Detonautas: rompimento com a gravadora WEA

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Nascmento, Fonte: Blog Santo Forte
Enviar Correções  

Tico Santa Cruz, vocalista do DETONAUTAS ROQUE CLUBE, publicou no blog Santo Forte um post confirmando uma nota que o jornalista Mário Marques publicou no Jornal do Brasil no último dia 04 . A banda encerrou a parceria com a antiga gravadora após recusa em abortar o terceiro álbum autoral e partir para um álbum acústico.

Detonautas: veja entrevista com o baixista André Macca no PodCaverna (vídeo)

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhor

O novo álbum está sendo produzido por Fernando Magalhães, guitarrista do Barão Vermelho, e vai ser lançado em 2008.

Segue o post de Tico:

Hoje no Jornal do Brasil, capa do Caderno B, saiu uma matéria escrita por um respeitado jornalista da área musical chamado Mario Marquês anunciando nosso desligamento OFICIAL da WEA (Warner Music). Foi na Warner que começamos nossa saga artística pelo Brasil pois antes ficávamos restritos aos favores de amigos e de aproveitadores do meio que cobravam da banda cheque calção para tocar em suas casas. Foi na Warner que lançamos nosso primeiro disco e de onde partiram as primeiras oportunidades profissionais para o Detonautas. "Outro Lugar", "Quando o sol se for", "Olhos certos", "Ei peraê" dentre outras canções que fazem parte da nossa história e de um momento interessante da música brasileira embora alguns recalcados digam que não **risos**. "Silver Tape" foi o disco independente que a WEA pegou e colocou na praça com o nome da banda Detonautas Roque Clube. Onde conhecemos vários amigos, vários parceiros, onde engolimos alguns sapos como disse na primeira reunião nosso querido Sérgio Afonso que voltou à casa para reorganizar tudo novamente, onde tivemos muitas alegrias, algumas decepções, alguns enganos, mas no saldo geral, muito mais vitórias do que derrotas. Temos pela WEA uma relação de muita gratidão e carinho, por quem acreditou no nosso trabalho. Saudades de Tom Capone, de nossas conversas e brincadeiras. A WEA levou o Detonautas ao segundo disco "Roque Marciano" e fortaleceu uma canção que muitos consideravam arriscada "O dia que não terminou", depois optou por um outro caminho, mas como parceiro está para o que é bom e o que é ruim, topamos colocar a cara no "Tênis Roque" que acabou batendo na trave. Seguimos com a trilha da malhação "Só por hoje" e "O Amanhã" e do disco nos rendeu um disco de platina duplo PIRATA, pois oficialmente conseguimos somente um quadro bonito que tem um CD de ouro, este que guardo com carinho na minha casa. Lançamos um DVD e desse DVD saíram vários daqueles produtinhos feitos para agradar nosso fãs e lógico para render mais bufunfa para os homens de terno (nem usam mais terno é só força de expressão) afinal de contas é um trabalho, é um negócio e negócios são feitos para render lucros. Num terceiro momento a WEA se mostrou ousada e apostou em nosso terceiro e mais louco disco o "Psicodeliamorsexo&distorção" produzido pelo não menos louco Edu K que virou nosso parceiro, amigo e aliado. Quis namorar comigo, mas não conseguiu **risos**, gosto de outra coisa. Compraram a briga do Rock e lançaram "Não Reclame Mais" no momento em que o Rock estava saindo da modinha. Onde as rádios que levantaram bandeiras de Rock começaram a trocar suas caveiras e guitarras por outros ícones mais lucrativos e na contramão do mercado, acabamos indo para caminhos diferentes. Perdemos nosso irmão Rodrigo Netto, muitos recalcados torceram pelo fim da banda, mas em momento algum pensamos em deixar de fazer o que mais amamos na vida e encontramos através de nossas novas experiências formas saudáveis de manter viva a memória de nosso amigo e irmão e de seguir por onde achamos que deveria ser o lugar certo. Veio "Dia Comum?, linda canção composta pelo Netto e complementada por mim onde ele diz tudo que pensa a meu respeito de uma forma poética e sutil. Sua maneira especial de mandar um recado que entendi e passei para frente com o refrão que cantamos muitas vezes juntos nos shows. Então um belo dia fomos chamados na sala de reuniões da WEA e informados de que por motivos óbvios eles não teriam mais como investir na banda e do lançamento do disco até esse momento só tinham passados alguns poucos meses, o que poderia ter significado o fim ou um longo período sem atividades até que surgisse um novo projeto. Fecharam o cofre, como foi bem dito por um de nossos diretores da época. Muito bem, com os cofres fechados, partimos para uma atividade que sempre usamos paralelamente ao que a gravadora nos oferecia. O trabalho independente, que nos rendeu execuções em rádios de músicas que a própria Warner não acreditava. Toda relação tem seus altos e baixos, seus conflitos e paixões. O grande lance desta história toda é que nunca fomos dependentes de ninguém para realizar muito do que realizamos e dessa maneira aprendemos a usar bem nossas energias. Isso é uma história longa para um livro que pode sair algum dia mesmo que os recalcados digam que não **risos**. Sendo assim, com o retorno de nosso querido amigo Sérgio Afonso para colocar ordem na casa, recebemos uma proposta para lançar um disco acústico. Entendemos o que quis nos dizer, mas infelizmente não houve como aceitar. Não estamos no momento de repetir tudo que fizemos em formato acústico mesmo sabendo que poderia nos proporcionar uma turnê rentável com um bom dinheiro. Não é possível ignorar nossos sentimentos e experiências neste momento em que precisamos colocar pra fora e que já estava sendo colocado no repertório que criamos do disco que será lançado no ANO QUE VEM, cujo título os senhores já conhecem. É preciso respeitar e entender ambas as partes e foi através desse respeito e dessa sinceridade mútua que chegamos a conclusão de que nossa parceria se encerraria AGORA. Fomos sempre muito bem tratados e não temos do que reclamar. Foi uma relação produtiva e ótima para ambas as partes. Mas todo ciclo tem inicio, meio e fim. Chegamos ao fim de um ciclo e vamos reabri-lo da forma que acharmos mais inteligente, interessante e coerente com nossos SENTIMENTOS e IDEOLOGIA. Por isso venho através dessa expor publicamente que não fazemos mais parte da GRAVADORA WARNER MUSIC e que continuaremos desenvolvendo nosso trabalho como sempre fizemos. "Você me faz tão bem" é um ótimo exemplo do trabalho que desenvolvemos INDEPENDENTES e os próximos passos serão dados com tranquilidade e clareza. Sendo assim, deixo aqui nossos agradecimentos a todos que colaboraram, trabalharam e acreditaram no Detonautas. A Todos que somaram forças para que chegássemos até aqui. Estamos só no começo, ainda tem muita coisa boa para acontecer e é com esse espírito que anunciamos nosso novo ciclo. Espero que os Fãs entendam que precisaremos de um pouco mais de tempo para que possamos nos estrutura e ai sim, lançar um trabalho novo, buscando oferecer a qualidade e o amadurecimento do que amamos fazer.Os shows continuam, a turnê segue, temos muitos shows marcados para esse ano e um horizonte de novas oportunidades se abrindo. Com gratidão, carinho e respeito encerro este post. Seguimos em frente. Com determinação e luta.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Detonautas: veja entrevista com o baixista André Macca no PodCaverna (vídeo)


Tico Santa Cruz: um comovente texto sobre suicídio de ChampignonTico Santa Cruz
Um comovente texto sobre suicídio de Champignon

Tico Santa Cruz: O rock ficou muito bem comportadoTico Santa Cruz
"O rock ficou muito bem comportado"


Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

Metal Extremo: chocando os jurados em reality-showsMetal Extremo
Chocando os jurados em reality-shows


Sobre André Nascmento

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin