Resenha - Helloween (São Paulo, 16/06/2001)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Mariana K. Attab
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Fotos por Mariana K. Attab

1250 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?5000 acessosRoadie: como ele se vê e como é visto pelos outros


Pela primeira vez como banda principal em um show no Brasil, a banda alemã Helloween mostrou que conta com uma legião de fãs fiéis; a casa estava quase lotada e a platéia ansiosa pela performance.

Por volta das 21h10, soaram as primeiras notas de "Beyond the Portal" e a platéia enlouqueceu. Logo após, "Power", com certeza uma das músicas mais esperadas do show, com os fãs cantando o refrão aos comandos de Andi Deris. Em seguida, "Salvation", uma das mais esperadas do novo álbum, por ser a que mais se assemelha ao velho estilo dos tempos dos Keeper of the Seven Keys. Muitos fãs estavam cantando, o que foi surpreendente já que normalmente os fãs conhecem apenas as músicas mais antigas.


Para acalmar um pouco os ânimos, veio outra nova, "I Live for Your Pain", uma música um pouco mais lenta, mas não menos pesada. Novamente surpresa em se ver que a platéia cantava junto com a banda. "Mr. Torture" logo em seguida veio para incendiar o público. Um fato interessante que se notou nessa música em particular, é que o tom em que ela foi tocada estava muito mais baixo do que o usado na versão de estúdio.

Depois de alguns "obrigado" (com aquele sotaque de alemão), Andi Deris anuncia... "Essa é uma música dos Keepers..." a galera entra em êxtase, "Eagle Fly Free", um dos pontos altos do show. Platéia pulando e cantado junto com a banda.

Andi então anuncia uma música demoníaca, de autoria de Roland Grapow. O palco é tomado por luzes vermelhas e começa "Escalation 666", uma das músicas mais "sombrias" que o Helloween já escreveu em toda a sua história. A música foi muito bem aceita pelos fãs.


Andi começa a contar uma história sobre as manhãs frias na Alemanha; que lá, é tão frio de manhã, que quando se tenta ligar o carro, ele não pega (enquanto isso rolava um barulho de motor de carro que não pega). Então ele ressalta que na Alemanha eles têm Porshes. O som do carro potente ligando, anunciava “Steel Tormentor”. A platéia adorou.

Logo após, "The Departed (Sun is Going Down)" fez a galera pular com o seu rítmo marcante. No meio da música uma pausa para a apresentação dos músicos, e seus pequenos solos... E na seqüência, a surpresa da noite; a banda começa a tocar os primeiros acordes da clássica "I Want Out". Essa música de autoria de Kai Hansen (agora no Gamma Ray) não fazia parte do repertório do Helloween há anos. A galera vibrou.

Agora a primeira (e por sinal, única) música do Better than Raw, "Revelation", e então Roland Grapow faz um pequeno solo tocando um pedaço de "Grapowsky Malmsuite 2001" música inspirada em um concerto de Nicollo Paganini, canta um pouco com o público e logo em seguida, dá os primeiros acordes de “Future World”, mais um clássico dos Keepers...


Outra música do novo álbum, desta vez a não tão popular "Mirror Mirror" fez a galera cantar junto, mas sem maiores agitações. A energia voltou com toda a força quando a banda anunciou "The Dark Ride", faixa título do novo álbum.

Deixam o palco por alguns instantes... e voltam com “Dr. Stein”, mais um dos clássicos da era dos Keepers. Os fãs ficaram agitados, mas era só um aperitivo, porque para fechar a noite com chave de ouro, nada melhor do que uma volta às raízes do Walls of Jericho com "How Many Tears". A platéia enlouqueceu. Um fato curioso durante o solo ocorreu quando um fã arremessou uma camiseta que por acaso caiu bem no rosto do guitarrista Michael Weikath. Ele não pareceu muito feliz com o fato, até agradeceu ironicamente no microfone. Então em uma outra parte do solo ele pegou a camiseta, jogou para um fã e pediu para que ele a jogasse em seu rosto novamente. Loucura ou não, foi um fato hilário, que deu a impressão de, no final das contas, ter sido levado na brincadeira pela banda.


No final, Roland destruiu as cordas de sua guitarra, Uli pegou o baixo de Markus e começou a tocá-lo. Markus por sua vez, foi "brincar" com a Bateria do Uli. Andi pegou a guitarra de Michael que por sua vez ficou só gritando juntamente com Roland nos vocais, que continuava "destruindo" sua guitarra.

SETLIST

Beyond the portal
Power
Salvation
I Live for Your Pain
Mr. Torture
Eagle Fly Free
Escalation 666
Steel Tormentor
The Departed (sun is going down)
I Want Out
Revelation
Future World
Mirror, Mirror
The Dark Ride

Dr. Stein
How Many Tears

Outras fotos

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Uli KuschUli Kusch
"Michael Jackson utilizava ingredientes do Metal"

1250 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?1080 acessosAndi Deris: Vocalista canta música eletrônica0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Helloween"

VocalistasVocalistas
Os menos conhecidos de bandas famosas

Power MetalPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero

Michael KiskeMichael Kiske
"Eu nunca fui chamado para o Iron Maiden!"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Helloween"

RoadieRoadie
Como ele se vê e como é visto pelos outros

MotorheadMotorhead
Dave Grohl faz tatuagem em homenagem a Lemmy

Musical BoxMusical Box
A História da Guitarra, Parte 1: do alaúde ao violão

5000 acessosAC/DC: a definição de Bon Scott por Brian Johnson5000 acessosMetallica: banda considerou contratar baixista do Megadeth5000 acessosOzzy: "se não fosse o Black Sabbath, eu já teria morrido"5000 acessosKiss: Gene Simmons super emocionado com fãs em São Paulo4854 acessosSlipknot: Seria IOWA o maior álbum do século 21?5000 acessos"Mascotes" de bandas: GigWise elege os 14 mais famosos

Sobre Mariana K. Attab

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online