Iron Maiden: o verdadeiro poder da música da donzela

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Rafael Glezer, Fonte: The Village Voice, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Camille Dodero do Village Voice conduziu em julho de 2009 uma entrevista com o baterista do IRON MAIDEN, Nicko McBrain. O baterista fala sobre o documentário "Flight 666" e outros temas.

793 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores5000 acessosAbout.com: site elege os 5 melhores álbuns do Slayer

The Villagw Voice: No começo de "Flight 666", aparecerem algumas conversas sobre vocês serem uma banda que gosta de privacidade. Por que vocês finalmente decidiram permitir uma equipe de filmagem com vocês?

Nicko: Foi uma decisão um pouco difícil. Haviam dois ou três de nós da banda - eu inclusive - que tinham um pouco de receios sobre isso, porque nós gostamos de privacidade. Quando você está no palco, está no seu domínio. Mas nós nunca fomos uma banda que procurasse paparazzis e gostasse de sair e ir para clubes onde nós saberíamos que teríamos nossa foto estampada na OK Magazine ou na People Magazine [Nota: Revistas do estilo de "Caras"]. Nós nunca gostamos desse tipo de coisa. E ter uma equipe de filmagem 24/7 na nossa cara, por sete, oito semanas não era bem a nossa idéia de privacidade. Então isso foi discutido - e houve grunhidos e gemidos para todo lado. E finalmente, nós meio que cedemos, e pensamos, "É um evento tão histórico. E é algo que nunca fizemos antes. E isso pode ser algo que dê um grande filme." Então nós todos aceitamos.

Nicko: Eu tenho que ser honesto porém, Camille, houve algumas vezes nestas sete-oito semanas quando os caras [da filmagem] viajaram conosco no avião em que tivemos problemas, verbalmente. Eu, na verdade, tentei jogar eles para fora do avião enquanto estávamos no ar uma vez. [Risos]

Nicko: Mas, o que aconteceu quando nós todos sentamos e assistimos trechos deste filme logo antes do natal foi que... Eu fiquei amedrontado. E eu pensei, "Meu Deus, esses dois caras, Scotty McFadyen e Sammy Dunn, eles fizeram um trabalho incrível." Então aqueles momento em que você pensava, "Eu não quero fazer isso. Eu não quero esses caras aqui. Eu não quero eles enquanto nos vestimos para o show,", os grunhidos e gemidos... Tudo valeu a pena, porque saiu tudo tão bom. E eles são parte da nossa família agora. Eu acho que a prova disso está no produto final.

The Village Voice: A filmagem do público no filme é insana. Qual dos concertos dessa tour você considera o mais absurdamente inacreditável e por quê?

Nicko: Eu acho que talvez seja Costa Rica. Foi nossa primeira vez lá. Sempre tem aquele tipo de excitamento extra quando você vai a algum lugar pela primeira vez. E meu Deus, a garotada estava acampando. Não estou dizendo que nos baseamos nisso, ou que nós estamos acostumados com essa... mega-explosão de gente - Não estou dizendo isso - porque todo show é como se fosse o nosso primeiro show. Mas a vibração que nós recebemos destas pessoas... Até nos hotéis, da polícia, da escolta e do exército - tinha alguma presença militar lá - mas a maioria deles era de fãs.

The Village Voice: Qual é a imagem dessa tour que fica na sua mente?

Nicko: No filme, tem uma cena de um cara segurando a minha baqueta e ele simplesmente começa a chorar. Essa cena - é engraçado porque, quando eu vi pela primeira vez, eu disse, "Ele está chorando porque pegou a minha baqueta? ou ele está chorando porque ele não pegou a palheta do Dave e só conseguiu a baqueta?" HAHAHAHA. "Ou ele está chorando porque ele é um fã do Nicko McBrain? Oh não! Ele está chorando porque o show terminou e esse cara acabou de ter um concerto intenso."

Nicko: Isso ficou no meu coração e eu pensei, "Olha a paixão dessas pessoas," Eu não consigo ver isso [do palco]. Eu nem imagino que a banda realizou esse tipo de coisa quando nós saímos do palco. Mas esse garoto, o homem que estava chorando - Eu acabei o conhecendo, nesse ano quando nós voltamos para lá. Mas essa memória realmente voltou para casa comigo: O verdadeiro poder da música do IRON MAIDEN, o que ela significa para uma quantidade imensa de pessoas ao redor do mundo. E isso realmente me impressiona.

The Village Voice: A banda já reservou horas de estúdio para o começo de 2010?

Nicko: Oh yeah. O estúdio já está reservado. Mas o plano é que, em novembro, nós nos juntemos em algum lugar, provavelmente na Europa, para escrever um álbum. Bruce [Dickinson] e Adrian [Smith] [estão lá], Steve [Harris] está por aqui [California], David [Murray] mora no Havaí, então, para nos encontrarmos para escrever antes de todos nos juntarmos é um pouco difícil no momento. Nós vamos nos reunir provavelmente em Novembro, provavelmente na primeira semana, e escrever o álbum até logo antes do Natal. Eu estou realmente ansioso para isso: me encontrar com os caras, escrever novas músicas, e as tocar é sempre muito especial.

The Village VOice: E você vão sair em tour outra vez?

Nicko: Nós ainda não marcamos nada por enquanto. Mas Rod [Smallwood] está negociando, tipo, durante o Outono [de 2010]. Eu disse para ele, "Isso pode ser no final de setembro, começo de Outubro." Eu disse, "Bem, a Ryder Cup [torneio de golfe] é na primeira semana de Outubro?" ha ha ha ha! E ele disse, "Bom ponto, Nick."

Nicko: Eu fui abençoado por estar na Ryder Cup de 2008 como convidado especial de Nick Faldo e do time europeu. Eu não irei como um convidado do time neste ano, mas eu fui convidado para visitar o evento, que é muito legal. Eu disse para Rod, "Nós não podemos estar em tour nessa época a não ser que tenhamos uma semana de folga." [Risos]

Nicko: Nah, obviamente, veja. Se acontecer de eu perder a Ryder Cup, eu sempre tenho uma televisão comigo na estrada e não vou deixar de assistir.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 15 de outubro de 2012
Post de 13 de fevereiro de 2014
Post de 13 de fevereiro de 2014
Post de 14 de fevereiro de 2014
Post de 21 de novembro de 2016

Iron MaidenIron Maiden
Steve Harris assiste show do Metallica no Canadá

793 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores1253 acessosBruce Dickinson: voando em um bombardeiro da II Guerra Mundial0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
A concepção original e os primórdios do mascote Eddie

Iron MaidenIron Maiden
A primeira vez de "The Number Of The Beast" na TV

Lady GagaLady Gaga
"O Iron Maiden mudou a minha vida!"

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

About.comAbout.com
Site elege os cinco melhores álbuns do Slayer

RockRock
25 fotos pra fazer você continuar acreditando na música

Guns N RosesGuns N' Roses
Segundo Gene Simmons, Axl merecia uma surra

5000 acessosRock e Heavy Metal: E se as capas dos álbuns fossem honestas?5000 acessosPaulo de Castro: Baixos, guitarras, calcinhas, e pinball do Kiss?5000 acessosEnjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rock5000 acessosSeparados no nascimento: Dave Mustaine e Mika Hakkinen4970 acessosJames Hetfield: ele rejeita a "fase U2" do Metallica5000 acessosMelhores de 2012: as escolhas do redator Ben Ami Scopinho

Sobre Rafael Glezer

Estudante de engenharia elétrica pela POLI-USP, começou a ouvir rock com o show do Guns N' Roses no Rock in Rio III em 2001 e nunca mais parou. É fã de automobilismo e de guitarristas como David Gilmour, Slash, Jimmy Page entre outros. Escreve as matérias como hobby e nunca imaginou ter tantos leitores. Encontrado no twitter em @rafaelglezer.

Mais matérias de Rafael Glezer no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online