Ibanez: cinco coisas que você não sabia sobre a marca

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivison Poleto dos Santos, Fonte: ultimate guitar, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

A icônica marca japonesa de instrumentos e equipamentos musicais tem também seus entusiastas. Mas mesmo eles talvez desconheçam os cinco fatos que serão relatados abaixo.

Bateristas fodas no youtube: uma seleção dos melhores com vídeos de exemplosHeavy Metal: as piores capas dos grandes artistas do gênero

O nome da companhia é espanhol, mas a empresa é japonesa

Dã, é claro! Você vai dizer. Mas você sabe por que?

O origem da marca Ibanez data de 1929, quando a companhia japonesa de Hoshino Gakki - uma divisão de vendas de instrumentos musicais dentro de uma rede de livrarias chamada Hoshino Shoten - começou a importar violões de um luthier espanhol chamado Salvador Ibáñez. O nome pegou e acabamos com uma companhia japonesa que carrega de boa fé um nome espanhol.

Eles faziam cópias até os anos 1970 até serem processados e decidirem fazer produtos originais

Por um bom tempo, a Ibanez não tinha exatamente grandes planos. Depois do início titubeante, eles continuaram como uma empresa de baixo perfil, fabricando cópias de modelos das guitarras de marcas famosas como a Fender e a Gibson.

Entretanto, a companhia cresceu e apareceu no radar dos grandes que os processaram por plágio. Depois do processo, a companhia parou de fazer cópias e começou a criar seus próprios modelos originais, como a icônica guitarra Iceman.

Eles fizeram o primeiro modelo em massa de uma guitarra de 7 cordas

Lançada em 1990, a UV7 veio como parte de uma série e um modelo assinado por Steve Vai. Ela apresentava um corpo de madeira maciça, um conjunto de captadores DiMarzio Blaze II e uma alavanca de trava dupla. Não só Vai, mas outros guitarristas notáveis abraçaram esta guitarra como John Petrucci do Dream Theater e os caras do Korn.

A primeira guitarra de 7 cordas não era para ter uma corda Si baixa, mas uma corda Lá alta

O que o Vai queria era aumentar o seu alcance sonoro, mas ele não especificou exatamente para qual direção sônica deveria ir. Acontece que os experimentos iniciais da empresa focaram não na ideia de ter uma corda Si baixa, mas numa corda Lá alta que viria logo após a famosa mizinha.

Ao ver que a corda Si baixa mudou muita coisa no mundo rock e metal, é intrigante pensar sobre qual direção musical a guitarra com a corda Lá alta faria o mundo tomar...

Ainda mais interessante, é que a Fender também trabalhava em uma guitarra apresentando a corda Lá três anos antes da Ibanez. Embora vários protótipos tenham sido construídos, a guitarra nunca alcançou a produção em massa.

A primeira guitarra com 8 cordas em massa também foi confeccionada pela Ibanez

Continuando o caminho da inovação, a Ibanez também estava à frente do movimento das oito cordas. Eles lançaram a RG2228, a primeira guitarra com oito cordas produzida em massa, mostrada no NAMM em 2007.

Muito parecida com a guitarra de sete cordas, este instrumento também acabou nas mãos de guitarristas talentosos e inovativos que apimentaram o mundo das guitarras. São caras como Tosin Abasi do Animals as Leaders, Fredrik Thordendal e Marten Hagstrom do Meshuggah e Dino Cazares do Fear Factory.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Instrumentos"


Bateristas fodas no youtube: uma seleção dos melhores com vídeos de exemplosBateristas fodas no youtube
Uma seleção dos melhores com vídeos de exemplos

Led Zeppelin: Page comenta quando tocou com pedal que poderia ligar e desligar com o péLed Zeppelin
Page comenta quando tocou com pedal que poderia ligar e desligar com o pé

Marty Friedman: opção para tocar rápido sem sweepMarty Friedman
Opção para tocar rápido sem sweep

Heavy Metal: 30 clássicos em apenas um minutoHeavy Metal
30 clássicos em apenas um minuto


Heavy Metal: as piores capas dos grandes artistas do gêneroHeavy Metal
As piores capas dos grandes artistas do gênero

Raul Seixas: Por trás da letra de Carimbador MalucoRaul Seixas
Por trás da letra de "Carimbador Maluco"


Sobre Ivison Poleto dos Santos

Veterano das guerras metálicas. Pesquisador, escritor, resenhista, músico frustrado (por isso tudo o anterior). Ao contrário da opinião comum, acho que o melhor do Metal ainda está por vir e que existem grandes bandas novas por aí. Só procurar. No meu caso elas vêm até mim.

Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos no Whiplash.Net.

adGooILQ