Kirk Hammett: "não sabia que os solos eram tão importantes"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Douglas Morita, Fonte: Metallica Remains
Enviar correções  |  Comentários  | 

A revista Guitar World americana realizou uma entrevista com o guitarrista do METALLICA, Kirk Hammett, para sua edição de dezembro de 2008. Confira abaixo alguns trechos da conversa:

905 acessosM. Shadows: meu pai me mostrou o Guns, Rev me mostrou o Metallica5000 acessosGuns N' Roses: veja capa que Axl queria no lugar do robô estuprador de AFD

Guitar World: Um dos seus contemporâneos do thrash metal, Alex Skolnick do Testament, gravou alguns álbuns de jazz como Alex Skolnick Trio. Vocês já os ouviu?

Hammett: "Adoro os álbuns. Eu amo seu trabalho. O que o Alex está fazendo ao colocar o heavy metal em um contexto de jazz é completamente renovador. Sua versão da 'Detroit Rock City' me deixou perplexo; aquela música nunca soou melhor para mim. E quando você pensa sobre isso, os padrões antigos do jazz eram a música pop daquela época. Então Alex atualizou a noção do que é um padrão, e abriu para todas as músicas atuais para interpretação. A idéia de tocar Kiss ou Scorpions no estilo de Dave Brubeck é ótima e bem radical. Há muitas pessoas da Julliard que estão tocando 'Straight No Chaser' pela enésima vez, então está na hora de alguém tentar algo novo".

Guitar World: O que você acha que aprendeu do "St. Anger"?

Hammett: "Eu fiquei chocado com como as pessoas sentiram falta dos solos de guitarra e do meu modo de tocar no 'St. Anger'. Eu apenas pensei que não faria muita diferença. Na turnê, no entanto, pelo menos cinco pessoas me perguntariam todos os dias o porque de não ter solos de guitarra no álbum e se haveria solos no próximo disco. Para dizer a verdade, eu não tinha idéia que as pessoas consideravam esse aspecto, esse ingrediente, como uma parte tão grande de nosso som. Eu sempre me vi mais como a cobertura do bolo. Mas, cara, aquelas pessoas realmente gostam dessa cobertura! Eu aprendi que há uma assinatura no som do Metallica, e se nós sairmos muito dela, nossos fãs ficam impacientes, ou eles simplesmente não entendem, ou não percebem o sentido. Eu não to dizendo que isso é bom ou ruim: é só algo com que nós temos que lidar".

Guitar World: É um som que eles não conseguem com mais ninguém.

Hammett: "Há um pouco de verdade nisso. Nos anos 90, nós provavelmente passamos muito tempo desconstruindo esse som. Nós fizemos isso intencionalmente, mas nós simplificamos erroneamente. Junto disso veio qualquer coisa que estivesse nos influenciando naquela época. Mas eu concordo com você. Você não pode conseguir o Metallica se não for por a gente, e eu acho que as pessoas têm a impressão de que nós estávamos nos guardando apenas".

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 08 de outubro de 2012
Post de 18 de janeiro de 2017


M. ShadowsM. Shadows
Meu pai me mostrou o Guns, Rev me mostrou o Metallica

596 acessosMetallica: "Fade To Black" em oito diferentes estilos1389 acessosMetallica: veja cover caipira de "Sad But True" do Steven'N'Seagulls0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

James HetfieldJames Hetfield
Em vídeo, as mudanças de 1980 até hoje

SlipknotSlipknot
"Para cada Mustaine falando merda há um Hetfield"

Dimebag DarrellDimebag Darrell
Em 1993, citando suas 12 músicas favoritas

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"


Guns N RosesGuns N' Roses
Veja capa que Axl queria em AFD

Dimmu BorgirDimmu Borgir
Silenoz: "Não sei se me classificaria como satanista!"

PanteraPantera
About.com elege os cinco melhores álbuns da banda

5000 acessosBeatles: Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?5000 acessosUltimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da história5000 acessosKing Diamond: O que significa ser Satanista?5000 acessosIron Maiden: curiosidades sobre o "Killers"5000 acessosAzarões do rock: Três caras que tinham tudo pra não virar astros5000 acessosIron Maiden: Gastão Moreira repassa as vindas da banda ao Brasil

Sobre Douglas Morita

Douglas Morita acha que se existem constantes em sua vida, uma delas definitivamente é o Metallica. Fã da banda desde que se conhece por gente, criou o site Metallica Remains em 1998 e considera o grupo como sua principal - porém, obviamente, não única - influência musical. Além do Metallica, tenta ouvir de tudo um pouco, sem se limitar a estilos ou rótulos.

Mais matérias de Douglas Morita no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online