Resenha - Dizzy Up The Girl - Goo Goo Dolls

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ana Therezo
Enviar Correções  

8


Após doze anos de estrada, quase no anonimato, o álbum "Dizzy Up The Girl" traz o Goo Goo Dolls à mídia. O álbum - lançado no começo de 1998 nos Estados Unidos, mas que só chegou aqui no Brasil ano passado - teve bastante repercussão, principalmente após a faixa "Iris" chegar ao topo da Billboard e levar a banda ao Grammy.

publicidade

Nitidamente impulsionados pela trilha sonora do filme "Cidade dos Anjos", o hit "Iris" tocou durante vários meses nas rádios americanas e de tantos outros países, além da veiculação do clip na MTV.

Para uma banda que no início da carreira tendia ao punk, seguir uma linha mais pop-rock valeram várias fichas, como a oportunidade de abrir shows da turnê dos Rolling Stones.

publicidade

À sombra de "Iris", podemos destacar "Slide", "Black Balloon" e "All Eyes On Me", candidatas ao grande público; "Acoustic #3", um acústico simples porém muito bonito; e as pesadas "Bullet Proof" e "Hate This Place", para lembrar os velhos tempos. É claro que a produção de Rob Cavallo ajuda muito, já que o álbum intercala perfeitamente cada música. Não fossem as escorregadas em "January Friend", "Amigone" e "Full Forever", onde os vocais são do baixista da banda, Robby Takkac, o álbum seria um achado.

publicidade

Material Cedido por: RoadRunner Records




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mulheres: 10 músicas que ajudarão a conquistá-lasMulheres
10 músicas que ajudarão a conquistá-las


Slash: guitarrista fala sobre a origem da sua cartolaSlash
Guitarrista fala sobre a origem da sua cartola

Discórdia: alguns dos maiores insultos entre artistasDiscórdia
Alguns dos maiores insultos entre artistas


Sobre Ana Therezo

Engenheira, Escritora de Araque e, atualmente, moradora das planícies gélidas Canadenses. Fã de Rock em todas as suas vertentes, mas com tendências xiitas ao Heavy Metal, ganhou seu primeiro bolachão - No Rest for the Wicked, em 1988. Vinte e poucos anos depois e, contrariando aqueles que acreditam que o gosto musical muda com o passar do tempo, continua escutando Ozzy, AC/DC, Deep Purple e afins. Colaboradora e leitora do Whiplash! desde que o site tinha caveirinhas na página principal, e que a lista dos melhores guitarristas de todos os tempos era o assunto da vez.

Mais matérias de Ana Therezo no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin