Sigur Rós

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos

Biografia originalmente publicada no site Dying Days

Black Sabbath: a polêmica capa do polêmico Born AgainMetal Sucks: Top 25 vocalistas do metal moderno

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por Fabrício Boppré e Natalia Vale Asari

Não há dúvidas de que hoje em dia a filha mais famosa da Islândia é a cantora Björk. Mas recentemente este pequeno e isolado país, cuja população não chega a 300.000 habitantes e camadas de lava de vulcões sobrepõe-se a camadas de gelo e neve, deu a Björk um irmão ilustre, mais uma banda cujo som está encantando a muitas pessoas ao redor mundo todo: é o Sigur Rós.

Uma das peculiaridades mais interessantes do Sigur Rós, além do seu som em si, é que a banda usa em muitas de suas canções uma "linguagem" que eles chamam de Hopelandic. "Linguagem" na verdade não é o termo mais apropriado, já que o Hopelandic são somente melodias entoadas por Jon que se encaixam nas canções da banda. No resto das músicas, a banda usa o seu idioma natal, o islandês.

O novo filho ilustre da Islândia foi formado em 1994 pelo guitarrista e vocalista Jon Thor Birgisson, o baixista Georg Holm e o baterista Agust. A idéia para o nome do grupo veio após o nascimento da irmã de Jon, que se chama Sigurrós (um nome feminino bastante comum na Islândia, que significa algo como Vitória Rosa em português). Ainda adolescentes, conseguiram um acordo com o selo Smekkleysa (também conhecido como Bad Taste Records, o mesmo que lançou o Sugarcubes) para a gravação de um LP, após os donos desta gravadora terem ouvido uma música demo que a banda havia gravado logo após a sua formação. O resultado deste acordo foi lançado em 1997 e chama-se Von (que significa Esperança em português). Muitos acham que trata-se de um disco conceitual, o que nunca foi confirmado pela banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No ano seguinte, o Sigur Rós lança um disco chamado Von Brigði (recycle bin), que possui algumas das músicas do primeiro disco em versões remixadas. Ainda em 1998, a banda começa a trabalhar em seu segundo disco de estúdio, já contando com mais um integrante em seu line-up: o tecladista Kjartan Sveinsson.

Em 1999 é lançado o resultado deste trabalho, o belíssimo disco Agaetis Byrjun (tradução: Bom Começo). Logo após este lançamento, Agust deixa o grupo para seguir carreira como designer gráfico. Os integrantes da banda chegam a discutir se deviam continuar ou não. Por sorte, eles tomam a decisão certa e seguem com o Sigur Rós. Logo depois, Orri Pall Dyrason assume as baquetas.

O próximo lançamento do Sigur Rós acontece ainda em 1999. Trata-se do single Svefn-G-Englar, que possui duas músicas vindas do disco Agaetis Byrjun, uma do primeiro disco, e uma inédita. Este foi o primeiro trabalho da banda a ser distribuído também fora da Islândia.

Em 2000, novo single na praça: Ny Battery, também distribuído fora da Islândia através do selo britânico Fat Cat. A banda ganha bastante exposição na Inglaterra, o que acaba levando-os a fazer alguns shows por lá em abril de 2000 ao lado do Godspeed You Black Emperor!, e tocar no tradicional festival All Tomorrow's Parties. Depois o Sigur Rós parte para algumas apresentações pela Europa como banda de abertura para shows do Radiohead, além de participar do festival Roskilde, na Dinamarca. Também em 2000, a banda grava seu primeiro vídeo-clip, para a música Svenf-G-Englar, do disco Agaetis Byrjun. Outro vídeo clip seria gravado em setembro de 2001, desta vez para a música Vidrar Velt Til Loftarasa, também original de Agaetis Byrjun.

No começo de 2001, o Sigur Rós termina seus shows e faz uma pausa para terminar de construir seu estúdio, além de começar a trabalhar em um novo disco. Nessa mesma época, o disco Agaetis Byrjun é lançado nos EUA através do selo MCA Records. Muitas foram as gravadoras interessadas em ter o Sigur Rós em seu cast, mas o grupo acabou escolhendo a MCA para ser sua parceira devido à liberdade artística que esta lhe ofereceu com relação aos próximos discos a serem lançados.

A banda volta a estrada em abril, apresentado-se na Europa, EUA e Japão. As apresentações feitas nos EUA foram altamente festejadas, e a banda a essa altura já estava definitivamente consolidada no cenário alternativo mundial. No segundo semestre, a banda passa pelo Brasil para participar do Free Jazz Festival em SP (o grupo tocou no mesmo dia que o Belle & Sebastian). No fim do ano, a banda se apresenta no David Letterman show, um programa de entrevistas bastante popular nos EUA.

No começo de 2002, o grupo participa da trilha sonora do filme Vanilla Sky, ao lado de nomes como R.E.M., Radiohead e Paul McCartney. Em outubro de 2002, sai finalmente o terceiro disco do Sigur Rós, conhecido apenas como (). Produzido no próprio estúdio da banda (chamado de Sundlaugin ou A Piscina), este é o primeiro álbum inteiramente cantado em hopelandic por Jon. Sobre o título, a explicação corrente diz que são dois semi-círculos que simbolizam as duas partes da obra (entre as músicas 4 e 5 existe 30 segundos de silêncio), a primeira mais alegre e a segunda mais melancólica. O encarte do álbum também é minimalista ao extremo, sem letras e nem créditos. Para se descobrir que o produtor do disco foi Ken Thomas, tem-se que visitar o site oficial do grupo (vale a pena: www.sigur-ros.co.uk).




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção MatériasTodas as matérias sobre "Sigur Rós"


Black Sabbath: a polêmica capa do polêmico Born AgainBlack Sabbath
A polêmica capa do polêmico Born Again

Metal Sucks: Top 25 vocalistas do metal modernoMetal Sucks
Top 25 vocalistas do metal moderno


Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline