Van Halen: A metralhadora giratória de Eddie contra os ex-membros

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em uma entrevista para a edição estadunidense da revista BILLBOARD, em 2015, o guitarrista holandês EDDIE VAN HALEN revelou que adoraria gravar um sucessor ao disco ‘A Different Kind of Truth’, de 2012, mas que nem todos na banda estão alinhados musicalmente para tanto.

“É difícil, porque há quatro pessoas nessa banda e três de nós gostam de rock, e um de nós gosta de dance music. E isso meio que dava certo, mas agora Dave não quer colaborar. ”

Falando sobre o período de três anos com o então ex e atual frontman do EXTREME, GARY CHERONE, com quem o grupo gravou ‘Van Halen III’ em 1998, ele declarou: “Foi uma coisa estranha com Cherone. Estávamos prontos para sair em turnê, e de repente eu vejo ele com um traje de John Travolta – aquelas lapelas enormes e um paletó esquisito. E ele mandava ‘Essa é minha roupa de palco’. Foi ali que percebi que não daria certo. Mas eu não tenho absolutamente nada contra ele. ”

Ele também abordou uma passagem do livro escrito [?] pelo também ex-vocalista da banda SAMMY HAGAR, “Red: My Uncensored Life In Rock”, que retratava o guitarrista como alguém que tinha rompantes de brilhantismo e momentos de virtuosismo inquestionável, mas cujo talento foi para o lixo em meio ao álcool, drogas, falta de inspiração e preguiça.

“Eu era um alcóolatra, e eu precisava de álcool pra funcionar. Eu comecei a beber e fumar quando tinha 12 anos. Eu me embebedava antes de ir para a escola no ensino médio. Meu professor sentia o cheiro, e ele disse, ‘Não beba nada que não seja translúcido’. E eu pensei, ‘Então é vodka?’ e ele respondeu que sim. O que foi ótimo, porque era o que eu gostava… eu não culpo meu pai de modo algum, mas ele também era alcóolatra. Então, em nossa casa, era normal. Mas isso nunca afetou seu trabalho, e acho que tampouco ao meu. Por volta de 2004, eu acho que fiquei um bêbado muito bravo. Mas o lance no livro de Hagar foi aumentado com certeza. Aquilo é ele descrevendo algo que nunca aconteceu.”

O guitarrista ainda defendeu sua decisão de colocar seu filho, WOLFGANG para tocar baixo na banda após a demissão de MICHAEL ANTHONY.

“Cada nota que Mike tocava, era eu quem tinha que ensiná-lo a tocá-la. Antes de sairmos em turnê, ele vinha com uma câmera de vídeo e eu tinha que mostrar a ele como tocar todas as frases.”

Ele ainda desdenhou do papel das harmonias vocais de fundo que Michael desempenhava e que muitos identificam como essenciais ao som do grupo:

“A voz de Mike é igual a de um trompete picollo. Mas ele não é um cantor. Ele apenas tem um alcance dos diabos. Mike nasceu com uma voz muito alta, eu tenho mais alma como vocalista do que ele. E sabe, as pessoas sempre falam da voz de Mike nas músicas do Van Halen, mas aquilo é uma mistura da voz dele e da minha. Não é só ele.”

O baixista, por sua vez, refutou à mesma publicação, no mesmo artigo:

“Eu tenho orgulho em dizer que meu baixo e meus vocais ajudaram a criar o nosso som. Eu sempre escolhi manter uma certa postura e ficar fora dessa baixaria, porque eu acredito que no fim das contas, isso acaba atingindo aos fãs do Van Halen.”

Em uma entrevista de fevereiro de 2013 com a revista estadunidense Rolling Stone, Roth falou sobre o delicado assunto de Anthony poder substituir a Wolfgang no VH: “Ed tem sua própria visão, suponho. Não falamos de fato sobre isso e é uma decepção, não ter uma chance de reunir a antiga banda. Claramente, os vocais são uma parte tão vital do sucesso como a seção rítmica ou um solo de guitarra. O que temos a nosso alcance é uma das maiores vozes altas de contratenor de todos os tempos – isso era Michael Antony. Em nosso pequeno cantinho do universo, aquela voz é tão identificável quanto os vocais do EARTH, WIND & FIRE, tão identificável quanto as dos BEACH BOYS. O Van Halen é uma combinação bruta das duas – não-intencionalmente.”

Em outubro de 2011, Hagar acusou a banda de usar fitas com a voz de Anthony durante a turnê de 2007/2008, quando Mike fora trocado por Wolfgang. Ele disse ao site Attention Deficit Delirium, “Aquelas harmonias vocais na última turnê eram de Mike, gravadas em fita. Mike deveria ter processado eles por aquilo. Wolfie não canta daquele jeito, e Ed com certeza muito menos. Entre na internet e ouça a voz de Eddie ao vivo na reunião comigo. Ouça ele cantando ‘When It’s Love’ e algumas daquelas músicas. Ed não consegue cantar, e mesmo que soubesse, a voz dele está ferrada de tanta cachaça e cigarro.”

Sammy Hagar não segurou calado. Leia abaixo a resposta a Eddie...
5000 acessosSammy Hagar: "Vai tomar no seu cu, Eddie! Seu mentiroso!"

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Michael Angelo BatioMichael Angelo Batio
Um vídeo em tributo a clássicos do Van Halen

653 acessosVan Halen: Ouça teaser do álbum solo de Wolfgang Van Halen1951 acessosVan Halen: No trailer de novo filme de Steven Spielberg55 acessosEm 16/03/1991: Nasce Wolfgang Van Halen (Van Halen)986 acessosVan Halen: guitarra de US$ 100.000 furtada do Hard Rock Cafe0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Van Halen"

Rock e MetalRock e Metal
Os dez maiores Deuses dos Riffs

WikimetalWikimetal
As melhores duplas do Metal

EstreiasEstreias
20 ótimas músicas que abrem discografias

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Van Halen"


Black SabbathBlack Sabbath
Banda é inspiração para o Restart?

Pearl JamPearl Jam
Banda tenta tocar Rush em homenagem a Geddy Lee mas desiste

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
A bizarra semelhança de Phil Lynott e Tiririca

5000 acessosVocalistas: Os 10 melhores da história do rock5000 acessosScorpions: As 20 melhores canções com temática romântica5000 acessosGaleria - Tatuagens em homenagem ao Kiss5000 acessosMetal Hammer: os maiores hits do rock eleitos em votação5000 acessosSounds Entertainment: as 100 melhores músicas do Heavy Metal5000 acessosIron Maiden: Bruce não quer um bando de tiozões como ele na plateia

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 20 de junho de 2015
Post de 08 de julho de 2015


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online