João Gordo: As Aventuras do ET Rockeiro em Angatuba

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fotoboard Tramparia, Fonte: João Gordo Viva La Vida Tosca
Enviar correções  |  Ver Acessos

Não teve um bom dia? Nada deu certo? Anime-se. Não há porque se deprimir!

Deixe a tristeza de lado, abra a autobiografia do JOAO GORDO, da banda RATOS DE PORAO, gargalhe feito uma criança e recupere o ânimo para um novo dia.

A história de vida de João é bálsamo para a saúde mental e melhora do humor, pois além de saber de cabo a rabo a trajetória de "John Fat", o livro é ilustrado com diversas fotos, desenhos e legendas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Local de Publicação: Rio de Janeiro | Ano: 2016 | Páginas: 320 | Editora: Darkside Discos | Foto de Capa: Rui Mendes | Capa e Projeto Gráfico: Retina 78.
Local de Publicação: Rio de Janeiro
Ano: 2016
Páginas: 320
Editora: Darkside Discos
Foto de Capa: Rui Mendes
Capa e Projeto Gráfico: Retina 78.

O trecho a seguir, retirado da autobiografia de JOAO GORDO - Viva La Vida Tosca, se passa no começo dos anos 1980, época em que seu pai juntou a família e foi morar em Angatuba, cidade pacata do interior de São Paulo.

No pequeno município paulista, os jovens nativos costumavam ouvir grupos de MPB e do movimento pós-tropicalismo, como a banda A Cor do Som.

João respeitava o gosto musical dos novos camaradas, porém nunca deixou de viver o estilo punk-roqueiro, sempre fazendo jus à cena, enquanto tentava embutir sons pesados na cabeça dos bons companheiros interioranos.

O patriarca do pequeno Gordo acreditava que a mudança de cidade era uma manobra sensata, para livrar o seu filho das tentações e mazelas da capital paulista. Ledo engano!

Foto de Contracapa: Rui Mendes.
Foto de Contracapa: Rui Mendes.

Trecho relatado narrado por JOAO GORDO

"Morar no interior foi um choque.

Eu tava acostumado com o agito de São Paulo.

Passava os dias na Galeria do Rock, tinha um monte de amigos na cena punk, e, de repente, tava no meio dos caipiras, sem conhecer ninguém.

Lembro que nos mudamos para a cidade, mas nossa mobília ainda não tinha chegado, então passamos uns dias no hotel que era de uma tal de Maria Cachorro.

Meu pai queria cortas as minhas "más influências".

Faixa 6: Juventude Perdida | Álbum: Descanse em Paz (1986) | RATOS DE PORAO ao vivo em 1986, no Programa Perdidos na Noite, com Fausto "Jovem Gordo" Silva, pela Rede Bandeirantes.

Ele deu um fim na minha na coleção de discos e vendeu a maioria na Wop Bop, mas eu consegui salvar alguns e levei na mala os quatro primeiros discos dos RAMONES; o primeiro do UNDERTONES; o The Land of Milk and Honey, do ADVERTS, e o Bomber, do MOTÖRHEAD, que eu amava.

Primeiro álbum da banda punk rock norte-irlandesa THE UNDERTONES, lançado em 1979.

Capas de alguns álbuns dos RATOS DE PORAO
Capas de alguns álbuns dos RATOS DE PORAO

Fui estudar na Escola Estadual Ivens Vieira.

O diretor era um japonês chamado Seu Henrique. Logo virei o maluco da cidade.

"Quem é aquele gordinho folgado que anda todo rasgado?"

Na escola eu parecia um ET. Ninguém gostava de rock. O pessoal só gostava de sertanejo e MPB.

A diversão era se reunir na praça pra beber ou tocar violão. O ídolo máximo da galera era o FAGNER.

Ouvi tanto as músicas dele que sei cantar todas de cor até hoje.

"Revelação", "Noturno", pode pedir qualquer uma que mando na hora:

"Aaaaaah... coração alado... desfolharei meus olhos... nesse escuro véu!". Era infernal.

Contracapas de alguns álbuns dos RATOS DE PORAO
Contracapas de alguns álbuns dos RATOS DE PORAO

Outro cantor que o pessoal gostava era o ZÉ RAMALHO e - puta que pariu! - o OSWALDO MONTENEGRO!

Conheço essa renca toda: BELCHIOR, MOREIRA, COR DO SOM... Eu era obrigado a ouvir para me integrar à cidade.

Mas eu também tentava empurrar pros amigos algumas coisas que eu ouvia.

Mostrei RAMONES, CLASH e MOTÖRHEAD, e algumas pessoas começaram a curtir rock também."

Essa matéria faz parte da categoria Trecharias BioRockers e da Biblioteca Cifranegriana - Portalblog cifranegramisterial.com.

Comente: Leu a bio de João Gordo? O que achou?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Ratos De Porao"Todas as matérias sobre "Motorhead"Todas as matérias sobre "Undertones"Todas as matérias sobre "Ramones"


Lars Ulrich: revelando ser o maior e melhor fã do mundoLars Ulrich
Revelando ser o maior e melhor fã do mundo

Lemmy Kilmister: o personagem de Super Mario que foi inspirado na lendaLemmy Kilmister
O personagem de Super Mario que foi inspirado na lenda


Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield choraremMetallica
A letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

50 a menos: Cientistas descobrem que o Número da Besta é 61650 a menos
Cientistas descobrem que o Número da Besta é 616


Sobre Fotoboard Tramparia

Fotógrafo artístico que registra e cria cenários com objetos ligados a cultura pop/rock, como CDs, livros, camisetas etc. Edita textos, fotos e divulga bandas no Portalblog cifranegramisterial.com. Desde os tempos de guri, ouve Led Zeppelin, The Cult, Rush, AC/DC, Iron Maiden, Guns N' Roses, Alice In Chains, entre outras inúmeras lendas do rock/metal. Toca piano e teclado, pratica esportes e está sempre em busca de energia rock and roll e da natureza.

Mais matérias de Fotoboard Tramparia no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor