Korn: Um disco para ser ouvido com a cabeça aberta

Resenha - Path of Totality - Korn

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Wellington Monteiro, Fonte: Forterockmetal
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Pouco antes do lançamento de The Path of Totality, Jonathan Davis disse em uma entrevista que os fãs odiariam o novo álbum. Não estava totalmente errado, tendo em vista que este é um daqueles discos que geram muita controvérsia – e os mais conservadores realmente deverão odiar esse álbum. Entretanto, aqueles que abrirem a cabeça e se esquecerem dos rótulos e “obrigações”, poderão sim gostar desse disco.
5000 acessosChester Bennington: Brian Welch se explica sobre comentários5000 acessosDossiê Guns N' Roses: A versão de Slash para os fatos

Confesso que quando fui ouvir o álbum, estava tomado de uma grande má vontade - já que tudo indicava que seria apenas um álbum experimental com participações de artistas de dubstep. Tive que ouvir o disco várias e várias vezes para poder entendê-lo verdadeiramente. Na primeira faixa, “Chaos Lives in Everything”, e em “My Wall”, fica implícita a brusca mudança em relação aos álbuns anteriores, e também o que vem pela frente no disco. A quarta faixa, o single “Narcissistic Cannibal”, é uma daquelas músicas que ficam grudadas na sua cabeça por muito tempo, assim como “Get Up” (primeiro single), e “Way Too Far”, uma das melhores canções do álbum, destaque para os vocais.

“Kill Mercy Within” é um dos destaques, uma das poucas faixas que lembram mesmo que levemente os primórdios do new metal desenvolvido pela banda. “Illuminati” é a música mais polêmica, traz uma severa crítica a Barack Obama, em alguns trechos diz “Eu não vou ser controlado / Você estuprou a nossa esperança / Orgulhoso demais para enfrentar / Você construiu esta casa de vergonha” e mais adiante tem isso: “Os culpados não serão encontrados / Eles estão por trás dessa máscara de riqueza / Eles estão assumindo agora / Illuminati, eles se escondem”.

Ainda resta “Burn the Obedient”, que fez Jonathan Davis remeter a tempos antigos, e “Bleeding Out” que não foge nem um pouco ao estilo adotado no resto do disco. As duas faixas não citadas até então, “Sanctuary” e “Let’s Go” são apenas tapa buracos nesse álbum tão controverso, e tão surpreendente. Esse trabalho é definitivamente diferente de tudo que a banda já fez, mas isso não quer dizer que seja ruim. O ponto mais negativo é o repetitivismo, o que prejudicou e muito a banda, as músicas em determinados momentos são muito parecidas. E o destaque de The Path of Totality, com certeza foi o vocalista Jonathan Davis, que em momento algum decepcionou quem esperava um vocalista experiente, e agradável, aliás, este parece melhorar a cada álbum nestes 18 anos de Korn. A dica que dou-lhes é ouvir o disco sem preconceitos em relação a estilo, participantes ou predefinições, apenas ouçam com a cabeça aberta.

Integrantes:
Jonathan Davis
James Shaffer "Munky"
Reginald Arvizu "Fieldy"
Ray Luzier

Lançamento:
Roadrunner Records, 2011

Produzido por:
Jonathan Davis, Skrillex, Feed Me, Kill the Noise, Noisia, Datsik, 12th Planet, Downlink, Flinch, Excision, Jim Monti, J Devil

Tracklist:
1 - Chaos Lives in Everything (feat. Skrillex)
2 - Kill Mercy Within (feat. Noisia)
3 - My Wall (feat. Excision and Downlink)
4 - Narcissistic Cannibal (feat. Skrillex
5 - Illuminati (feat. Excision and Downlink)
6 - Burn The Obedient (feat. Noisia)
7 - Sanctuary (feat. Downlink and J Devil)
8 - Let's Go (feat. Noisia)
9 - Get Up (feat. Skrillex)
10 - Way Too Far (feat. 12th Planet , Flinch and Downlink)
11 - Bleeding Out (feat. Feed Me)
12 - Fuels The Comedy (feat. Kill The Noise) Especial Edition
13 - Tension (feat. Excision, Datsik and Dowlink) Especial Edition

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Chester BenningtonChester Bennington
Brian Welch se explica sobre comentários

1727 acessosKorn: Veja o making-of do vídeo de "Black is The Soul"1254 acessosKorn: banda lança vídeo de "Black Is the Soul"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Korn"

InsanidadeInsanidade
Garoto é expulso de colégio por ouvir RATM e Korn

RockstarsRockstars
Os piores empregos que eles tiveram antes da fama

AnthraxAnthrax
"Não fomos os primeiros a fazer rap e metal"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Korn"

Dossiê GNRDossiê GN'R
A versão do guitarrista Slash para os fatos

Heavy MetalHeavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados no ano de 1990

GhostGhost
Uma foto assustadora dos bastidores do RIR

5000 acessosRolling Stone: as melhores músicas com mais de sete minutos5000 acessosBeatles: Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?5000 acessosVersões originais: 10 músicas que foram "tomadas" emprestadas2870 acessosMetallica: as dez melhores músicas dos anos noventa5000 acessosFaixas Instrumentais: VH1 elege as 20 melhores do Hard e Metal2415 acessosHeavy Metal: as dez maiores bandas britânicas

Sobre Wellington Monteiro

Tatuador, nascido em São Vicente, litoral de SP, colabora com o Whiplash desde os 15 anos. Ouve tudo o que acha bom, sem se preocupar com o que vão pensar. Facebook: Wellington Monteiro. Twitter @WMBOficial. Lastfm: wmonteirob.

Mais matérias de Wellington Monteiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online