Resenha - Hybrid Theory - Linkin Park

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Nu, New, ou qualquer que seja o rótulo, o Linkin Park surge como mais um representante do estilo que tem como influências bandas como Faith No More e Red Hot Chilli Peppers, e se popularizou no final do ano 90, com o surgimento de bandas como Korn, Soufly, Limp Bizkit.

Led Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?Novas caras do metal: 40 bandas que você precisa conhecer

O Linkin Park nos brinda, no seu cd de estréia, com um petardo altamente pesado e cadenciado, com vocais rapeados e gritados (2 vocalistas se revezam), muitas incursões de teclados e efeitos eletrônicos. Lembra-se de Angel Dust, do Faith No More? Este poderia ser um dos inspiradores de bandas como o Linkin. O CD abre com a pesadíssima Papercut, que cativa por seu ritmo, característico do estilo. Em seguida temos uma música relativamente parecida, One Step Closer, que apresenta guitarras bem agressivas, menos teclados, e vocais poderosos. A faixa seguinte, With You, aposta mais nos vocais rapeados, com vocais gritados apenas no refrão, criando um clima muito interessante, lembrando de certa forma os primeiros cd's do Pearl Jam e Stone Temple Pilots, com APENAS uma semelhança ao grunge.

Destaques? A pesadíssima Points of Authority, a já "MTVizada" Crawling, a mais lenta Runaway e a melhor de todas, In The End, aonde a banda consegue fundir todos os elementos que aparecem no cd, com uma levada bem contagiante e certamente uma música para ser tocada ao vivo. As letras falam em geral de temas ligados à juventude, embora se fale de amor na "romântica" With You.

Apesar de ser um dos melhores cd's das bandas que são chamadas de Nu Metal, o Linkin Park peca por ser um tanto quanto repetitivo, pois é sempre a mesma seqüência: Vocal rapeado, guitarra pesada, teclado, vocal gritado, e se repete. Um cd ruim? Não... mas realmente, a banda precisa melhorar muito. Faith No More e Red Hot mereciam melhores seguidores.

Músicas:

1 - Papercut
2 - One Step Closer
3 - With You
4 - Points of Authority
5 - Crawling
6 - Runaway
7 - By Myself
8 - In The End
9 - A Place for My Head
10 - Forgotten
11 - Cure for the Itch
12 - Pushing me Away
Line - Up:

Chester Bennington: Vocais gritados/"melódicos"
Rob Burdon: Bateria
Brad Delson: Guitarras, Baixo
Joseph Hann: Samples
Mike Shinoda: Dj, vocais rapeados.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Linkin Park"


Linkin Park: gravadora quis me tirar, diz Mike ShinodaLinkin Park
"gravadora quis me tirar", diz Mike Shinoda

Humor: as 101 regras do New Metal/Nu-metalHumor
As 101 regras do New Metal/Nu-metal


Led Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?Led Zeppelin
Plágios, homenagens ou mera coincidência?

Novas caras do metal: 40 bandas que você precisa conhecerNovas caras do metal
40 bandas que você precisa conhecer


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adGooILQ