Tradução - Widow's Weed - Tristania

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fagner A. Almeida, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

[Preludium...]

(Instrumental)

[Prelúdio...]

(Instrumental)

[Evenfall]

Call thy name at nightfall
Reach out for thee life's rose
Cast thy veils at sunset
Trespass the waning in my halls
Prosperous beauty
Embraced by eden's heart
Call thy name out tearful
Reveal to me thy deepest loss

Cast... make haste my savage wall
For an end
Thy savage... bleak night
In life thy tears grow scarlet

Come desired nightfall
Enchant my grievous loss
Life bewailed at sunset
Trespass the shadows in my heart
Arise before me
Bequeath thy grievous loss
Dark at heart I mourn thee
Replace the vigour she once lost

[O Cair da Noite]

Chame teu nome ao anoitecer
Alcance por tua rosa da vida
Atire teus véus ao pôr do sol
Transgrida a decadência em meus salões
Próspera beleza
Abraçada pelo coração do éden
Grite teu nome lacrimoso
Revele para mim tua mais profunda perda

Atire... apresse minha selvagem muralha
Por um fim
Tua selvageria... gélida noite
Em vida tuas lágrimas brotam escarlates

Venha desejado anoitecer
Arrebate minha dolorosa perda
Vida lamentada ao pôr do sol
Transgrida as sombras em meu coração
Ascenda diante de mim
Deixe em testamento tua dolorosa perda
Sombrio ao coração eu lamento por ti
Devolva a vivacidade que ela uma vez perdeu

[Pale Enchantress]

Dark... thou embrace my bleeding heart
My dreams... uniting our tearful eyes...
Enchanting...
At night... I kiss the serpent in thy tears
For years... thy sorrow I've mourned

Harken my moonchilds cry
Yearning for another night
Mourning my once beloved
Mesmerized and ravendark

My pale enchantress of the night
At last my candle's burning down
The wintermoon is shining bleak
For thee my enchantress

Enchanting all my dreams
A beauty and her flood of tears
Nightfall embrace my heart
Mesmerized and ravendark

My pale enchantress of the night
I desire thee

Tearful I walk with thee... through dusk
Through winds of loss...
Her beauty and her flood
Embrace my bleeding heart
Tearful I fall with thee... at last
Lead me there... to where thy shadows cast
They dance in velvet darkness lost

Rise... bleak winterfullmoon
Rise...

In life... I kissed the serpent in thy tears
For years... thy sorrow I mourned...

[Pálida Feiticeira]

Escuridão... tu abraças meu coração sangrante
Meus sonhos... unindo nossos olhos lacrimosos...
Maravilhosos...
Á noite... eu beijo a serpente em tuas lágrimas
Por anos... teu sofrimento eu lamentei

Ouvindo meu choro de lua descendente
Desejando por outra noite
Lamentando minha outrora amada
Hipnotizado e escurecido

Minha pálida feiticeira da noite
Finalmente minha vela está se extinguindo
A lua de inverno está brilhando friamente
Por ti minha feiticeira

Encantando todos os meus sonhos
Uma beleza e seu dilúvio de lágrimas
Anoitecer abrace o meu coração
Hipnotizado e escurecido

Minha pálida feiticeira da noite
Eu desejo a ti

Lacrimejante eu ando com ti... pelo crepúsculo
Pelos ventos da perda...
Sua beleza e seu dilúvio
Abraçam meu coração sangrante
Lacrimejante eu caio com ti... finalmente
Guie-me para... onde tuas sombras lançam
Sua dança na aveludada escuridão perdida

Ascenda... gélida lua cheia invernal
Ascenda...

Em vida... eu beijei a serpente em tuas lágrimas
Por anos... teu sofrimento eu lamentei...

[December Elegy]

May thou carry me to the sea
Like autumn leaves... heaven wither
Savage is the winter prevailing within
I fall for thee... Sorrow entreating me
Makes me leave heaven

I find thy lilies there of snow
Where once I died... weeping for thee
Everlasting seems the strife ascending within
Falling for thee...
Darkness confounding me
Makes me leave life

Breed my woe
Descend with broken wings
Midwinternight inside
Merged by life... like thousand frozen tears
Come melt the ice... maytime...

[Elegia de Dezembro]

Deva tu carregar-me para o mar
Como folhas de outono... Paraíso decaído
Selvagem é o inverno prevalecente interior
Eu caio por ti... sofrimento suplicando a mim
Faz-me deixar o paraíso

Eu encontro tuas purezas alvas de neve
Onde uma vez eu morri... chorando por ti
A eternidade parece a luta ascendente interior
Caindo por ti...
Escuridão me confundindo
Faz-me deixar a vida

Criando minha aflição
Descendo com asas quebradas
Noite do solstício de inverno interior
Absorvida pela vida... como mil lágrimas congeladas
Venha derreter o gelo... maio...

[Midwintertears]

Shadowcast upon my heart
Endark... thy bleak midwintertears
Condemned to mourn in silence
The pale moonrise in her eyes
Serene... like a frozen stream
The flowing beauty in thy tears

I crave for thee my once beloved
Beyond... the veils of darkness lost
Where now thy roses wrapped in dusk

Dark enchantress
I suffer thy fullmoon nights
Trespass my undesired darkness

Tears... flowing through thy dreams

Dark enchantress
The seventh fullmoon rise
I drown in dusk and dark rivers

Summon all my dreams
Like roses on your epigraph
Written in my tears
Thy sorrow and my bleeding heart

She comes so serene
My fallen beauty crowned with leaves
Take me to thy dream
Thy candle will forever burn in me...

[Lágrimas do Solstício de Inverno]

Sombra lançada sobre meu coração
Escurece... tuas gélidas lágrimas de solstício de inverno
Condenada a lamentar em silêncio
O pálido nascer da lua em seus olhos
Serenos... como um córrego congelado
A beleza fluente em tuas lágrimas

Eu desejo por ti minha outrora amada
Além... os véus da escuridão perdida
Onde agora tuas rosas estão embrulhadas no crepúsculo

Sombria feiticeira
Eu sofro tuas noites de lua cheia
Transgrida minha escuridão indesejada

Lágrimas... fluindo através de teus sonhos

Sombria feiticeira
A sétima lua cheia ascende
Eu afogo em obscuros e sombrios rios

Chame por todos os meus sonhos
Como rosas na sua epígrafe
Escritas em minhas lágrimas
Teu sofrimento e meu coração sangrante

Ela vem tão serena
Minha beleza caída coroada com folhas
Leve-me ao teu sonho
Tua vela irá para sempre queimar em mim...

[Angellore]

Angellore... revered at dusk
For thee I rose
Now descend... all alone
Rise for me... soothe my heart
So wide a sea
May I overcome...

[Sabedoria Angelical]

Sabedoria angelical... venerada ao crepúsculo
Por ti eu ascendi
Agora descendo... todo só
Ascenda por mim... conforte meu coração
Tão vasto um mar
Possa eu conquistar...

[My Lost Lenore]

For thy promise bewailed
By her raveneyes
By her beauty and a scarlet sunrise
May thy river bury her silvertears
A fallen angel...
Enshrined in moonlit seas

Leaving vitality
So serene breeds my darkness
Entreating winterwinds
Though I leave... I embrace thee

Winternight
Conceal thy precious angellore
I secrete my soul
Under thy wings of sorrow
Dark I embrace thy eyes
Wander lost on life's narrow path
I reveal my heart
To this beauty dressed in dark

Grieving raveneyes
Falls asleep with the sunrise
Delightful midsummer breeze
Though I leave... I await thee

Grant me thy last midsummer breeze
May thou ascend from endless sleep
... my desire
Dance me above thy moonlit seas
Glance yearningly into the deep
A cold and weary night

Winternight
Descending me like flakes of snow
I embrace the cold
For a life that morrows
Dark I embrace thy heart
Wanderer lost beyond veils of dawn
I conceal thy loss
Enthralled in life yet still I mourn
My lost Lenore...

[Minha Lenore Perdida]

Por tua promessa lamentada
Pelos seus olhos de rapina
Pela sua beleza e um nascer do sol escarlate
Possa teu rio sepultar suas lágrimas prateadas
Um anjo caído...
Conservado como relíquia em mares enluarados

Deixando a vitalidade
Tão serena cria-se minha escuridão
Suplicando ventos de inverno
Ainda que eu parta... eu abraço a ti

Noite de inverno
Oculte tua preciosa sabedoria angelical
Eu segrego minha alma
Sob tuas asas do sofrimento
Escuridão eu abraço teus olhos
Viagem perdida no estreito caminho da vida
Eu revelo meu coração
Para esta beleza vestida de preto

Angustiantes olhos de rapina
Cai adormecido com o nascer do sol
Deleitável brisa de solstício de verão
Ainda que eu parta... eu espero por ti

Conceda-me tua última brisa de solstício de verão
Possa tu erguer-se do sono eterno
... minha paixão
Dance comigo sob teus mares enluarados
Espiando ansiosamente dentro do abismo
Uma fria e exaustiva noite

Noite de inverno
Descendo-me como flocos de neve
Eu abraço o frio
Por uma vida tão seguinte
Escuridão eu abraço teu coração
Viajante perdido além dos véus da madrugada
Eu oculto tua perda
Encantado em vida ainda silencioso eu lamento
Minha Lenore perdida...

[Wasteland's Caress]

I mourn thee by dusk
I mourn thee by dawn
Crave for thy gloss
To seek the silent glades beyond
Precious a glance
Thy veils now unfold
Tearful she dance
Into this nightfall I behold

Grieve at night
Thy bereavement and thy loss in life
Grieve by day
Thy devotion and thy pass away

Beyond the veils of dawn
From where she Siren calls

The sunset seize within as I walk
Through velvet dusk and dawn
Condemned to rise and fall
So grievous through the night she calls
The beauty I once lost
I mourn thee my beloved

Far beneath thy heavens lost
Where I once pale and cold
Beheld thy rarest rose...

[Carícias das Terras Desoladas]

Eu lamento a ti pelo crepúsculo
Eu lamento a ti pelo amanhecer
Suplicando por teu brilho
Para procurar as silenciosas clareiras além
Preciosa uma olhadela
Teus véus agora revelados
Lacrimosa ela dança
Dentro deste anoitecer eu contemplo

Angustiado à noite
Teu luto e tua perda em vida
Angustiado de dia
Tua devoção e teu falecimento

Além dos véus da madrugada
De onde a Sereia chama

O pôr do sol agarra interiormente à medida que eu ando
Através do aveludado anoitecer e amanhecer
Condenado a ascender e cair
Tão dolorosa através da noite ela chama
A beleza que eu uma vez perdi
Eu lamento por ti minha amada

Longe abaixo de teus paraísos perdidos
Onde eu uma vez pálido e frio
Contemplei tua mais rara rosa...

[...Postludium]

(Instrumental)

[...Poslúdio]

(Instrumental)

[Sirene]

(Instrumental)

[Sereia]

(Instrumental)

[Cease to Exist]

A velvet breath of life
enchants the garden of delight
Her voice within these winds
The flower so serene
Her cold and silent wail
Descend like midsummer rain
Bury my heart in thine
A taste of heavens wine

Beneath a fullmoon bright
She comes with gowns flowing wide
With bloodlike lips of faun
Enchanting eyes of dawn
Towards the moon she gaze
A lonely tear runs down her face
For all she lost in life
Buried so deep inside

Leaves...
Dance in her precious eden
Where she lies deep
Her loss in life engraved
In dusk and angeltears

Enlight the night within me
Lead me there
Where my heart lies buried
Beneath the seven seas...

[Parar de Existir]

Um sopro de vida aveludado
Encanta o jardim do deleite
A voz dela dentro desses ventos
A flor tão serena
Sua fria e silenciosa lamúria
Descendo como chuva de solstício de verão
Sepulta meu coração no teu
Um gosto do vinho do paraíso

Sob um brilho de lua cheia
Ela vem com vestidos flutuando vastamente
Com lábios como sangue de Fauno
Encantadores olhos do amanhecer
Ao redor da lua ela observa
Uma estrela solitária decai sua face
Por tudo o que ela perdeu em vida
Sepultada tão profundamente dentro

Folhas...
Dançam em seu precioso éden
Onde ela jaz profundamente
A perda dela na vida esculpida
No crepúsculo e lágrimas de anjo

Ilumine a noite dentro de mim
Guie-me até lá
Onde meu coração jaz sepultado
Sob os sete mares...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Álbuns TraduzidosTodas as matérias sobre "Tristania"


Metalhead: as mulheres mais sexys do Heavy MetalMetalhead
As mulheres mais sexys do Heavy Metal

Tristania: fascínio por extremismo, loucura e caosTristania
"fascínio por extremismo, loucura e caos"

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente


Metallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas dos anos 2000Metallica
Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas dos anos 2000

Fotos de Infância: Robert Plant, do Led ZeppelinFotos de Infância
Robert Plant, do Led Zeppelin

Em cana: os rockstars em suas fotos mais constrangedorasEm cana
Os rockstars em suas fotos mais constrangedoras

Fotos de Infância: Yngwie MalmsteenFotos de Infância
Yngwie Malmsteen

Black Sabbath: As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic RockBlack Sabbath
As 10 melhores músicas da banda segundo a Ultimate Classic Rock

Edu Falaschi: No Kazagastão, o teste para o Iron Maiden, o Angra e maisEdu Falaschi
No Kazagastão, o teste para o Iron Maiden, o Angra e mais

Rolling Stone: os dez melhores álbuns de heavy metal de 2015Rolling Stone
Os dez melhores álbuns de heavy metal de 2015


Sobre Fagner A. Almeida

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Fagner A. Almeida no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336