Resenha - Live - Blind Guardian

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O último lançamento ao vivo do Blind Guardian havia sido o já clássico "Tokyo Tales", que trazia faixas dos quatro primeiros CDs da banda.

Blind Guardian: álbum com orquestra é a "obra prima" da banda, diz Hansi KürschLed Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?

De 1993 pra cá muita coisa mudou, o BG lançou mais três CDs de estúdio (sem contar com a coletânea/b-sides "Forgotten Tales"), considerados os melhores da banda até o momento (em ordem de lançamento: "Imaginations From The Other Side", "Nightfall In Middle Earth" e "A Night At The Opera").

A turnê deste último passou pelo Brasil e resultou no lançamento deste duplo ao vivo entitulado "Live" (o Blind Guardian está gostando de títulos "originais" hoje em dia...), que traz faixas de todos CDs, gravadas em várias cidades durante a turnê, cobrindo assim essa lacuna de 10 anos.

Além disso é importantíssimo notar que os CDs de estúdio cada vez foram ficando mais complexos, com orquestrações e arranjos mais grandiosos, o que resultava numa dificuldade muito grande de reproduzir as músicas ao vivo.

O Blind Guardian melhorou muito em cima do palco.

Hansi ainda não consegue cantar perfeitamente todas as passagens (ele canta algumas partes que seriam extremamente rasgadas de várias outras formas, às vezes conseguindo resultados bastante satisfatórios), mas isso não atrapalha sua performance, pois sua interpretação é extremamente empolgante e sua voz ainda é muito poderosa.

Os backing vocals ainda pecam um pouco (mesmo auxiliados pela platéia, que dá um show à parte), mas já estão bem melhores do que na época de "Tokyo Tales".

André é um grande guitarrista e esbanja técnica e feeling em todo CD (é impressionante como ele criou um estilo melódico que dá uma cara completamente diferente e única a todas canções do BG).

Thomen quebra tudo na bateria (infelizmente não tivemos o prazer de ver ele tocando em terras brasileiras na última turnê) e faz uma grande diferença nas versões ao vivo.

A qualidade sonora está excelente, fazendo com que este lançamento seja ainda mais legal. Além disso, se você não gostou muito da capa de "Night At The Opera", pode ficar tranqüilo, eles voltaram a seguir o estilo das capas anteriores.
O repertório foi bem escolhido, mas (logicamente) algumas músicas ficaram de fora e outras nem tão importantes acabaram entrando, como é o caso de "Harvest Of Sorrow" (que era do single da música "And Then There Was Silence") que poderia ser trocada facilmente por outra muito melhor.

Do último, "A Night At The Opera", destaque para a versão matadora da já espetacular "The Soulforged". Temos também ótimas surpresas como "Majesty", que aparece na melhor versão já lançada até hoje.

"Mordred's Song", "The Script For My Requiem", "Lost In The Twilight Hall", "Time Stands Still" e "Mirror Mirror" (que fecha este "Live") são alguns dos melhores momentos desse álbum que acaba sendo um grande presente para todos fãs do Blind Guardian. Se você já gosta é imperdível. Se você não conhece é uma ótima oportunidade de ouvir o trabalho desta banda que já e está há alguns anos no topo do heavy metal mundial.

Site: http://www.blind-guardian.com

CD 1

01. War Of Wrath
02. Into The Storm
03. Welcome To Dying
04. Nightfall
05. The Script For My Requiem
06. Harvest Of Sorrow
07. The Soulforged
08. Valhalla
09. Majesty
10. Mordred's Song
11. Born In A Mourning Hall

CD 2

01. Under The Ice
02. Bright Eyes
03. Punishment Divine
04. The Bard's Song -In The Forest
05. Imaginations From The Other Side
06. Lost In The Twilight Hall
07. A Past And Future Secret
08. Time Stands Still (At The Iron Hill)
09. Journey Through The Dark
10. Lord Of The Rings
11. Mirror Mirror


Outras resenhas de Live - Blind Guardian

Resenha - Live - Blind Guardian




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blind Guardian"


Blind Guardian: álbum com orquestra é a obra prima da banda, diz Hansi KürschBlind Guardian
álbum com orquestra é a "obra prima" da banda, diz Hansi Kürsch

Blind Guardian: disco orquestrado surpreende pelo alto nível apresentadoBlind Guardian
Disco orquestrado surpreende pelo alto nível apresentado

Blind Guardian: ouça Legacy of the Dark Lands, o aguardado álbum orquestradoBlind Guardian
Ouça Legacy of the Dark Lands, o aguardado álbum orquestrado

Blind Guardian: Projeto ambicioso, sonho de gravar álbum orquestral se realiza após 20 anosBlind Guardian
Projeto ambicioso, sonho de gravar álbum orquestral se realiza após 20 anos

Blind Guardian: ouça "This Storm", nova música do projeto orquestrado

Stephen King: Top 5 das canções inspiradas em sua obraStephen King
Top 5 das canções inspiradas em sua obra

Power Metal: As bandas mais populares segundo o FacebookPower Metal
As bandas mais populares segundo o Facebook


Led Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?Led Zeppelin
Plágios, homenagens ou mera coincidência?

Quando shows dão errado: 25 apresentações desastrosasQuando shows dão errado
25 apresentações desastrosas


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336