Matérias Mais Lidas

Jon Schaffer: nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadoraJon Schaffer
Nomes do Iced Earth e Demons & Wizards somem do site da gravadora

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Megadeth: Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia darMegadeth
Dave Lombardo quase entrou pra banda, mas percebeu a merda que ia dar

Joe Lynn Turner: detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem eleJoe Lynn Turner
Detonando gravadora por continuar projeto Sunstorm sem ele

Pearl Jam: exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processoPearl Jam
Exigindo que banda cover Pearl Jamm mude nome, sob ameaça de processo

Nicko McBrain: pedal duplo é pra caras como Aquiles PriesterNicko McBrain
Pedal duplo é pra caras como Aquiles Priester

Nervosa: Banda lança videoclipe de Under RuinsNervosa
Banda lança videoclipe de "Under Ruins"

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Metallica: veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da bandaMetallica
Veja o primeiro (e curioso) cartão de visitas da banda

Iron Maiden: As faixas do clássico The Number Of The Beast, da pior para a melhorIron Maiden
As faixas do clássico "The Number Of The Beast", da pior para a melhor

Loudwire: o melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020

Pantera: as cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da RevolverPantera
As cinco melhores músicas da banda, segundo leitores da Revolver

Foo Fighters: Dave Grohl queria que Lemmy estivesse vivo para ouvir músicaFoo Fighters
Dave Grohl queria que Lemmy estivesse vivo para ouvir música

Lista: 10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hojeLista
10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hoje

Bon Jovi: Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de These DaysBon Jovi
Fear Factory fez a banda mudar de estúdio durante gravação de "These Days"


Matérias Recomendadas

Heavy Metal: os maiores álbuns da história para os gregosHeavy Metal
Os maiores álbuns da história para os gregos

Slayer: Tom Araya não é ateu, acredita em Deus e fez a Primeira ComunhãoSlayer
Tom Araya não é ateu, acredita em Deus e fez a Primeira Comunhão

Lista: clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1Lista
Clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1

Rock In Rio I: Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginarRock In Rio I
Pra quem tem menos de quarenta anos fica difícil imaginar

Nightwish: Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãsNightwish
Participação de Dawkins em álbum irritou alguns fãs

Malvada
Stamp

Avantasia: um show fantástico, apesar dos contratempos

Resenha - Avantasia (CTN, São Paulo, 13/12/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diego Camara
Enviar Correções  
















Dia chuvoso e frio na cidade de São Paulo. Apesar do clima pouco agradável, do grande trânsito e dos pontos de alagamento, milhares de pessoas se deslocaram ao Centro de Tradições Nordestinas (CTN) na Zona Norte de São Paulo, para assistir o Avantasia em uma apresentação única no Brasil. E no final, apesar de todos os pesares e dos problemas, não poderiam sair mais que satisfeitos pelo que foi apresentado no palco.

Fotos: Leandro Anhelli

O show estava marcado para as 20 horas, e todos que conhecem um pouco a capital econômica do Brasil devem saber que não é muito inteligente sair de casa neste horário do dia, especialmente em um dia de chuva onde os noticiários davam conta de dúzias de pontos de alagamento. Mesmo assim um público grande dirigiu-se ao CTN. Durante as horas anteriores ao show um amontoado de pessoas estavam do lado de fora, em meio a chuva e o vento, para trocar os ingressos que haviam adquirido na internet pela Ticket Brasil. As bilheterias não deram conta e a organização se mostrou extremamente despreparada.

A banda subiu ao palco com 40 minutos de atraso com a música "Twisted Mind". Apesar do local não ser muito bom e das pessoas que se localizavam na pista terem dificuldade para visualizar o palco, o público se animou e cantou junto com o vocalista Tobias Sammet o refrão da música de abertura do álbum "The Scarecrow". A qualidade do som, pelo menos, fez jus ao nível do artista, e se podia claramente ouvir todos os detalhes e nuances das músicas durante boa parte do show. "The Scarecrow" o público recebeu uma das primeiras surpresas da noite, com uma bela apresentação do vocalista Jorn Lande, que mostrou entrosamento com Sammet, animando o público.

A iluminação e os efeitos especiais acompanharam a ótima qualidade do som. Em "Promised Land", Tobias fez mais um dueto com Jorn, animando todos os presentes que pularam cantaram junto o refrão com os dois vocalistas. Os dois conversam com o público, que grita pelo vocalista Michael Kiske, recebendo resposta negativa de Sammet. A música seguinte "Serpents in Paradise" do "Metal Opera" animou ainda mais o público, que gritou na intro, cantou junto o refrão e bateu palmas no solo, quase em conjunto com o guitarrista.

A música seguinte teve a participação de Bob Catley, que esteve pela primeira vez no Brasil e falou com entusiasmo sobre esta oportunidade única de tocar para o público sul-americano. Em "Reach Out For The Light" o público foi correspondido com a entrada do tão esperado Michael Kiske. Com seu estilo vocal inconfundível, Kiske colocou o público para cima enchendo de chifres e headbangs toda a platéia.

A longa "The Tower" veio em seguida, também muito bem tocada, apesar de não possuir a parte falada na música, que trazia um ar de mistério a sua composição. "Death is Just A Feeling" veio logo depois, mantendo o clima mais sombrio do show. Os vocais de Jon Oliva foram feitos por Kai Hansen, que trajado com uma cartola conseguiu passar o estilo sombrio da música para o palco. Tobias então apresentou Hansen, fazendo uma breve homenagem para ele como o grande criador do Heavy Metal Germânico, arrancando palmas do público.

"In Quest For" trouxe um momento bastante emocionante em uma dupla de Sammet e Catley. O palco vazio e a fumaça ajudaram a dar este ar juntamente com o público, que ouviu a música e cantou baixinho junto com os vocalistas. Após a performance de "Runaway Train", Tobias ainda achou tempo para provocar o público falando dos argentinos e de seu próximo show em Buenos Aires, animando ainda mais o público na música "Dying For An Angel", onde Michael Kiske cantou as partes de Klaus Meine do Scorpions.

As músicas seguintes tiveram as participações vocais dos colegas de banda de Sammet. Em "Stargazers" o destaque ficou para Oliver Hartmann que cantou primorosamente, enquanto em "Farewell" Amanda Somerville cantou os trechos de Sharon. O ânimo do público refletiu em Sammet, que disse que os argentinos teriam dificuldade em manter o nível do público brasileiro nesta apresentação.

A última música antes da saída do palco foi "The Wicked Symphony", que contou com as participações de Lande e Kiske em um trio com Sammet. O público cantou junto e bateu palmas no comando dos vocalistas. Destaque novamente para o ótimo solo de guitarra, bastante preciso.

A banda voltou poucos minutos depois para o bis com Kai Hansen, que desta vez substituiu Alice Cooper na ótima "The Toy Master". Em mais uma ótima apresentação, Hansen realmente incorporou o lado sombrio da música, arrancando palmas e gritos do público pelo seu nome. Sammet elogia mais uma vez a platéia por ter vindo ao show, apesar de todas as dificuldades de locomoção graças à chuva. Disse ainda que estavam bastante atrasados, mas que tocaria o show inteiro, mostrando o compromisso dele com o público.

A música seguinte, "Shelter From The Rain" teve a reunião esperada da noite, com Michael Kiske nos vocais e Hansen na guitarra, como nos bons e velhos tempos do Helloween. Os dois mostraram-se bastante a vontade, tocando lado a lado, e em diversos momentos Kiske se aproximou de Hansen para ouvir seus solos. Sammet então pediu para novamente o público gritar o nome da banda, dando a deixa para tocar "Avantasia", em outra super performance inesquecível.

A música que fechou o show foi "Sign of the Cross" com o refrão de "The Seven Angels", mas que só foi tocada depois de Sammet apresentar cada um dos integrantes da banda, arrancando palmas do público. O palco ficou pequeno para tantas estrelas do Heavy Metal mundial, em um final de arrancar o queixo para um dos shows que, apesar de todos os contratempos e problemas, foi um dos mais fantásticos do ano.

Avantasia é:
Tobias Sammet – Vocal
Amanda Somerville – Vocal feminino
Sascha Paeth – Guitarra
Oliver Hartmann – Guitarra e Backing Vocals
Robert Hunecke – Baixo
Miro Rodenberg – Teclado
Felix Bohnke – Bateria

Convidados:
Bob Catley (Magnum) – Vocal
Kai Hansen (Gamma Ray, ex-Helloween) – Vocal e Guitarra
Michael Kiske (Unisonic, Place Vendome, Kiske-Somervile, ex-Helloween) – Vocal
Jorn Lande (Masterplan, Jorn, Allen-Lande) – Vocal

Setlist:
1- Twisted Mind
2- The Scarecrow (ft. Jorn Lande)
3- Promised Land (ft. Jorn Lande)
4- Serpents in Paradise (ft. Jorn Lande)
5- The Story Ain’t Over (ft. Bob Catley)
6- Prelude
7- Reach Out For The Light (ft. Michael Kiske)
8- The Tower (ft. Michael Kiske)
9- Death is Just a Feeling (ft. Kai Hansen)
10- Lost In Space
11- In Quest For (ft. Bob Catley)
12- Runaway Train (ft. Jorn Lande, Michael Kiske e Bob Catley)
13- Dying For An Angel (ft. Michael Kiske)
14- Stargazers (ft. Jorn Lande e Michael Kiske)
15- Farewell
16- The Wicked Symphony (ft. Jorn Lande e Michael Kiske)
Bis:
17- The Toy Master (ft. Kai Hansen)
18- Shelter From The Rain (ft. Michael Kiske e Kai Hansen)
19- Avantasia (ft. Michael Kiske e Kai Hansen)
20- Sign Of The Cross/The Seven Angels (ft. Jorn Lande, Michael Kiske, Bob Catley e Kai Hansen)


Tunecore
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App
Anunciar no Whiplash.Net

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Andre Matos: Livro oficial terá prefácio escrito por Tobias SammetAndre Matos
Livro oficial terá prefácio escrito por Tobias Sammet


Top 10: Álbuns conceituaisTop 10
Álbuns conceituais

Andre Matos: Tobias Sammet relembra o Maestro e divulga vídeo incrível deleAndre Matos
Tobias Sammet relembra o Maestro e divulga vídeo incrível dele


Guitarra: em vídeo, o solo mais destrutivo que você já viuGuitarra
Em vídeo, o solo mais destrutivo que você já viu

Metal Progressivo: os dez melhores álbuns do estiloMetal Progressivo
Os dez melhores álbuns do estilo


Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.