Resenha - Departure - Plexus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Toral
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Formado por Ricardo Sobrinho (baixista), Marcelo Martins (guitarrista), Iassa Lima (baterista), Ricardo de Abreu (guitarrista) e Gabriel Melo (vocalista), o Plexus é uma banda advinda de Salvador (BA). O estilo praticado é o heavy, ora tradicional, ora melódico. Vejam só. "Wings of Fire" tem um ótimo começo, com um heavy a lá Iron Maiden, incluindo refrão excelente e bom instrumental. "Time for Resistance" consiste em heavy metal cadenciado com batida variada e riffs de guitarra excelentes. O destaque é do vocal, mesclando melodia e agressividade na tonalidade certa. "One Step Into Infinity" inicia-se como balada, mas transforma num heavy galopante e rápido, sendo que o refrão é típico do Iron Maiden, que parece ser uma grande influência do Plexus. Destaque para a ótima linha de guitarras melódicas! "Sand and Pride" é ótima! Rápida no início e depois passa para um ritmo de heavy tradicional, destacando a atuação da bateria. Ótima aula de como se fazer metal sem copiar os melódicos da vida. E por fim, temos "Departure", sendo uma boa composição que não se afasta do que foi dito em todas as demais canções, possuindo momentos viciosos da mesma batida de bateria que utilizam, por exemplo, Stratovarius e adjacências.

Rob Halford: "Ninguém escolhe ser Gay"Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

A produção não é ruim, mas também não é algo de outro mundo; podemos dizer que não compromete uma boa audição. De qualquer forma, vale a pena conhecer o Plexus.

Para acessar o site da banda: http://www.plexusband.com
Para contatar a banda: plexusband@egroups.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Plexus"


Rob Halford: Ninguém escolhe ser GayRob Halford
"Ninguém escolhe ser Gay"

Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em NurembergMotorhead
A gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Silverchair: a história por trás da capa de Freak ShowSilverchair
A história por trás da capa de Freak Show

Mascotes de bandas: GigWise elege os 14 mais famososMascotes de bandas
GigWise elege os 14 mais famosos

Zakk Wylde e Dave Grohl: A treta por causa de canções para OzzyZakk Wylde e Dave Grohl
A treta por causa de canções para Ozzy

The Voice: Bruce Dickinson disse não a reality-showThe Voice
Bruce Dickinson disse não a reality-show

AC/DC: Jesus era um homem inteligente, não filho de DeusAC/DC
"Jesus era um homem inteligente, não filho de Deus"


Sobre André Toral

Formado em Administração de Empresas. Curte Hard clássico dos anos 70 e início dos 80; Heavy Metal é sua religião.

Mais matérias de André Toral no Whiplash.Net.