Bandas Novas: como vocês NÃO devem tratar o técnico de som

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Por mais tempo que você passe em seu local de ensaio aperfeiçoando seu som, isso não vai significar nada se ele estiver embolado ao sair do PA. Todo o dinheiro que você gasta em pedais novos, amplificadores, guitarras e cordas não importa se a mixagem estiver descalibrada na casa noturna.

305 acessosBateria: como mudar a afinação da caixa no meio do show5000 acessosMetallica: membros entre os maiores maricas de todos os tempo

O cara [ou a moça] do som é o componente mais importante do seu show sobre o qual a maioria das bandas não considera de fato. Ele [atendo-se ao pronome por conveniência – e a maioria é composta por homens] pode destruir seu set [poucos caras podem realmente FAZER seu set no caso de você ser muito ruim].

Assim, você tem que saber como abordar os caras do som da maneira correta e colocá-los no seu time durante o curto espaço de tempo que você tem com eles.

APRENDA O NOME DELE

A primeira coisa que você deveria fazer é se apresentar ao cara do som quando você chegar. Aperte a mão dele, olhe no olho dele e troquem nomes. Lembre-se do nome dele – você muito provavelmente precisará usá-lo muitas, muitas vezes naquela noite e possivelmente algumas vezes com o microfone aberto durante seu set. se você começar a tratá-lo com respeito desde o começo, ele fatalmente será recíproco.

RESPEITE OS OUVIDOS DELE

Todos os caras do som têm orgulho de suas mixagens. A despeito do estilo de música que eles gostam de ouvir em seus carros, eles acreditam que podem mixar qualquer gênero de pronto. Contudo, a maioria dos caras do som gosta de ouvir que você, o músico, gosta no som geral da casa. Não tenha medo de falar de uma ambiência ou dar recomendações em geral [“isso aqui deveria parecer macio” ou “gostamos dos vocais e dos instrumentos acústicos bem altos no mix” ou “gostamos de manter todos os microfones de voz no mesmo nível para as harmonias partilhadas” ou “coloque muito reverb no vocal principal, mas mantenha o violino cru”]. Ele vai gostar de saber do que você gosta e irá atender a isso. Ele provavelmente é também um músico, então o trate como tal – com respeito. Ele conhece termos musicais: não tenha medo de usá-los.

NÃO COMECE A TOCAR ATÉ QUE ELE ESTEJA PRONTO

Monte todo seu equipamento, mas não comece a brincar com a guitarra ou a bateria até que todos os microfones estejam no lugar e ele já tenha voltado à mesa. Ficar batendo nas peles enquanto ele está tentando ajustar seus microfones com certeza o irritará e arruinará audição dele. Chegue lá cedo o suficiente para a passagem de som de movo que você tenha bastante tempo para sentir o lugar [e afinar sua bateria].

TENHA UMA LISTA DE CANAIS

Se você precisa de mais de cinco canais, imprima uma lista detalhada e atualizada de todas as entradas [canais]. Um desenho de marcação de palco também pode ser altamente útil – especialmente para shows maiores. Envie por email tanto a marcação de palco como a lista de canais com antecipação. Os bons profissionais de som terão tudo armado antes de você chegar [isso tipicamente só acontece em casas grandes]. Se você estiver tocando em uma casa pequena, com ligação direta em linha, então apenas imprima tudo e entregue ao cara do som antes de seu set.

Ex:

Canal 1 – Bumbo
Canal 2 - Caixa
Canal 3 - Chimbal
Canal 4 - Tom 1
Canal 5 - Tom 2
Canal 6 – Microfone periférico da bateria
Canal 7 – Amplificador do baixo [setor superior direito do palco]
Canal 8 – Amplificador de Guitarra [setor superior esquerdo do palco]
Canal 9 – violino [direita do palco]
Canal 10 – Violão [centro]
Canal 11 – Teclado [estéreo – esquerdo/esquerda do palco]
Canal 12 – Teclado [estéreo – direito/esquerda do palco]
Canal 13 – Voz principal [centro]
Canal 14 – Voz [esquerda do palco]
Canal 15 – Voz [direita do palco]
Canal 16 – Reamplificação

COMO INSULTAR SEU CARA DO SOM

Chamá-lo de ‘aê, cara do som’ funciona. Você sabe o nome dele, use-o. Ou pergunte-o educadamente de novo se você se esqueceu. Não diga a ele que a mixagem da casa ‘está embolada’ ou ‘ruim’. Tudo é subjetivo. Pode não ser o que você gosta, mas é obviamente o que ele gosta. E ele provavelmente tem MUITO MAIS experiência com mixagem do que você. Então seja específico sobre o que você gosta e o que não gosta para o som da sua banda no mix de saída desde o começo ou cale a boca.

CONHEÇA SEU EQUIPAMENTO

Saiba como você gosta que seus vocais sejam equalizados geralmente, de modo que você possa verbalizar isso. Você pode dizer ‘tem como abaixarmos algumas das frequências mais altas na saída?’. Você não deveria dizer, ‘Os vocais estão perfurantes – estão me doendo nos ouvidos’. Você deveria conhecer como seu equipamento funciona até pelo avesso, e se qualquer coisa der errado, você culpa o cara do com por último. Culpá-lo de cara é um jeito fatal de irritá-lo.

ELE FAZ PARTE DA CASA

O cara do som, o porteiro, o barman, o promotor, os empresários e faxineiros são colegas de trabalho. Tal como você e seus colegas de profissão são amigos. Eles saem juntos, vão a festas da empresa, vão junto aos bares, e eles conversam entre si. Se você for um otário com o barman, ele vai contar para o cara do som, e o cara do som pode então decidir arruinar seu set apenas por implicância. Ou simplesmente não depositar esforço algum ao mixá-lo.

TODO MUNDO QUER UM GRANDE SHOW

Acredite ou não, o seu cara do som quer dar o melhor de si tanto quanto você o quer. Facilite o trabalho dele ao aparecer preparado e não sendo medíocre. Ele, muito provavelmente, tem tudo sob controle, então certifique-se que você também tenha. O palco não é o momento de você ver ‘se funciona’ e experimentar coisas. Pra isso tem o ensaio. Apareça preparado.

O PAU NO CU

Há caras do som por aí [todos nós já trabalhamos com eles] que parecem ter um baita duma piroca no rabo a partir do momento em que pisam na casa. Esses caras são tipicamente mais velhos, músicos fracassados que já estão nessa casa há décadas. Eles estão calejados por anos de trabalho com músicos cuzões que não somente são umas merdas tocando, mas acreditam que são astros do rock e que o cara do som é um peão – e o tratam como tal. Você pode não conseguir mudar a visão que ele tem de vida, mas trate-o com respeito e dignidade desde o início e ele pode abaixar a guarda o suficiente para se esforçar na mixagem do seu show.

Apesar de não haver nem porquê ter de ser mencionada aqui, use sempre a regra de ouro. Se você tratar o cara do som como você gostaria de ser tratado e trabalhar COM [e não contra] ele para darem um grande show – é bem provável que você o consiga.

Texto original de Ari Herstand para o Ari’s Take

Comente: Você já acompanhou tretas entre bandas e o técnico de som na hora do show? Conte como foi.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Guitarras FeiasGuitarras Feias
O maior acervo da Internet é brasileiro

305 acessosBateria: como mudar a afinação da caixa no meio do show95 acessosGuitarpedia: 11 dicas para um comportamento mais profissional - Pt1858 acessosHerman Li: a técnica de guitarra que ninguém parece ensinar hoje347 acessosRed Fang: as guitarras e o equipamento do David Sullivan0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Instrumentos"

Guitar WorldGuitar World
Os 100 piores solos de guitarra da história

Baixos e GuitarrasBaixos e Guitarras
Instrumentos que são verdadeiras obras primas

Meytal CohenMeytal Cohen
Performances de bateria com técnica e charme

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Indústria Musical"0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"

MetallicaMetallica
Membros entre os maiores maricas de todos os tempo

Breast of the BeastBreast of the Beast
Miley Cyrus mostra peitinhos com camisa do Maiden

Jason NewstedJason Newsted
Revelando porque ele deixou o Metallica

5000 acessosGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos5000 acessosTop 500: as melhores músicas de todos os tempos segundo a Rolling Stone5000 acessosRock e Heavy Metal: E se as capas dos álbuns fossem honestas?5000 acessosThe Compulsions: Fortus e Ferrer são "grosseiros" e "encrenca"5000 acessosRandy Rhoads: como era ter aulas de guitarra com ele5000 acessosDave Grohl: Sepultura é uma de suas bandas favoritas de todos os tempos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 11 de abril de 2014
Post de 12 de abril de 2014
Post de 12 de abril de 2014
Post de 17 de abril de 2014
Post de 18 de dezembro de 2016

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online