Soulfly: press release do show em Goiânia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Soulfly, Press-Release
Enviar Correções  

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Depois de 14 anos, uma das maiores bandas de metal do mundo volta a pisar em terras brasileiras e dessa vez, desembarca pela primeira vez em Goiânia, dia 24 de fevereiro, no Sol Music Hall. No fim do mês o o Soulfly realiza uma miniturnê pelo País, com shows em São Paulo, Rio e Goiânia, para divulgar seu novo trabalho, Enslaved.

Indústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem

Iron Maiden: os fãs mais insuportáveis em lista da MTV

Com previsão de lançamento para março deste ano, o novo disco do Soulfly conta com Tony Campos (Static-X) no baixo e David Kinkade (Borknagar) na bateria, além de Max Cavalera e do guitarrista Marc Rizzo. No disco, como já é habitual, a banda apresenta alguns elementos novos e inesperados na mistura, incluindo um violinista convidado. O álbum também conta com a colaboração de dois veteranos do metal: Dez Fafara, do DevilDriver, e Travis Ryan, do Cattle Decapitation. Enslaved foi gravado no Tallcat Studios em Phoenix, Arizona e foi produzido por Chris "Zeuss" Harris, que já trabalhou com bandas, como SHADOWS FALL, HATEBREED, THE RED CHORD.

O Soulfly foi formado em Phoenix, em 1997, logo após a saída do vocalista e guitarrista Max Cavalera do Sepultura. O primeiro disco seguiu a linha musical explorada por Max no clássico álbum Roots, do Sepultura: uma mistura de metal com ritmos brasileiros em músicas que falavam de violência, religião, ódio, espiritualidade e guerras. O álbum ganhou Disco de Ouro da indústria americana e todos os seguintes também figuraram entre o Top 200 da Billboard, tendo alcançado a 32ª posição com Primitive (2000). Enslaved é o oitavo trabalho da banda, que já contou com diversas formações, mas sempre tendo a frente o mineiro Max Cavalera.

Na turnê brasileira, o Soulfly contará também com outro Cavalera comandando as baquetas. Mas não trata-se do irmão de Max, Igor, e sim do filho do guitarrista, Zyon Cavalera. O garoto, cujos batimentos cardíacos antes de nascer foram imortalizados na intro de Refuse/Resist, já fez muitas aparições especiais com o CAVALERA CONSPIRACY na recente turnê européia da banda, tocando Attitude/Cockroaches no Sonisphere, With Full Force e Hellfest, dentre outros festivais. De acordo com Gloria Cavalera, esposa e empresária de Max «e mãe de Zyon», ele aprendeu a tocar "sentado aos pés de alguns dos maiores bateristas de metal da história, incluindo seu tio Iggor Cavalera, Bill Ward e Roy Mayorga, para citar alguns".

Em Goiânia, o Soulfly tocará pontualmente às 22 horas do dia 24 de fevereiro, no Sol Music Hall (Clube Jaó). Antes disso, a porrada come solta com o som das bandas Kamura, de Goiânia, e os paulistas do Claustrofobia, que lançam seu novo disco, Peste, pelo Sangre, um braço da Monstro Discos criado em parceria com o produtor Pedro, da Hiccup. O novo selo e produtora é responsável pelo show na cidade e por lançamentos de bandas de metal.

Show: Soulfly
Abertura: Kamura (GO) e Claustrofobia (SP)
Dia: Sexta-feira, 24/02
Horário: a partir das 20 horas
Local: Sol Music Hall (Jaó)
Ingressos: R$ 110,00 até dia 9/02 e R$ 130,00 após essa data (valores de meia-entrada válidos para estudantes ou doação de 1kg de alimento)
Pontos de venda: Tribo do Açaí, Ambiente Skate Shop, Hocus Pocus, American Music e Harmonia Musical
Informações: (62) 3281-5358




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Indústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendemIndústria
17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem

Iron Maiden: os fãs mais insuportáveis em lista da MTVIron Maiden
Os fãs mais insuportáveis em lista da MTV


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin