Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemMarcos Mion conta história de encontro (e manjada) com Bon Jovi no banheiro

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemO que mais impede Kiko Loureiro de voltar ao Angra? (Não tem nada a ver com o Megadeth)

imagemBeatles: Paul McCartney conta a história por trás de "Ob-La-Di, Ob-La-Da"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemPhil Campbell conta como era fácil "comprar" Lemmy pra fazer qualquer coisa

imagemRage Against The Machine vem ao Brasil em dezembro, diz José Noberto Flesch

imagemApós viralizar com anúncio, Harppia revela identidade do novo baixista

imagemAutor de "God Save The Queen", Johnny Rotten diz que sente orgulho da Rainha Elizabeth

imagemA curiosa opinião de Ozzy sobre cover do Metallica para "Sabbra Cadabra"

imagemJimmy Page dá opinião sobre streaming e enaltece desconhecido herói dos músicos

imagemBruce Dickinson diz o que o surpreendeu quando retornou ao Iron Maiden

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemChad Smith chama matéria sobre Taylor Hawkins de "sensacionalista e enganosa"


Stamp

Edu Falaschi: A opinião sobre o futuro do Angra em 2005

Por Igor Miranda
Em 21/02/17

Em uma antiga entrevista concedida a Marcos Bragatto, para a edição 81 da revista "Dynamite", o vocalista Edu Falaschi comentou a possibilidade de Andre Matos cantar as músicas de seu período no Angra. Na época, a banda promovia o segundo disco com Falaschi no vocal, "Temple Of Shadows" (2004).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Cedo ou tarde, depois que uma banda se separa, ela acaba se juntando de novo. Você acha que isso vai acontecer?

Edu Falaschi: "Nem penso nisso. Mas difícil vai ser ele (Andre Matos) cantar as músicas do 'Rebirth' e do 'Temple of Shadows'. Mas eu não tenho essa preocupação, até porque eu tenho que pensar no presente, no que eu estou fazendo, e no futuro. Se eu for me preocupar com o passado, com a possibilidade de o cara voltar e eu ter que sair... Isso não tem nada a ver. E eu acho que não existiria interesse mercadológico das gravadoras ou de quem quer que seja, de terminar essa fase e voltar ao passado, para buscar algo que, em números, foi menor do que é hoje. Se pegarmos as vendagens de disco, do que foi nos outros três, e hoje, comparando disco por disco, a tendência é crescer. Não só por mérito da banda, mas a cena do heavy metal aumentou, o mercado de metal hoje em dia no Brasil cresceu muito. Na Europa a banda ficou muito mais bem vista por causa do estilo, que tá mais pesado. Lá um vocal muito leve não é muito bem aceito. Na França o André é super querido, mas na Itália, Alemanha, Espanha, eles gostam de uma coisa mais agressiva, mais a la Fabio Lione, Bruce Dickinson, Dio. Acredito que não aconteça nenhum problema, mas se por obra do destino isso acontecer, não podemos ficar pensando nas mágoas, tem que arregaçar as mangas e partir para outra.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Você estava dizendo que as músicas dos discos mais recentes são mais difíceis de cantar. É mais fácil você cantar as músicas da fase dele do que ele as da sua?

Edu Falaschi: "A voz do Andre é bem diferente da minha, mas eu não sei, não gosto de fazer esse tipo de comparação. Somos dois cantores diferentes, o Andre é um ótimo cantor, tem um estilo próprio. Mas eu acho que seria muito estranho ele cantando essas músicas mais pesadas, mais agressivas, como as do 'Temple of Shadows'. Mas nada é impossível."

Leia a entrevista na íntegra no link abaixo:

http://www.rockemgeral.com.br/2008/12/31/angra-agora-sim-o-recomeco-pra-valer/

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Comente: O que mudou nestes 12 anos?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp




Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.