Guns N' Roses: como era o mundo quando saiu o último disco?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: MTV EUA, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 22/11/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A matéria abaixo, traduzida por Nacho Belgrande, foi publicada originalmente na MTV, e é assinada por James Montgomery:

5000 acessosChester Bennington: Slash comenta a morte do vocalista5000 acessosRammstein: "Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!", diz Till Lindemann

No dia 17 de setembro de 1991, o GUNS N’ ROSES lançou “Use Your Illusion I” e “Use Your Illusion II”, seus últimos discos de material original até hoje (não estamos contando “The Spaghetti Incident”? de 1993, porque era um disco de releituras... e também porque é meio ruim). Há uma grande chance de que você não tenha lido as resenhas iniciais de nenhum dos Illusion num blog, porque a internet só tinha um mês de idade naquela época. Você provavelmente não mandou uma mensagem de texto sobre o quanto “November Rain” era fabulosa, porque a primeira mensagem via SMS só surgiria dois anos mais tarde. E você certamente não carregou nenhum dos discos pro seu iPod, porque o MP3 ainda demoraria mais três anos (e o iPod, outros dez).

Isto é o suficiente pra dizer que, da última vez que tivemos W. Axl Rose em nossas vidas, o mundo era um lugar muito, muito diferente.

Tudo isso vai mudar no próximo domingo, quando o longamente aguardado “Chinese Democracy” ganhar vida. E assim, em celebração ao que é sem dúvida o maior evento do rock no ano – pra demonstrar o quanto temos esperado -, nós resumimos uma cápsula do tempo variada, um retrato do dia que os “Use Your Illusion” foram lançados. Era um tempo onde Axl era rei, Miley [Cyrus] era apenas um brilho no olho do pai dela, e George W Bush era o dono dos Texas Rangers. Era um mundo totalmente diferente, com certeza.

No dia que “Use Your Illusion” I & II foram lançados, “Ropin the Wind” de Garth Brooks ocupava o primeiro lugar nas paradas do país e “I Adore Mi Amore” era a música mais tocada dos EUA (“Good Vibrations” do Marky Mark and the Funky Bunch era a número 2). “A Hora do Pesadelo 6: O Pesadelo Final” era o filme de maior bilheteria daquela semana.

Apenas dois terços dos Jonas Brothers estavam vivos no dia que os LPs dos Illusion foram lançados. Miley Cirus não tinha nem nascido, assim como Demi Lovato ou Selena Gómez. Christina Agulera tinha 10 anos de idade, e Britney Spears e Justin Timberlake tinham 9. Chris Brown tinha 2 anos de idade (mas provavelmente já conseguia dançar), assim como Hayley Williams do Paramore e Tom e Bill Kaulutz do Tokio Hotel. Jordin Sparks, Taylor Swift e Emma Watson tinham todos um ano de vida.

No dia 17 de setembro de 1991, Barack Obama era o presidente do The Harvard Law Review [publicação editada por uma Univesidade Norte-Americana]. E John McCain estava em seu primeiro mandato como senador dos EUA.

"Ten", do PEARL JAM, estava nas lojas há cerca de um mês, enquanto “Nevermind”, do NIRVANA, ainda demoraria mais uma semana pra sair. “Badmotorfinger” do SOUNDGARDEN sairia no mês seguinte, enquanto “Siamese Dream”, do SMASHING PUMPKINS só se materializaria dois anos mais tarde. O primeiro festival de Lollapalooza – contando com o JANE’S ADDICTION, SIOUXSIE & THE BANSHEES, LIVING COLOUR, NINE INCH NAILS e ICE-T - tinha encerrado seu itinerário de 26 datas na cidade de Enumclaw, no estado de Washington.

“Too Legit To Quit”, de MC Hammer, seria lançado no mês seguinte, assim como “Rebel Without a Cause”, o sucessor de Vanilla Ice para “Cool As Ice”.

No episódio daquela semana de “Barrados no Baile”, os estudantes da Beverly Hills High estavam ainda todos ouriçados com a chegada da misteriosa estudante Emily Valentine. Em dois meses, Valentine convidaria Brandon e a galera para irem a uma casa noturna underground clandestina onde ela sapecaria o copo de Brandon com uma droga chamada “U4EA” e tentaria ‘pegá-lo’. Brandon ficaria chapado demais pra corresponder (e dirigir), então ele deixa o carro dele na tal boate, onde o veículo é depredado por vândalos. Isso era surpreendentemente impactante em 1991.

A Sega Genesis faturava alto graças ao sucesso de “Sonic, o Porco-espinho”. Seguindo o sucesso do recém-lançado GameBoy, a Nintendo revela seu sistema de 16 bits, o Super NES, agregado a uma cópia de “Super Mario World.” A primeira encarnação do Playstation da Sony ainda teria de aguardar mais três anos para surgir.

Os EUA se agitam enquanto o Presidente George H. W. Bush [o pai] proclama setembro como sendo “o mês nacional do arroz”, de modo a “promover uma maior conscientização da versatilidade do arroz e celebrar a posição dos EUA como um grande exportador tanto para fins comerciais como para causas humanitárias”. Em algum lugar, o filho dele pensa, “Cara, ser presidente é fácil”, e pondera a possibilidade de concorrer à Casa Branca.

Tommy Hilfiger, inspirado pelo sucesso de sua coleção de roupa para homens, começa a planejar o lançamento de sua empresa no mercado de ações. Aproximadamente 15 anos depois, Hilfiger e Rose teriam um (meio que) grandioso embate de karatê na casa noturna nova-iorquina Plumm depois que Rose supostamente trocou de lugar a bebida do designer. Depois de alguns momentos de tensão, Hilfiger é levado - “escoiceando e gritando” – por seus próprios seguranças enquanto Rose ria. Axl é demais.

No dia 17 de setembro de 1991, havia cerca de 252 milhões de pessoas vivendo nos EUA. Havia cerca de 5.3 bilhões de pessoas vivendo no planeta Terra. Quase todas essas pessoas compraram os “Use Your Illusion”. No presente mês, o Departamento de Censos dos EUA estima que a população do país seja de 305 milhões de pessoas, enquanto a população mundial é estimada em cerca de 6.7 bilhões de pessoas. Não muitas delas ainda compram CDs, o que não exatamente ajudará o sucesso de “Chinese Democracy”.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Chester BenningtonChester Bennington
Slash comenta a morte do vocalista

1712 acessosGuns N' Roses: os 30 anos de Appetite na capa da nova Kerrang!2624 acessosWagner Nascimento: Tocar como o Slash?? Muito fácil!!0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Guns N RosesGuns N' Roses
Melissa Reese comenta relação com os músicos

Guns N RosesGuns N' Roses
Axl mandou expulsar Steven Adler de show?

Guns N RosesGuns N' Roses
Mariposas, chili e queijo e mulheres nuas

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

RammsteinRammstein
"Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!"

Em canaEm cana
Os rockstars em suas fotos mais constrangedoras

HumorHumor
Não basta um machado na mão para ser Black Metal

5000 acessosGuitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn5000 acessosIron Maiden: curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19825000 acessosGuitarras: algumas podem mudar a sua vida, outras não5000 acessosDeep Purple: Blackmore atirou macarronada na cara de Gillan em 935000 acessosMotorhead: Nem queda de avião consegue abalar a calma de Lemmy Kilmister

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online