Motörhead: "Não morrer é o segredo da longevidade"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por João Renato Alves, Fonte: Blog Van do Halen
Enviar correções  |  Comentários  | 

O Guitar International conversou em março de 2011 com a divindade Lemmy Kilmister, que falou sobre a carreira, longevidade e a relação com os integrantes da formação clássica do Motörhead.

848 acessosStar Wars: cosplay funde Lemmy Kilmister a Stormtrooper5000 acessosMike Portnoy: o cara trabalha pra kct, será que ganha bem?

Sua carreira no Motörhead já passa dos 35 anos. Você sempre foi fiel ao estilo musical e à integridade. Houve algum ponto em que você questionou a direção da banda e considerou se adaptar ao que acontecia com o Rock?

Não. Fizemos algumas coisas diferentes, mas sempre no contexto do Motörhead. No álbum 1916 usamos violoncelos, violinos e piano. As músicas soam assim porque é o que somos. Seria estúpido mudar, pois não queremos isso. Somos o Motörhead, tocamos ‘Motörhead music’, não outra coisa.

Com vinte discos, como fazer o setlist de um show?

Lutamos (risos). Temos que tocar "Overkill", "Ace of Spades" e "Killed by Death". Resgatamos "The Chase Is Better Than The Catch" e escolhi “We Are Motörhead” só para essa tour. Também tem duas músicas do novo CD, “Get Back in Line” e “I Know How to Die”.

A que você atribui a longevidade da banda?

Não morrer é o segredo! Quando se acredita no que faz, é fácil seguir em frente. Nunca considerei a possibilidade de desistir. Até porque não sei fazer outra coisa (risos).

Há planos para um dia reunir a formação clássica, com Phil Taylor e Eddie Clarke?

Não, pois os caras que estão comigo agora já estão há mais tempo que eles. Phil Campbell e eu tocamos juntos há 26-27 anos, além de 19 com Mikkey Dee. Por que os tiraria agora para colocar dois caras que nem devem saber tocar mais? É ridículo pensar nisso. Seria um ato nostálgico, gosto de viver o hoje e pensar no futuro.

Você ainda fala com Phil e Eddie?

De vez em quando. Gosto de Phil, ele era meu melhor amigo. Eddie era um amigo também, mas vivia reclamando. Era um saco. A última vez que ele saiu, deixamos. Antes, um de nós ia atrás e o trazia de volta. Foi por causa da música que fizemos com Wendy O. Williams (“Stand By Your Man”). Ele desistiu porque Wendy teve dificuldades na gravação. Ela precisava fazer várias vezes. Não acreditei na hora que ele se mandou. Acho que ficou esperando que alguém o chamasse de volta. Phil entrou no estúdio e disse “Eddie se mandou de novo”. Perguntei “agora é a vez de quem ir falar com ele?” (risos). Depois disse “dane-se, não vou fazer isso”. Foi uma decisão errada da parte dele.

Você nunca fez uma falsa turnê de despedida. Isso o ajuda a ser verdadeiro com sua integridade?

Não estamos prontos para fazer isso ainda. Nem sei se faremos, pois nunca sentimos que devemos dizer adeus. É patético anunciar uma terceira ou quarta excursão de despedida.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Phil AnselmoPhil Anselmo
Lemmy sentia dor mas não queria deixar o palco

848 acessosStar Wars: cosplay funde Lemmy Kilmister a Stormtrooper1247 acessosMotorhead: album solo de Lemmy a ser lançado ainda este ano0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

MotorheadMotorhead
Lemmy: "Políticos, sem exceção, são filhos da puta!"

SoundcheckSoundcheck
Bandas que mandam bem até na passagem de som

Lemmy KilmisterLemmy Kilmister
"Estou pronto para morrer. Minha vida foi boa"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 07 de março de 2013
Post de 08 de março de 2014
Post de 09 de março de 2014

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"

Mike PortnoyMike Portnoy
O cara trabalha pra kct, será que ganha bem?

Thrash MetalThrash Metal
Dicas de dez ótimas bandas underground

John LennonJohn Lennon
A versão de Marco Feliciano sobre a morte do Beatle

5000 acessosAlice in Chains: mensagem subliminar na capa de "The Devil Put Dinosaurs Here"5000 acessosSlipknot: causando medo no cantor Latino durante o Rock In Rio5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19835000 acessosMetallica: vizinho zoófilo, cocaína e groupies5000 acessosInstrumentos: algumas das guitarras mais doidas já feitas5000 acessosGuns N' Roses: os esqueletos guardados no baú da banda

Sobre João Renato Alves

27 anos, jornalista formado pela Universidade de Cruz Alta. Kissmaníaco inveterado, um verdadeiro apaixonado pela banda de Gene Simmons e Paul Stanley. Idolatra com quase a mesma paixão Queen, Van Halen e Black Sabbath. Aprecia desde o Rock dos anos 50 (Elvis, Little Richard, Chuck Berry, entre outros) e 60 (Beatles, Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin...), Hard Rock dos 70's (AC/DC, Deep Purple, Alice Cooper...) e 80's (Mötley Crüe, Def Leppard, Europe, Talisman...), Metal Tradicional (Judas Priest, Dio, Ozzy...), NWOBHM (Iron Maiden, Saxon, Angel Witch...) e Thrash oitentista (Slayer, Destruction, Kreator...). Já teve um programa de rádio, chamado "Lavagem Cerebral", na Unicruz FM. Solteiro e seguidor das idéias de Gene Simmons em relação ao casamento.

Mais matérias de João Renato Alves no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online