Matérias Mais Lidas

Iron Maiden: debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgiaIron Maiden
Debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgia

Snowy Shaw: ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no NightwishSnowy Shaw
Ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no Nightwish

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

Metallica: TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully GuitarsMetallica
TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully Guitars

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Nirvana: por que, até hoje, Dave Grohl não canta músicas da bandaNirvana
Por que, até hoje, Dave Grohl não canta músicas da banda

Timo Tolkki: Ex-Stratovarius abraça teorias conspiratórias negacionistas sobre Covid19Timo Tolkki
Ex-Stratovarius abraça teorias conspiratórias negacionistas sobre Covid19

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"

Soul Station: projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança músicaSoul Station
Projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança música

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás - Parte 1
Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás - Parte 1

Osama Bin Laden: O que havia na sua coleção de cassetes?Osama Bin Laden
O que havia na sua coleção de cassetes?

A Chave do Sol: morre Rubens Gioia, ex-guitarrista da bandaA Chave do Sol
Morre Rubens Gioia, ex-guitarrista da banda


Matérias Recomendadas

Sabaton: Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda suecaSabaton
Exército brasileiro retribuiu homenagem da banda sueca

Slipknot: Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saídaSlipknot
Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída

Metal: as bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheadsMetal
As bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheads

Death On Two Legs: a declaração de ódio de Freddie MercuryDeath On Two Legs
A declaração de ódio de Freddie Mercury

Freedom of Expression: o tema do Globo RepórterFreedom of Expression
O tema do Globo Repórter

Tunecore
Baladas de Sangue

Cadle of Filth: Um ótimo registro histórico para os fãs da banda

Resenha - Dusk... and Her Embrace (The Original Sin) - Cradle of Filth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Flavio Lens
Enviar Correções  

8

O Cradle of Filth é uma banda polêmica (quem se lembra daquela famosa camiseta "Jesus Is a Cunt", que o próprio Dani Filth (vocalista, fundador e atualmente único membro original) considerou uma idiotice?) e divide opiniões no próprio meio do heavy metal. Enquanto alguns a consideram black metal, outros repudiam que o grupo seja incluído nessa vertente mais extrema, principalmente devido à forte presença de teclados e vocais femininos em suas composições.

Essa maior variedade de influências já podia ser notada em seu álbum de estreia, The Principle of Evil Made Flesh (1994), porém o grupo decidiu aprofundar-se ainda mais nas linhas vocais femininas e teclados mais marcantes no segundo disco, Dusk... and Her Embrace, lançado oficialmente em 1996. Antes deste lançamento, já haviam lançado o EP V Empire (or Dark Faerytales in Phallustein), que já mostrava uma sonoridade mais próxima do que viria a ser desenvolvida em Dusk.

Acontece que este segundo álbum deveria ter sido lançado um ano antes, pela então gravadora do grupo, a Cacophonous Records, com a formação do primeiro álbum. Como a banda não gostou do resultado final e a relação com a gravadora já não era das melhores, o grupo decidiu não lançar o álbum. Neste meio tempo, houve um racha na banda (os integrantes que saíram formaram a banda de gothic metal The Blood Divine), e a nova formação do Cradle lançou no ano seguinte o EP V Empire e a versão regravada de Dusk.

Eis que, vinte e um anos depois, a banda resolve oficializar o lançamento da versão original de Dusk... and Her Embrace (com o óbvio complemento "The Original Sin"), que, segundo Dani, foi remasterizado por Scott Atkins diretamente das fitas DAT originais.

O resultado surpreende positivamente o ouvinte e mostra claramente a evolução de cada integrante, tanto em termos de composição como habilidade instrumental e principalmente vocal. Podemos dizer, sem medo de errar, que estamos diante de uma das melhores performances vocais de Dani Filth em sua carreira. Nesta versão do álbum, o timbre de sua voz está mais próximo de seu vocal rasgado natural, sem tantos efeitos artificiais em sua voz (com a exceção de algumas passagens em tons mais graves), e também pode-se notar a presença mais forte de urros guturais que dão um peso insano às músicas.

Outra característica que conta muito a favor desta versão é que Dani canta de uma forma totalmente inteligível, coisa que no EP e na versão regravada de Dusk foi deixada um pouco de lado - os vocais mais agudos se tornavam incompreensíveis nestes dois álbuns.

As músicas em si não possuem tantas diferenças entre as duas versões do disco, além de algumas modificações nas letras e construções dos versos em cima das melodias. A ordem das canções também é diferente do disco que foi lançado em 1996, além de possuir uma faixa (Nocturnal Supremacy) que foi lançada em V Empire e uma faixa intro até então inédita (Macabre, This Banquet).

O que pode pesar contra este álbum (e talvez possa ter sido um dos motivos de insatisfação da banda na época) é a mixagem às vezes não equilibrar corretamente os instrumentos, chegando ao ponto de o som do teclado às vezes estar muito alto, praticamente encobrindo as guitarras - como na própria faixa-título.

A arte da capa do disco é assinada por Drake Mefestta e o álbum também conta com duas faixas-demo bônus e participações especiais de Cronos (Venom) e Steve Grimmett (Grim Reaper).

De uma forma geral, Dusk... and Her Embrace (The Original Sin) é um ótimo registro histórico para os fãs da banda e certamente seria uma grande injustiça se um petardo desses fosse deixado esquecido em algum depósito de fitas velhas pelo resto da vida...

Faixas:

1. Macabre, This Banquet
2. Nocturnal Supremacy
3. Heaven Torn Asunder
4. Dusk... and Her Embrace
5. A Gothic Romance
6. The Graveyard by Moonlight
7. Funeral in Carpathia
8. Beauty Slept in Sodom
9. The Haunted Shores of Avalon
10. Carmilla's Masque
11. A Gothic Romance (demo)
12. Nocturnal Supremacy (demo)

Duração: 71:02