Almah: "Motion" é mais um grande registro do grupo

Resenha - Motion - Almah

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Depois do excelente “Fragile Equality”, de 2008, podemos dizer que o ALMAH deixou de ser um simples projeto solo do vocalista do ANGRA, Edu Falaschi, e se tornou uma banda de verdade, com músicos efetivos (e não apenas convidados especiais, como em seu primeiro registro), e com grande repercussão com o público nacional e, principalmente, internacional.
156 acessosNão Deixe o Samba Morrer: versão rock por Gustavo Di Padua5000 acessosOrtografia: como deveriam realmente se chamar as bandas?

Edu realmente é um músico diferenciado, como pudemos conferir desde seus tempos de SYMBOLS, tanto nos vocais como nas composições. E mais uma vez está acompanhado por grandes músicos neste novo registro, mantendo a formação do disco anterior, inclusive com o seu companheiro de ANGRA Felipe Andreoli no baixo.

E logo de cara, podemos constatar que este é o disco mais diversificado (e ousado) musicalmente da carreira de Edu, com grandes composições, que trazem diversos elementos, que vão do metal progressivo ao thrash metal, passando por momentos mais stoner, com bastante groove, mas sempre com uma maior inclusão de peso nas composições, tanto nos riffs de guitarra como em alguns vocais mais agressivos de Edu, mas sem perder as características melódicas que o levaram ao sucesso. Em comparação com o disco anterior, podemos dizer que “Motion” é mais direto e agressivo.

Alias, o trabalho dos guitarristas Marcelo Barbosa e Paulo Schroeber é um dos grandes destaques do trabalho, com riffs pessadíssimos e solos muito criativos. Além disso, como sempre, deve ser enaltecido o trabalho de Edu, que cada vez mais evolui sua voz, tanto nas partes mais agressivas como nas mais melódicas, mostrando o porque de ser considerado por muitos como o melhor vocalista do Brasil, e um dos melhores do mundo.

Todas as composições são muito bem estruturadas e arranjadas, com muita maturidade e competência dos músicos envolvidos, como podemos constatar nas excelentes e pesadas “Hypnotized” e “Living and Drifiting”, com riffs agressivos (beirando ao thrash metal), além de belas linhas de voz, com varias variações entre o melódico e agressivo; “Zombie Dictator”, com vocais ultra rasgados, sendo a mais pesada do trabalho; e as quebradas “Trace of Trail” e “Daydream Lucidity”, com muito peso e técnica.

Apenas faço uma ressalva para a mixagem do trabalho, pois em algumas partes mais pesadas o vocal ficou um pouco baixo em comparação com as guitarras, mas nada que comprometa o excelente resultado do material.

Mais um grande registro do ALMAH, mostrando toda a capacidade e ousadia de Edu e seus companheiros, e tem tudo para fincar de vez o nome da banda entre as melhores bandas de metal do Brasil, e, porque não, do mundo. Até agora, na minha opinião, o melhor disco nacional do ano.

Confiram o clipe de “Trace of Trait”:

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Motion - Almah
(2011 – Laser Company - Nacional)

Formação:
Edu Falaschi - Vocals
Marcelo Barbosa - Guitars
Paulo Schroeber - Guitars
Felipe Andreoli - Bass
Marcelo Moreira - Drums

Track List:

1. Hypnotized
2. Living and Drifting
3. Days of the New
4. Bullets on the Altar
5. Zombies Dictator
6. Trace of Trait
7. Soul Alight
8. Late Night in 85
9. Daydream Lucidity
10. When and Why

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Motion - Almah

3042 acessosAlmah: Explorando outras vertentes sem perder o feeling5000 acessosAlmah: Não cabe aqui nenhuma comparação com o Angra

156 acessosNão Deixe o Samba Morrer: versão rock por Gustavo Di Padua0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Almah"

Metal SPMetal SP
Documentário sobre Heavy Metal em São Paulo

Márcio BaraldiMárcio Baraldi
Cadê aquele público fiel e culto do metal?

AlmahAlmah
Confira Edu Falaschi tocando "Pegazus Fantasy" no piano

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Almah"

OrtografiaOrtografia
Como deveriam realmente se chamar as bandas?

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
Bill Ward, Kiko Loureiro, Zakk Wylde e Lita Ford comentam morte

Red Hot Chili PeppersRed Hot Chili Peppers
Rock & Roll está morto, diz Flea

5000 acessosKiss: Paul Stanley presta tributo a Jimmy Page5000 acessosHugo Mariutti: indignado com piada sobre a realidade da cena metal no Brasil5000 acessosShaman: banda elege Top 5 álbuns de todos os tempos5000 acessosCachorros: As raças que melhor combinam com cada gênero5000 acessosJimmy Page: "não ouçam Led Zeppelin em MP3"4833 acessosJared Dines: e se o Blink 182 fosse uma banda de metal?

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online