Steve Harris isoladamente5000 acessosHelloween: Vinte perguntas respondidas por Andi Deris2893 acessosHow Old Am I: app tenta desvendar idade dos rockstars

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online