Duff McKagan: gravadoras perderam oportunidade com Napster

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Antonio Parreira, Fonte: Playboy.com, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

O baixista Duff McKagan (VELVET REVOLVER e ex-GUNS'N'ROSES) encerrou assim a edição de 27 maio de 2009 da sua coluna financeira semanal, que aparece no site Playboy.com:

2708 acessosMetal e Hard: os álbuns mais vendidos nos EUA no 1º semestre5000 acessosMaridos traídos: Portnoy, Hagar, Osbourne, Waters e Di'Anno

"Quando eu estava no G'N'R, bandas como nós poderiam sem dúvida trabalhar em um ponto de equilíbrio na estrada pois elas vendiam então mais discos do que é possível de se imaginar atualmente. A razão para a diminuição dramática nas vendas de discos foi sem dúvida a digitalização da música. Colocar a música em CDs significava transformá-la em formato digital; eventualmente isto conduziu a uma situação onde os arquivos digitais como o MP3 ficaram dissociadas de um produto físico, tornando a Internet e os computadores pessoais os meios principais de distribuir a música. Uma excursão naquela época, no alvorecer da era digital, era realmente um anúncio publicitário enorme para vender o seu disco. Como uma parcela maior de pessoas começou a obter sua música gratuitamente através da pirataria, as excursões, as vendas de merchandising (na maior parte camisetas, mas também adesivos, broches e qualquer outra coisa em você pode colocar o logotipo da banda), e licenciamento da música para anúncios e ringtones tem que financiar as bandas atualmente".

"As grandes gravadoras perderam a única oportunidade de receber de volta o prejuízo causado pelo download ilegal em 1997. Nós todos recordamos o caso do Napster quando o METALLICA os processou, certo? Hey, até onde eu sei, o METALLICA teve todo o direito de exigir o pagamento pelas suas suadas gravações. Mas havia uma outra coisa em jogo então que nunca foi realmente publicada - e foi aí que as grandes gravadoras fizeram uma grande cagada na minha opinião".

"O Napster estava ganhando caminhões de dinheiro com os anúncios nessa época. Acho que o site era o link mais visitado na Web e por causa disso um grande negócio. Fabricantes de carros, de refrigerantes, companhias de cinema e muitos outros pagaram uma nota preta para aparecerem no Napster naquela época. O Napster fez uma proposta de dividir esses lucros com as grandes gravadoras, assim os artistas seriam compensados financeiramente pelas músicas que o Napster colocara à disposição de todos gratuitamente. Hoje em dia isso parece o modelo de negócio ideal, mas algo que na época não era previsto como o futuro da música digitalizada. As grandes gravadoras refugaram e deixaram passar uma enorme oportunidade".

Leia o artigo completo (em inglês) no link abaixo.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 19 de julho de 2014

Metal e HardMetal e Hard
Os álbuns mais vendidos nos EUA no 1º semestre

1360 acessosLoudwire: em vídeo, os 10 maiores riffs de metal dos 80's1512 acessosFabio Lima: 13 músicas pelo Guns N' Roses1707 acessosGuns N' Roses: turnê com rappers N.W.A. quase rolou; Axl era fã1323 acessosWeezer: River Cuomo incorpora Axl Rose em festival0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Guns N RosesGuns N' Roses
Despejem Axl Rose: o prosaico concurso da MTV em 1991

Metallica e GunsMetallica e Guns
Em 1992, a histórica turnê conjunta

Duff McKaganDuff McKagan
Anestesias não funcionam mais no baixista

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Velvet Revolver"0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

Maridos traídosMaridos traídos
Não adianta: todo mundo terá seu dia de dor-de-corno

SlipknotSlipknot
Corey explica desvantagens das máscaras

Iron MaidenIron Maiden
Veja a banda como você não gostaria de vê-la

5000 acessosBruce: "Olhei para Di'Anno e pensei que deveria estar lá!"5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV5000 acessosBon Jovi: chocando companheiros de banda com confissão5000 acessosGastão Moreira: A coleção do VJ, apresentador e jornalista musical5000 acessosRafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio5000 acessosGuitarra: os melhores solos da história segundo a Guitar World

Sobre Antonio Parreira

Antonio Parreira, aka Tunão, aka Anton Parr, é arquiteto, designer gráfico e músico. Interessado por música desde sempre, tornou-se fanático por rock depois de descobrir bandas como Kiss, Iron Maiden, Judas Priest e AC/DC. No início dos anos 80 acompanhou o nascimento do Thrash Metal, estilo que se tornou seu preferido de todos os tempos. Tocou em várias bandas nessa linha "Thrash Bay Area" durante os anos 80 e 90: Napalm, Damage, Overthrash, The Still e Avalon. Atualmente é vocalista do Buffalo Theory MTL, banda de Southern Metal de em Montreal, Canadá. Leitor do Whiplash! desde os anos 90 e atualmente colaborando com textos e traduções, diretamente da "terra do Voïvod".

Mais matérias de Antonio Parreira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online