Foo Fighters e QOTSA: Resenha e fotos dos shows em POA

Resenha - Foo Fighters e QOTSA (Estádio Beira-Rio, Porto Alegre, 04/03/2018)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Dias
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.








































Fotos: Liny Oliveira

O Foo Fighters e o Queens of the Stone Age realizam uma turnê conjunta e estiveram em Porto Alegre no dia 4 de Março, um Domingo com diversas variações climáticas. Ambas as bandas já haviam tocado em Porto Alegre uma única vez em suas turnês anteriores. O Foo Fighters em 2015 e o Queens em 2014. Dessa vez juntos, tocaram em um local com uma capacidade de público maior, o Estádio Beira-Rio. O Foo Fighters trabalha na divulgação do seu nono álbum de estúdio, chamado "Concrete and Gold" e o Queens o seu sétimo álbum, "Villains", ambos lançados em 2017.

A abertura foi realizada pelo Ego Kill Talent, banda brasileira que utiliza o idioma inglês em suas letras. O grupo tem tido oportunidades importantes tanto no mercado nacional como no internacional, participando de festivais e abrindo shows de bandas já consagradas. O conjunto é formado por Jonathan Correa (vocais), Theo van der Loo (guitarra e baixo), Niper Boaventura (guitarra e baixo), Raphael Miranda (baixo e bateria) e Jean Dolabella (bateria e guitarra). Após lançarem diversos EPs, lançaram o seu primeiro álbum, autointitulado, sendo ele a base das músicas apresentadas no final da tarde.

O público chegava lentamente no estádio quando o EKT subiu no palco e a chuva encharcou quem já estava na pista. Jonathan se mostrou muito emocionado em participar do evento e agradeceu quando a chuva parou. Além disso o vocalista agradeceu imensamente o apoio do público que já estava no local, as bandas principais e toda a equipe que estava trabalhando por trás dos panos. Entre as músicas apresentadas estavam "The Searcher", "Still Here" e "Last Ride", que possui um ótimo videoclipe lançado recentemente. Uma curiosidade é a troca de instrumento que os músicos realizam durante os shows.

Pode parecer desnecessário, mas em entrevistas recentes, os músicos disseram que realizam esse rodízio pois cada um compõe de uma maneira diferente em cada instrumento, sendo a troca fundamental para mostrarem o seu melhor. No final da apresentação muitos aplausos, muitas baquetas lançadas por Jean e Raphael, diversas palhetas lançadas por todos os músicos e registros fotográficos do palco para a plateia.

Já o Queens of the Stone Age retornou para Porto Alegre com a mesma formação da visita anterior. Josh Homme (vocal e guitarra), Troy Van Leeuwen (guitarra e teclado), Dean Fertita (teclado e guitarra), Michael Shuman (baixo) e Jon Theodore (bateria) subiram no palco quando ainda era dia, por volta das 19 horas. A primeira canção da noite foi "My God is the Sun" ("Like Clockwork", 2013) seguida das clássicas "Burn the Witch" e "In My Head", ambas do álbum "Lullabies to Paralyze" (2005).

Josh perguntou como a plateia estava, teve um retorno positivo e disse que se sentia bem também. As primeiras de "Villains" apareceram juntas no set, sendo elas "Feet Don't Fail Me" e "The Way You Used to Do" que possui um estilo diferente das demais canções do QOTSA e funcionou muito bem ao vivo. "Está uma noite linda: vocês, nós, o Foo Fighters e eu vou ficar bêbado" disse Josh em um dos poucos momentos em que trocou palavras com o estádio. A surpresa da apresentação foi "Regular John" do primeiro álbum do grupo de 1998, que não estava presente no set-list original. Durante a introdução de "Make It Wit Chu" ("Era Vulgaris", 2007), o frontman acendeu um cigarro e disse: "essa noite vocês podem fazer o que quiserem".

Destaque para a parte final da apresentação que contou com "Little Sister" ("Lullabies to Paralyze") e três faixas do aclamado "Songs for the Deaf" (2002), sendo elas: "You Think I Ain't Worth a Dollar, but I Feel Like a Millionaire", "No One Knows" com direito a solo de bateria de Jon e "Songs for the Dead". Durante esse período Josh apresentou os seus colegas de palco e pediu para que os fãs parabenizassem o aniversariante Jon Theodore. Ao se apresentar Josh ironicamente disse: "hoje também é meu aniversário".

A presença de palco do QOTSA é muito vibrante, todos os integrantes fazem perfeitamente bem o seu trabalho com um som pesado em um palco com diversas luzes fortes, potentes e bastões iluminados espalhados pelo palco. A apresentação durou apenas uma hora e vinte minutos, o suficiente pela proposta do show, mas deixou muitos fãs querendo mais QOTSA.

O Foo Fighters iniciou a sua apresentação exatamente às 21 horas. Os músicos Dave Grohl (vocal e guitarra), Chris Shiflett (guitarra), Pat Smear (guitarra), Nate Medel (baixo), Taylor Hawkins (bateria e vocal) e Rami Jaffee (teclado) invadiram o palco tocando "Run", presente no novo álbum "Concrete and Gold". Na sequência "All My Life" ("One by One", 2002), "Learn to Fly" ("There is Nothing Left to Lose", 1999) e "The Pretender" ("Echoes, Silence, Patience & Grace", 2007). Eis que Dave Grohl diz: "Vocês sabem por que viemos aqui? Por que estamos aqui nesta noite? Viemos para tocar rock and roll. Vocês gostam?".

Em "The Sky is a Neighborhood" ("Concrete and Gold") diversas lanternas de celulares foram acesas pelo público. Dave disse que Porto Alegre foi a primeira cidade com diversas luzes, que ele chamou de estrelas durante toda a noite. Se é verdade ou não, o certo é que agradou os fãs espalhados nos diversos setores do estádio. Em "Rope" ("Wasting Light", 2011") Grohl utilizou a guitarra como ferramenta de interação com o público e a bateria de Taylor foi elevada às alturas em uma bela plataforma, lembrando as extravagantes estruturas de palco dos artistas da década de 1980. Um ótimo solo de bateria introduziu "Sunday Rain" ("Concrete and Gold"), cantada justamente por Taylor. Com a bateria na altura máxima do palco, a impressão que se tinha é que Taylor era o líder da banda.

"Nós estamos felizes em tocar para vocês. Quem está nos vendo pela primeira vez? 24 anos de carreira e só agora? Que bom que esperaram. Quem já nos viu anteriormente? Onde estão os fãs "oldschool"? Querem músicas antigas? Iremos tocar músicas de diversos álbuns, o quanto quiserem. Cantem alto comigo? Muito alto?" Disse Dave antes de anunciar "My Hero" ("The Colour and the Shape", 1997), onde mencionou novamente as estrelas: "Não é sempre assim, isso faz eu me sentir especial". Em "Walk" ("Wasting Light") os fãs se mostraram muito animados, assim como em "Breakout" ("There is Nothing Left to Lose"), onde Dave dedicou para os fãs mais antigos do Foo Fighters, mencionando mais uma vez as estrelas, mas dessa vez pedindo para os espectadores balançarem os seus celulares.

Um dos momentos especiais da noite foi quando Dave apresentou os demais músicos do grupo. Iniciando por Chris que estava doente durante um período da turnê, mas já recuperado pôde cantar uma canção, se tratava de "Under My Wheels", cover de Alice Cooper. Ao ser apresentado, Rami começou a tocar "Imagine" de John Lennon no teclado, porém Dave cantou "Jump" do Van Halen, em uma versão extremamente divertida. Ao anunciar Pat, "Blitzkrieg Bop" dos Ramones foi lembrada. Ao apresentar Taylor, Grohl mencionou que em uma apresentação anterior disse que o baterista era o amor da sua vida, tendo Taylor cantado um trecho de "Love of My Life" do Queen e que ele adora quando isso acontece nos shows. Ainda no momento de covers, o frontman disse que Taylor faz solos de bateria em todas as músicas, sendo justo ele cantar alguma música. Foi aí que Dave Grohl foi para a bateria como nos velhos tempos e Taylor assumiu os vocais principais, tomando conta de todos os cantos do palco, cantando os principais trechos de "Under Pressure" (Queen e David Bowie).

Passado o momento de covers, o repertório partiu para a sua parte final. Dave perguntou: "Querem uma música lenta, suave, uma balada?" Não foi o que aconteceu, pois a matadora "Monkey Wrench" foi tocada. Dave olhou para o céu e disse: "Olhem para a lua e vejam como a noite está linda" e apresentou "Times Like These" ("One By One"), "Generator" ("There is Nothing Left to Lose") e "Big Me" ("Foo Fighters", 1995). "Vocês querem mais uma? Olá pessoal do fundo, estão tão longe, mas os vejo e escuto muito bem, seus 'motherfuckers', cantem comigo: 'Best of You' ('In Your Honor', 2005)", disse Dave.

Os músicos se retiraram para o palco antes do bis, porém uma situação magnífica aconteceu. Enquanto os fãs pediam para a banda retornar ao palco, Dave, Taylor e até mesmo Josh Hommes apareceram no telão, interagindo com o público sobre quantas músicas tocariam no bis. Após demonstrar insatisfação em a resposta final ser três músicas, os Foo Fighters voltaram para o palco e Dave concordou com a ideia, mas disse que uma das músicas teria que ser nova. Ao ver um menino muito jovem na grade da pista, Dave o chamou, juntamente com sua mãe para subirem no palco e assistirem ao final da apresentação do lado do palco, junto com Josh.

"Dirty Water" do último trabalho, "This Is a Call" ("Foo Fighters") e "Everlong" ("The Colour and the Shape") encerraram com chave de ouro mais uma apresentação dos americanos em solo gaúcho. O público gaúcho se mostrou bastante empolgado durante grande parte da apresentação, principalmente nas músicas mais famosas. Nas músicas mais recentes a reação foi muito positiva, visto que elas possuem uma qualidade impecável. Diferentemente da apresentação anterior em Porto Alegre, no Estacionamento da FIERGS, dessa vez a qualidade sonora foi perfeita. O desenho de palco, telões e iluminação funcionaram de uma maneira brilhante e suave. O foco estava no rock and roll, mas a estrutura geral foi sensacional. Dave prometeu para mais de 30 mil pessoas que pretende voltar, mas até lá muita coisa deve acontecer com uma das maiores bandas da atualidade.

Set-list QOTSA:

My God Is the Sun
Burn the Witch
In My Head
Feet Don't Fail Me
The Way You Used to Do
Smooth Sailing
The Evil Has Landed
Regular John
Make It Wit Chu
If I Had a Tail
Domesticated Animals
Little Sister
You Think I Ain't Worth a Dollar, but I Feel Like a Millionaire
No One Knows
A Song for the Dead

Set-list Foo Fighters:

Run
All My Life
Learn to Fly
The Pretender
The Sky Is a Neighborhood
Rope
Sunday Rain
My Hero
These Days
Walk
Breakout
Under My Wheels (Alice Cooper)
Imagine (John Lennon) + Jump (Van Halen)
Blitzkrieg Bop (Ramones) / Love of My Life (Queen)
Under Pressure (Queen)
Monkey Wrench
Times Like These
Generator
Big Me
Best of You

Dirty Water
This Is a Call
Everlong



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Foo Fighters"Todas as matérias sobre "Queens Of The Stone Age"


Oasis: Noel Gallagher se Oasis
Noel Gallagher se "vinga" e pede o fim do Foo Fighters em show

Foo Fighters: irão apresentar música inédita na atual turnê européia?Taylor Hawkins: para 2020, álbum novo do FF ou do Them Crooked Vultures?

Foo Fighters: banda faz campanha para volta do Oasis e diz estar Foo Fighters
Banda faz campanha para volta do Oasis e diz estar "tentando" reunião

Mike Watt: quando Dave Grohl, Eddie Vedder e Pat Smear saíram juntos em turnê

Foo Fighters: tocando Queen com um sósia de Freddie MercuryFoo Fighters
Tocando Queen com um sósia de Freddie Mercury

QOTSA: Dave Grohl comenta de quando gravou a bateria para elesQOTSA
Dave Grohl comenta de quando gravou a bateria para eles

Them Crooked Vultures: "Praticamos uma vez por década"Foo Fighters: abrindo show na Escócia com a canção "Stacked Actors"

Dave Grohl: Dave Grohl
"O Nirvana mudou a minha vida para sempre"

Foo Fighters: eles tentam tocar Red Hot Chili Peppers mas...Foo Fighters
Eles tentam tocar Red Hot Chili Peppers mas...

Foo Fighters: "Trabalhava numa pizzaria e cafeteria antes de entrar na banda"

Dave Grohl: ele recusou convite para entrar no Pearl Jam após morte de Kurt CobainDave Grohl
Ele recusou convite para entrar no Pearl Jam após morte de Kurt Cobain

Foo Fighters: próximo álbum deve vir em 2020

Rick Grohl: Dave Grohl e Rick Astley dividem palco em show intimistaRick Grohl
Dave Grohl e Rick Astley dividem palco em show intimista

Rapidinhas: As músicas mais curtas de grandes bandas do Rock e MetalRapidinhas
As músicas mais curtas de grandes bandas do Rock e Metal

Narcisa Tamborindeguy: Narcisa Tamborindeguy
"Ai, que badalo o show do Full Fighters!"

Smashing Pumpkins: a opinião de Billy Corgan sobre Pearl Jam e Foo FightersSmashing Pumpkins
A opinião de Billy Corgan sobre Pearl Jam e Foo Fighters


Motivação: 10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estimaMotivação
10 músicas de metal que melhorarão sua auto-estima

Elvis Presley: De que ele morreu?Elvis Presley
De que ele morreu?

Led Zeppelin: plágios, homenagens ou mera coincidência?Led Zeppelin
Plágios, homenagens ou mera coincidência?

Guitar World: os 100 melhores guitarristas de hard rockBon Jovi: o mistério de Tommy e Gina em "Livin' On A Prayer"Haters: os nove álbuns de hard rock e heavy metal mais odiadosBlue Cheer: "Hendrix nos odiava, Morrison era fã, Joplin não largava Paul!"

Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.