Slipknot: Vinnie aconselhou Corey depois da morte de Paul

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Bergamini, Fonte: A Ilha do Metal, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Falando para a Revolver Magazine em setembro de 2011, Corey Taylor, vocalista do Slipknot e do Stone Sour, comentou o apoio que recebeu de alguns músicos algum tempo depois da perda do baixista Paul Gray.

881 acessosSlipknot: estúdio x ao vivo, expectativa e realidade5000 acessosEddie Van Halen: "Eruption foi um acidente"

"Sabe, é uma loucura. O primeiro show que fizemos (depois da morte de Paul) com o Stone Sour foi no Rock am Ring. E as primeiras pessoas que eu vi foram os caras do Alice In Chain (que perderam o vocalista Layne Staley), os caras do Hellyeah e depois James Hetfield (que perdeu o baixista Cliff Burton) passou para ver como eu estava. E isso foi louco, sabe, você realmente não senta para pensar sobre isso, não só no fato de que você perdeu alguém, mas em quantas outras pessoas nesse ramo perderam também. Que isso é uma espécie de loucura. Só o fato deles saírem do seu canto e virem ver como eu estava, como a banda estava indo, não só deixaram eu saber o tanto de respeito que eles tinha por Paul, mas pela banda em si, sabe, Paul deixou sua marca, Paul deixou seu legado. Ele ajudou a criar músicas que tocaram muitas pessoas, sejam eles fãs ou outras bandas".

"A coisa que eles me contaram é que isso nunca vai embora, sempre haverá um buraco basicamente. Pode até ficar melhor, mas nunca vai embora. O melhor conselho que recebi veio do Vinnie. Ele basicamente me disse (isso veio do cara que não só perdeu um companheiro de banda e sim um irmão, um verdadeiro irmão) me deixou saber: 'Cara, a coisa que você tem que lembrar é que você está vivendo por dois. Você está vivendo por dois agora porque a alma dele nunca se foi. Então, cada coisa que você faz, cada experiência, cada vitória, sabe, cada conquista é para dois, você está vivendo por dois, está rindo por dois. Isso é para sempre' -- E isso fez as coisas ficarem mais fáceis para mim. Deixou-me aproveitar as coisas. Deixo-me amar de novo, basicamente, colocando dessa maneira. E eu mantenho Paul comigo todo dia.

Não posso dizer o quanto eu aprecio Vinnie por ter me dito isso, quero dizer, eu conhecia Vinnie e Dime sabe. Eles estavam em nosso primeiro show em Dallas. Temos que sair com eles, eles foram os primeiros caras que vieram abraçar o Slipknot tanto como outras bandas vão. E foi ótimo, foi muito bom saber que Vinnie estava compartilhando algo assim comigo."

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 29 de outubro de 2012
Post de 12 de março de 2014
Post de 13 de março de 2014

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

881 acessosSlipknot: estúdio x ao vivo, expectativa e realidade352 acessosSlipknot: reagindo aos melhores vocais cover da banda2708 acessosSlipknot: o fã que achou alguma coisa na Deep Web0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Slipknot"

Corey TaylorCorey Taylor
"Scott Weiland é um preguiçoso de merda"

SlipknotSlipknot
Corey diz que dubstep é uma "merda cansativa"

Corey TaylorCorey Taylor
O que ele pensa sobre o que pensa Corey Taylor?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Slipknot"0 acessosTodas as matérias sobre "Hell Yeah"0 acessosTodas as matérias sobre "Pantera"

Van HalenVan Halen
Eddie explica os segredos do seu modo de tocar

Whiplash.NetWhiplash.Net
O site protege algumas bandas e prejudica outras?

Iron MaidenIron Maiden
O histórico (e atrapalhado) show no 1º Rock in Rio

5000 acessosJames Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiar5000 acessosLed Zeppelin: "Stairway To Heaven" vale mais de US$500 milhões?5000 acessosNamore um cara que goste de Metal2962 acessosNa teoria: e se álbuns Black e Death virassem livros infantis?5000 acessosA Vida Pós-bilau: vocalista do Life of Agony abre o jogo4056 acessosTecnologia: quanto mais tempo durarão os downloads de música?

Sobre Bruno Bergamini

Fotógrafo, estudante de Propaganda e Marketing, nascido em 89, escuta rock desde pequeno por causa dos pais, quando mais velho começou a se aprofundar na música e descobriu o Heavy Metal. Grande fã de Alice Cooper, Turisas, Amon Amarth e da cultura Nórdica. Começou a escrever matérias quando fundou o site A Ilha do Metal onde além de fotógrafo e editor produz o programa, de mesmo nome do site, que tem 90% do conteúdo voltado para o metal nacional.

Mais matérias de Bruno Bergamini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online