Kid Vinil: "nem só dos Beatles vivia a Apple"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Emanuel Seagal, Fonte: Yahoo!
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 02/09/10. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O músico, radialista e ex-VJ KID VINIL, escreveu em sua coluna no Yahoo! sobre a Apple. Confira abaixo alguns trechos da matéria.

358 acessosPaul McCartney em SP: sempre arrepia o fim de um show desse senhor5000 acessosDi'Anno: "Harris é como Hitler e o Maiden é entediante!"

Em 1968, os Beatles fundaram sua própria empresa, a Apple Corps. Apesar da gravadora ter ficado famosa, ela era só uma divisão dessa enterprise criada pelo grupo, que não pretendia só lançar discos, mas também trabalhava com cinema, moda e artigos eletrônicos. Muitos se referem à Apple como uma das maiores loucuras feitas pelos Beatles. Diante de todas as pirações, disputas, brigas por direitos autorais, o que realmente sobreviveu foi a obra dos Beatles e a memória dos grandes artistas da música pop que o selo Apple lançou.

Até hoje nunca me esqueço da primeira vez que vi um disquinho com o famoso logo da maçã verde, que virou a marca registrada da Apple. Era o compacto de Hey Jude, dos Beatles, lançado em 1968, que meu professor de educação artística levou pra aula. Naquele instante minha vida mudou. Hoje, ouvindo a canção, meus olhos se enchem de lágrimas ao recordar a emoção daquele momento tão especial. Minha nossa! E o lado B do compacto era “Revolution”, naquele instante parecia que o mundo ia acabar. Fiquei fascinado com aquele layout, uma capinha preta contrastando com as fotos da maçã no rótulo do disco. No lado A do disquinho uma foto da maçã esverdeada. No lado B a maçã cortada ao meio.

Na minha opinião, esse é o selo mais maravilhoso e cativante da história da música. Se a história da humanidade começou com Adão e Eva e uma maçã, a história do rock e da música pop também teve uma maçã e com a embalagem mais atraente que eu já vi. Nem sempre a maçã teve a mesma cor, mas em alguns casos ela ficava vermelha, como foi na edição norte-americana do álbum Let It Be dos Beatles. Nos discos solo dos integrantes da banda também a maçã mudava de cor e de design constantemente, mas a essência da grande obra dos Beatles prevaleceu e perdurou como feitiço e encanto. Igualzinho aquela história do processo de sedução da cobra e a maçã no paraíso.

Confira a matéria no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Paul McCartney em São PauloPaul McCartney em São Paulo
Um ensaio sobre a finitude

358 acessosPaul McCartney em SP: sempre arrepia o fim de um show desse senhor395 acessosMadonna: filho da cantora canta e toca Beatles ao piano446 acessosRio Rock City: Por que há poucas parcerias no Rock e no Metal?880 acessosClassic Rock: edição especial com os 100 melhores discos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
"Os Beatles mudaram a minha vida!"

John LennonJohn Lennon
O tardio perdão do Vaticano à blasfêmia

BeatlesBeatles
A primeira excursão costa a costa pelos Estados Unidos

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"0 acessosTodas as matérias sobre "Kid Vinil"


Paul DiAnnoPaul Di'Anno
"Harris é como Hitler e estar no Maiden é entediante!"

Os SimpsonsOs Simpsons
Bandas de Rock na versão amarela

Deep PurpleDeep Purple
A contestada entrevista na Globo em 2006

5000 acessosSeparados no nascimento: Ozzy Osbourne e Renato Aragão5000 acessosMetallica: James Hetfield imitando Dave Mustaine na TV5000 acessosRock, Revolução e Satanismo5000 acessosJoão Gordo sobre Cobain: "O tanto de droga que ele usou deve ter dado caganeira..."5000 acessosMetallica: apresentação no Lollapalooza afugentou alguns fãs?5000 acessosIron Maiden: A banda vai continuar enquanto Nicko for capaz

Sobre Emanuel Seagal

Descobriu o metal com clássicos como Iron Maiden e Black Sabbath. Hoje em dia, entre outros gêneros musicais, e sem se limitar a rótulos, ouve principalmente doom, viking e folk metal. Sempre que possível está em busca de novas bandas que tenham algo a transmitir alem de clichês, e mesmo em meio a tantas novidades não dispensa pérolas como o bom e velho Candlemass. Acompanha o Whiplash! desde os primórdios, tendo iniciado sua vida de internauta no mesmo ano de criação do site (1996). Há algum tempo está envolvido com metal, seja trabalhando com eventos, bandas, gravadoras ou imprensa, na tentativa de contribuir de alguma forma para o crescimento desse que é um dos segmentos mais apaixonantes da música, o metal.

Mais informações sobre Emanuel Seagal

Mais matérias de Emanuel Seagal no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online