Kiss: artista explica como surgiu a capa do "Sonic Boom"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Felipe de Alcântara Vieira, Fonte: Blog Michael Doret, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A capa de "Sonic Boom", álbum do KISS, foi criada por Michael Doret, que também desenhou a capa do clássico da banda "Rock And Roll Over".

530 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

Lembrando de como veio a idéia da ilustração, Doret escreveu no seu blog: "Quando Paul Stanley (guitarrista/vocalista do KISS) veio ao meu estudio para discutir sobre como proceder na criação do desenho da capa do mais novo CD/DVD da banda, 'Sonic Boom', eu não tinha idéia do que estava por vir. Eu não o encontrava desde que trabalhamos juntos na capa de 'Rock And Roll Over' e já nem me lembrava direito de como tinha sido."

"Toda a ansiedade que eu tinha foi embora assim que começamos a conversar. Paul é um grande cavalheiro e nós tivemos uma ótima conversa, como se todos esses anos não tivessem interferido desde quando nos falamos pela última vez".

"Depois de um papo inicial, ele explicou o que procurava na nova capa. Sua visão para a ilustração deste álbum era fazê-la tão crua e vital como havia sido em 'Rock And Roll Over'. Ele sentiu que aquele foi um dos melhores trabalhos que eles já fizeram e ele gostaria que o novo álbum recriasse aquela energia, tanto musicalmente quanto visualmente. Da mesma forma que Paul não queria que eu copiasse a capa anterior, ele gostaria que eu capturasse aquele mesmo espírito, atitude, energia e forma que eu havia colocado naquele trabalho. Além disso, me foi estipulado que eu não fizesse como em 'Rock And Roll Over', (onde criei versões gráficas abstratas dos personagens do KISS), desta vez ele queria representações fotográficas dos quatro membros do grupo maquiados."

"Quando fiz 'Rock And Roll Over', eu tinha uma tela de 12" para trabalhar. Agora, com as capas de CD's essa tela foi reduzida para menos de 40% de seu tamanho original. Desenhando num espaço de 4¾" aparecem problemas bem diferentes daqueles que eu encontrava quando trabalhava com lançamentos em vinil. De fato, o desenho das capas antigas não caberia naquele tamanho; vários elementos ficariam apertados em um pequeno local. Então, os elementos de 'Sonic Boom' tinham que ser mais destacados, maiores — e poucos. Eu decidi colocar no título o maior foco dos gráficos, movendo os outros elementos (rostos, logotipo do KISS) em papéis proeminentes — mas subordinados."

"Então eu coloquei o lápis no papel e comecei a resolver isso da forma que resolvi o outro problema de desenhos. Eu não queria ficar bitolado pensando sobre como esse desenho se pareceria com a capa de 'Rock And Roll Over'. Essa capa praticamente criou vida e se tornou um ícone da cultura pop. E criar uma capa icônica não era um de meus objetivos. Tudo o que eu era capaz de fazer era criar os melhores desenhos possíveis com os materiais e as limitações que eu tinha. Daí eu comecei com o corpo do desenho criando o que eu chamo de 'constelação de palavras' no título. Eu tentei fazer isso se comunicar visualmente não só tornando-o explosivo e angular, mas também criando uma forma que tivesse sugestivamente a idéia de vôo — ou de uma 'asa voadora'. Tendo em mente a simetria do layout de 'Rock And Roll Over', eu comecei a desenhar a nova capa partindo do meio do quadrado, com os rostos dos quatro membros do KISS saindo do centro, finalizando com minha versão do logotipo do KISS."

"Levou mais ou menos uma semana para desenvolver meu rascunho até ao ponto em que eu me sentisse confiante com o que tinha em mãos. Assim como fiz com o 'Rock And Roll Over', eu fiquei tão empolgado com essa capa que decidi não apresentar nenhuma outra opção — eu queria que essa fosse A capa."

"Esse é o rascunho [veja abaixo] que apresentei primeiramente ao Paul. Eu prendi a respiração quando ele o pegou, mas depois consegui soltá-la quando eu vi um grande sorriso aparecer em seu rosto."

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 16 de dezembro de 2015

Paul StanleyPaul Stanley
"Guitarristas não aprendem a fazer base"

530 acessosMarcos de Ros: Gene Simmons, o Capitalista Malvadão493 acessosAce Frehley: "Anomaly" ganha versão deluxe; ouça música inédita765 acessosKiss: bicicleta de triathlon em edição limitada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Kiss"

KissKiss
Os itens mais bizarros do merchandise oficial

KissKiss
Peter Criss toca guitarra no Carnaval de São Paulo?

KisscândaloKisscândalo
Leia um trecho da autobiografia de Paul Stanley

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Kiss"

SolosSolos
Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal

GuitarristasGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

Iron MaidenIron Maiden
Bruce Dickinson e sua preferência pelo Brasil

5000 acessosMarilyn Manson: é do cantor o vídeo mais assustador5000 acessosEm 11/05/1981: Bob Marley morre, vítima de um tumor no cérebro5000 acessosRolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 905000 acessosMetal Extremo: os logos mais ilegíveis já criados5000 acessosTestament: Como alguém gosta de Sabbath e Led e odeia os Beatles?5000 acessosMetal/Hard: Alguns dos maiores e melhores vocalistas atuais

Sobre Felipe de Alcântara Vieira

Com 22 anos cursa Engenharia Elétrica na UFJF e tem plena convicção de que um dia conseguirá se formar. Aos 14 se iniciou no mundo do metal através da curiosidade de saber de onde vinham as músicas de um jogo de vídeo-game antigo. Quando descobriu que a trilha sonora do jogo era formada por Black Sabbath e Deep Purple, sua vida nunca mais foi a mesma. A partir dali vieram: Led Zeppelin, AC/DC, Iron Maiden, Metallica, Judas Priest, Thin Lizzy, etc.

Mais matérias de Felipe de Alcântara Vieira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online