Matérias Mais Lidas

imagemO álbum do Kiss que infelizmente é ignorado pela banda, segundo Andreas Kisser

imagemBaixista do Faith No More diz que integrantes odiavam músicas do "The Real Thing"

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemAntes mesmo do fim do primeiro semestre, Mike Portnoy escolhe seu "Álbum do ano"

imagemDave Mustaine quis tirar foto com moça que usava vestido do Megadeth, mas...

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado


Stamp

Felipe Machado, do Viper, lança "Primata", seu novo álbum solo

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Em 13/03/22

Depois dos singles "Medo do Novo", "Na Praia" e "Quinze Anos", agora é a vez do guitarrista e fundador do VIPER, Felipe Machado, lançar "Primata", seu segundo álbum solo. O disco estará disponível em todas as plataformas digitais a partir de 10 de março, em lançamento da ForMusic em parceria com FMLabs, produtora de Machado.

A grande novidade é o idioma: é o primeiro álbum cantado em português por Felipe Machado. "Senti a necessidade de me expressar de maneira mais direta em relação ao público. Apesar de estar acostumado com a sonoridade do inglês depois de tantos anos de VIPER, achei que seria desafiador compor e cantar em português – e são exatamente esses desafios criativos que me inspiram", afirma Machado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A primeira incursão de Machado pela carreira solo foi em 2015, quando lançou "FMSolo". Com um som que misturava diversas influências e trazia o músico pela primeira vez nos vocais, o álbum teve boa repercussão de crítica e público. Suas canções deram origem a um disco de remixes, "FMX: FMSolo Remixes", lançado em 2020 e com a versões feitas por DJs com renome no Brasil e no exterior.

"Primata" é produzido por Val Santos, com mixagem de Val e Mauricio Cersosimo, e masterização de Mauricio Gargel. Além dos três singles mencionados, o álbum traz seis canções: "Deuses e Monstros", parceria de Felipe Machado e Pit Passarell, conta com a participação do baixista francês Xavier Leblanc, da banda Metrô; "Cinco Minutos" é uma composição de Machado e Yves Passarell; "Alvo", de Machado e do compositor carioca Alvin L, traz uma nova roupagem para a canção gravada pelo VIPER no álbum "Tem Pra Todo Mundo"; "Elnora", versão da banda baiana Cascadura, tem solo do guitarrista Fabiano Carelli, do Capital Inicial; "New York City", a única em inglês, foi composta durante uma temporada de Machado na cidade americana e teve uma versão remix lançada no álbum "FMX".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco traz ainda uma composição em homenagem a Andre Matos, ex-vocalista do VIPER e amigo de infância de Machado. "Sentido do Fim" foi escrita na manhã de 8 de junho de 2019, dia da morte do vocalista, pouco antes de Machado de receber a notícia. Inspirada no livro homônimo do escritor britânico Julian Barnes, a incrível coincidência entre o tema da obra e a tragédia com Andre levou Machado a transformá-la em uma homenagem ao amigo. "Primata" fecha com uma versão acústica de "Quinze Anos", apenas voz e violão.

Felipe Machado canta, toca violão e guitarra; a bateria eletrônica foi programada por Val Santos, que também toca baixo. Participaram ainda Leandro Caçoilo e Guilherme Martin, do VIPER, Yves Passarell, do Capital Inicial, além das cantoras Natacha Cersosismo (Toyshop), Bia Barbar, Bia Rhaissem e o baixista Rob Gutierrez (Hollowmind). "Estou muito curioso para saber o que o público vai achar das músicas, já que elas são bem diferentes do VIPER e até mesmo em relação ao meu primeiro disco. Na carreira solo eu sigo o mesmo conceito que aplicamos no VIPER, a vontade constante de vencer desafios e derrubar barreiras", afirma Machado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

In-Edit
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva.