Arch Enemy: antigas canções com os urros de Angela Gossow

Resenha - Root Of All Evil - Arch Enemy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Mesmo sempre admirando toda a seção instrumental dos três primeiros álbuns do Arch Enemy – "Black Earth" (96), "Stigmata" (98) e "Burning Bridges" (99) – confesso que os 'monótonos' grunhidos de John Liiva nunca me atraíram. Então, quando o grupo anunciou que estava regravando algumas das antigas canções destes discos, agora com os urros de Angela Gossow, fatalmente bateu a curiosidade para saber como tudo estaria soando.
5000 acessosThe Agonist: Alissa descreve demissão como "pior traição da vida"5000 acessosAC/DC: Eddie Trunk diz que saída de Brian não foi apenas pela audição

Considerando a situação, é inegável que o título "The Root Of All Evil" tenha sido mais do que apropriado. As novas versões foram gravadas em diferentes lugares da Suécia pelo próprio Arch Enemy, mixadas e masterizadas pelo mestre Andy Sneap, e, ainda que os áudios das versões originais fossem muito satisfatórios, é inegável que houve consideráveis melhorias proporcionadas pela nova produção.

Assim sendo, a instrumentação, em especial as guitarras bases, aparecem de forma mais nítida, mas tudo permanecendo muito fiel aos originais. Porém, como não poderia deixar de ser, a maior mudança foi em relação às vocalizações, onde as linhas de Ângela também se mostram mais claras e diversificadas, cujos grunhidos e urros ameaçadores novamente resultam em uma quase completa incompreensão das letras.

Muitos dos fãs sempre se mostraram divididos entre a primeira e segunda fase da banda. Mas, independente de quem está cantando, creio que seja difícil não se apreciar "The Root Of All Evil". Isso é puro Heavy Metal, quase extremo e com as já conhecidas e apuradas melodias que tornaram sua música tão famosa mundo afora, que tem como vantagem agora contar com uma voz feminina que se revelou, desde o começo, como a melhor opção para o Arch Enemy – seja a nível musical ou comercial.

Contato: www.archenemy.net

Formação:
Angela Gossow - voz
Michael Amott - guitarra
Christopher Amott - guitarra
Sharlee D'Angelo - baixo
Daniel Erlandsson - bateria

Arch Enemy - The Root Of All Evil
(2009 / Century Media Records - importado)

01. The Root Of All Evil (intro)
02. Beast Of Man
03. The Immortal
04. Diva Satanica
05. Demonic Science
06. Bury Me An Angel
07. Dead Inside
08. Dark Insanity
09. Pilgrim
10. Demoniality (instrumental)
11. Transmigration Macabre
12. Silverwing
13. Bridge Of Destiny

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

The AgonistThe Agonist
Alissa descreve demissão como "pior traição da vida"

660 acessosArch Enemy: "As The Stages Burn!" entra nas paradas807 acessosArch Enemy: ouça versão acústica de "War Eternal"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Arch Enemy"

Metal suecoMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

Arch EnemyArch Enemy
Técnica vocal e vegetarianismo

Arch EnemyArch Enemy
Doyle chorou quando Alissa foi chamada

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Arch Enemy"

AC/DCAC/DC
Eddie Trunk diz que saída de Brian não foi apenas pela audição

Velvet RevolverVelvet Revolver
Slash: medo de parar de transar se pegasse AIDS

Iron MaidenIron Maiden
Caipiras finlandeses fazem versão de "The Trooper"

5000 acessosMotley Crue: As críticas de Vince Neil a Nikki Sixx e Tommy Lee5000 acessosYahoo!: as 25 melhores e piores bandas de Hair Metal5000 acessosMotorhead: Lemmy responde perguntas dos fãs5000 acessosThrash Metal: Uma Breve Retrospectiva do Gênero2733 acessosBlack and "Blues": a influência do lamento negro no Black Sabbath5000 acessosEleições: E se rockers fossem candidatos a cargos públicos?

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online