Icon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Allan Jones
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Icon nasceu no estado Americano do Arizona, por volta de 1981. A banda era composta por Dan Wexler (Guitar), Stephen Clifford (Vocal), Tracy Wallach (Bass), Pat Dixon (Drums) e John Aquilino (Guitar).

5000 acessosÁlbuns: os vinte piores discos de todos os tempos5000 acessosVitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do Backstage

Eles começaram a tocar em barzinhos locais e usavam o nome de Schoolboys (Garotos da Escola) talvez pelo fato deles estudarem todos no mesmo colégio.

Eles chegaram a gravar algumas demo tapes, mas nenhuma delas foi levada a sério. Passaram os anos seguintes na rotina de gravar músicas durante os dias úteis e tocar nos clubes nos finais de semana.

Uma destas gravações caiu nas mão do produtor Mike Varney, que se interessou e entrou em contato com a banda, que ficou eufórica e assinou seu primeiro contrato.

Eles começam a gravar o disco para o selo Shrapnel. A produção ficou a cargo do próprio Mike com a ajuda do guitarrista Dan Wexler.

Quando a gravação foi finalizada, Mike resolveu levá-la até a Capitol Records, que ficou impressionada com a energia da banda.

Em 1984, o álbum “Icon” foi lançado e obteve boa repercussão perante a mídia local, melhor ainda com os jovens que já tachavam o Icon como uma das revelações do ano.

Apesar de todo o apoio e positividade, as vendas não agradaram muito a Capitol.

Dan Wexler reuniu a banda e voltou para o estúdio, para gravarem um novo disco, com a mesma energia e potência, mas com um toque mais comercial. Para isso, foi contratado o produtor Eddie Kramer.

“Night of the Crime” foi lançado e mostrou que a banda evoluia técnicamente. Mas apesar do disco contar com boas faixas, como é o caso de “Shot at my Heart” e “Danger Calling”, o álbum ainda não havia conseguido trazer o retorno que a gravadora esperava.

Por esta razão, a gravadora desistiu de tentar. A banda voltou para sua cidade natal e começou a batalhar novamente.

Stephen Clifford ficou muito decepcionado com toda aquela situação e desistiu da música. Seu substituto se chamava Jerry Harrison, que se não tinha a mesma potência na voz que Stephen, ao menos estava cheio de vontade de trabalhar.

O Icon se juntou para produzir um novo álbum independente que se chamou “A more perfect Union”.

Em 1989, após ouvir este trabalho, John Zalula contratou a banda para a Megaforce, que estava subsidiando a Atlantic records.

Em Agosto de 89, John Aquilino resolve abandonar a banda durante as sessões do novo álbum. Seu substituto também era de Phoenix-Arizona e chamava-se Drew Bollmann.

A banda finalmente gravou seu disco que teve a participação de Alice Cooper em duas faixas. “Right between the Eyes” é sem dúvida o melhor álbum da banda, mas ainda assim não vendeu o suficiente.

Para divulgá-lo, a banda foi para a Inglaterra fazer alguns shows e, pelo que consta, gastou mais do que recebeu. Isso fez com que Dan jogasse as cartas na mesa e desistisse da banda, que encerrou sua carreira.

Em 95, a Epilogue reeditou o álbum “A more perfect Union”, com o nome de “An even perfect Union”. Vale lembrar que a primeira versão desde disco era independente e existiu apenas em cassete. Apesar deste relançamento, a banda não se animou para um retorno ou uma gravação inédita.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Icon"

ÁlbunsÁlbuns
Os vinte piores discos de todos os tempos

Collectors RoomCollectors Room
A imensa coleção do apresentador Vitão Bonesso

Papai TruezãoPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

5000 acessosDave Navarro: conheça a filha atriz pornô do músico5000 acessosSepultura: Pavarotti gravou uma versão de "Roots Bloody Roots"?5000 acessosElvis Presley: De que ele morreu?5000 acessosLady Gaga: fã de Iron Maiden e Black Sabbath?5000 acessosGhost: a banda é um projeto solo meu, assume Tobias Forge2327 acessosDio: os álbuns com o vocalista, do pior para o melhor

Sobre Allan Jones

É carioca, tem 23 anos e ouve rock desde pequeno. Suas principais influências são dos anos 70 e 80. Fez vários trabalhos relacionados ao rock, desde programas de rádio até promoção de eventos. Além disso, é músico e também faz trabalhos relacionados ao teatro. Oficialmente trabalha para a secretaria de fazenda de uma prefeitura de um município do Rio. Atistas prediletos: Kiss, Alice Cooper, Van Halen, Todd Rundgren, Asia, Kansas, Journey e as bandas do cenário do hard oitentista.

Mais matérias de Allan Jones no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online