Metal Church: Melhor trabalho desde os clássicos da década de 80

Resenha - Generation Nothing - Metal Church

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Sem dúvida o METAL CHURCH foi uma das bandas mais importantes dos primórdios do heavy metal americano. Com ao menos dois clássicos do estilo nos anos 80 ("Metal Church" e "The Dark"), por diversos motivos, incluindo vários problemas de formação, a banda infelizmente nunca conseguiu o sucesso que seus primeiros discos indicavam que conseguiriam. E passado quase 30 anos de seu primeiro disco, a banda finalmente lança um outro trabalho que certamente se tornará um clássico de sua discografia.

Não que álbuns como "Blessing in Disguise", "The Humam Factory" e "Masterpiece" (este o último com o finado vocalista David Wayne) sejam ruins, muito pelo contrário, são ótimos, mas dessa vez os caras conseguiram trazer de volta os elementos característicos de seus dois primeiros trabalhos, de forma direta e sem frescura, sendo, sem dúvida, um dos discos mais pesados da banda até hoje.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E logo na primeira audição do álbum, fica evidente que a banda estava em um período iluminado e inspirado, em especial o líder Kurdt Vanderhoof, criando uma avalanche de riffs memoráveis e destruidores em todas as faixas. Além disso, Ronny Munroe teve aqui sua melhor performance com a banda, com linhas vocais precisas e sem forçar agudos como no passado (contudo, mesmo assim não há como se mensurar a falta que o saudoso David Wayne faz para a banda...).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Bullet Proof", que abre o disco, e "Generation Nothing", que traz de volta aquele heavy/thrash característico da banda, e com um riff base espetacular, são dois dos grandes exemplos da qualidade do álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E assim o disco transita entre momentos mais rápidos e energéticos, e outros mais cadenciados e épicos, mas mantendo a qualidade lá em cima, em todas as suas 10 faixas. Ou seja, tudo aqui é muito marcante, sendo daqueles trabalhos que teimam em não querer sair do player por um bom tempo!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Não, não é um disco tão brilhante como os dois primeiros lançados pelos americanos, mas afirmo sem medo de errar que estamos diante do melhor trabalho da banda desde o clássico "The Dark", em uma verdadeira aula de heavy/thrash metal da melhor qualidade.

Vida longa à Igreja do Metal... Oremos!

Generation Nothing – Metal Church
(2013 - Importado )

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

1. Bullet Proof
2. Dead City
3. Generation Nothing
4. Noises In The Wall
5. Jump The Gun
6. Suiciety
7. Scream
8. Hits Keep Comin'
9. Close To The Bone
10. The Media Horse

Lineup:
Kurdt Vanderhoof - Guitars
Ronny Munroe - Vocals
Rick Van Zandt - Guitars
Jeff Plate - Drums
Steve Unger - Bass


Outras resenhas de Generation Nothing - Metal Church

Metal Church: Um disco consistente que vai agradar os fãs




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Manowar, Joan Jett e outros: gravando Rap antes do New Metal?Manowar, Joan Jett e outros
Gravando Rap antes do New Metal?

Thrash Metal: as 10 melhores baladas de bandas do gêneroThrash Metal
As 10 melhores baladas de bandas do gênero


Black Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela bandaBlack Sabbath
A passagem de Ian Gillan pela banda

Dr. Sin: Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis TadeuDr. Sin
Agora todo mundo lamenta? Vão se foder!, diz Regis Tadeu


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Cli336 Goo336 Goo336 Cli336 Goo336