Violator: novo álbum inferior aos ótimos anteriores

Resenha - Annihilation Process - Violator

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 7


Após quatro longos anos, uma das bandas mais promissoras da nova onda thrash metal está de volta. Os brasilienses do Violator, aclamados pela ótima estreia "Chemical Assault", lançada em 2006, retornam à ativa com o EP "Annihilation Process", e o resultado irá fazer os fãs ficarem com uma pulga atrás da orelha.

Thrash Metal: em vídeo, o top 5 das bandas mais rápidas do BrasilMetallica: o video game da banda que nunca foi lançado

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O fato é que "Annihilation Process" é muito inferior a "Chemical Assault", e também a "Violent Mosh", EP lançado pelo grupo em 2004. O thrash metal revigorante de outrora deu lugar a um som repetitivo, pouco criativo e sem maiores inovações. Ok, eu sei que a banda bebe na fonte do thrash revisionista, reembalando o que de melhor havia no thrash metal oitentista para uma nova geração de ouvintes, mas a verdade é que o Violator já provou ser capaz de conceber trabalhos muito melhores que esse "Annihilation Process".

Todas as músicas são agressivas e rápidas, porém muito parecidas entre si. O baixo de Poney Ret, um dos destaques dos trabalhos anteriores, aqui foi simplesmente soterrado pela mixagem. Os riffs de Caçapa e Cambito são pouco inspirados. A bateria de David "Batera" Araya acaba se destacando, principalmente pela maior velocidade das músicas, mas mesmo assim o andamento excessivamente reto dos arranjos incomoda um pouco.

"Annihilation Process" guarda o seu melhor para o final. "Futurephobia" é a única faixas que se equipara ao que o grupo fez antes. Não por acaso, é a única composição do play onde a banda varia entre passagens rápidas e trechos mais lentos, o que torna a composição muito interessante. Uma grande faixa, "Futurephobia" é daquelas músicas que você ouve e, quando percebe, está batendo cabeça. Uma composição tão boa que faz você esquecer as anteriores.

Outro destaque do EP é "You'll Come Back Before Dying", cover do Executer, uma das bandas pioneiras do thrash metal brasileiro. A versão do Violator é muito competente, esbanjando violência e com solos de guitarra que lembram os melhores momentos do Slayer.

Concluindo, "Annihilation Process" é menos do que se esperava de uma banda tão promissora quanto o Violator. O EP não chega a ser ruim, é um trabalho apenas mediano, mas deve agradar somente os fãs mais fanáticos. O ouvinte mais exigente ficará incomodado com as composições muito similares entre si e pelos arranjos pouco inspirados. Agora é torcer para que o próximo disco dos caras siga o promissor caminho mostrado em "Futurephobia", e não a decepcionante sonoridade das demais faixas.

Faixas:
1 Poisoned by Ignorance
2 Uniformity Is Conformity
3 Give Destruction or Give Me Death
4 Apocalypse Engine
5 Deadly Sadistic Experiments
6 Futurephobia
7 You'll Come Back Before Dying (Executer)


Outras resenhas de Annihilation Process - Violator

Violator: se firmaram na cena Brazuca do Thrash MetalViolator: Thrash metal/crossover old school rápido e pesadoViolator: remando contra a maré do ostracismo e do mesmismo




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Violator"


Thrash Metal: em vídeo, o top 5 das bandas mais rápidas do Brasil

Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura

Thrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileiraThrash Metal
10 novas promessas - incluindo uma brasileira


Metallica: o video game da banda que nunca foi lançadoMetallica
O video game da banda que nunca foi lançado

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do MotorheadFotos de Infância
Lemmy Kilmister, do Motorhead


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336