System of a Down: guitarrista fala sobre Scars On Broadway

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O guitarrista do SYSTEM OF A DOWN, Daron Malakian, falou à revista Revolver (http://www.revolvermag.com/) sobre o processo de gravação do segundo álbum de seu projeto SCARS ON BROADWAY, que teve início no início desse ano em um estúdio em Los Angeles.

publicidade

Em outubro de 2008 Malakian anúncio pelo site do SCARS ON BROADWAY que a turnê da banda – que incluía uma participação no "Jimmy Kimmel Live!" — seria cancelada sem previsão de remarcação. Malakian citou sua falta de entusiasmo e o fato de que "seu coração não queria sair em turnê" como as principais razões por trás da decisão de cancelar a jornada.

publicidade

De acordo com o guitarrista, vários fatores contribuíram para que ele desse para trás. "O principal foi que após a separação do SYSTEM, acho que era meio que cedo demais para eu entrar de cabeça em algo", ele disse. "Mas a sensação era como se eu tivesse de fazer isso. e então houve outras coisas acontecendo na minha vida pessoal que tornaram impossível eu estar na estrada. Então por dois ou três anos eu estava basicamente só ficando numa boa."

publicidade

O próximo CD, no qual Malakian canta e toca todos instrumentos, inclusive bateria, pela primeira vez, trará faixas como "Dictator", "Till The End" e "Fuck N Kill".

Sobre os temas do disco, Malakian diz, "As músicas nunca são sobre uma coisa só. Elas usualmente são sobre umas cinco coisas diferentes." "Pega a", ele diz, "Fuck N Kill: É sobre umas emoções que se misturam e fazem uma pessoa querer fazer talvez mais de uma coisa ao mesmo tempo, ou uma depois da outra, vá saber? Tipo, você assiste televisão e você vê nas notícias que há uma guerra acontecendo, mas a moça que está explicando isso a você é linda de morrer. Como seu cérebro lida com isso? Ou há uma frase que diz, 'Vamos nos drogar e partir para a guerra'. Você tem esses soldados que voltam para casa do combate com TEPT [transtorno de estresse pós traumático] e nós simplesmente damos remédios a eles e mandamos eles para lá de volta. Então há um monte de idéias diferentes acontecendo."

publicidade

A nova formação do SCARS ON BROADWAY fez sua estréia ao vivo no dia 22 de setembro no festival Epicenter no Verizon Wireless Amphitheater em Irvine, Califórnia.

Imagens gravadas por fãs da performance – que incluiu a primeira transmissão de quatro novas músicas – podem ser vistas abaixo.

O SCARS ON BROADWAY de 2012 é:

* Daron Malakian - Vocal, Guitarra
* Danny Shamoun - Teclado, Percussão
* Dominic Cifarelli - Baixo
* Jules Pampena - Bateria, Percussão

publicidade

A formação do SCARS ON BROADWAY antes incluía o baterista do SYSTEM OF A DOWN, John Dolmayan.

O SCARS ON BROADWAY vendeu quase 24.000 cópias de seu autointitulado álbum de estréia nos Estados Unidos durante sua primeira de lançamento estreando na posição No. 17 na tabela The Billboard 200. Esse número representou aproximadamente 36 por cento da marca de abertura de 66.000 registrada pelo "Elect the Dead", o trabalho solo de estréia do vocalista do SYSTEM OF A DOWN Serj Tankian, que saiu no fim do ano de 2007 pela Warner Music Group.

publicidade

publicidade

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guitarra: os melhores solos da história segundo a Guitar WorldGuitarra
Os melhores solos da história segundo a Guitar World

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin