Volbeat: vamos tentar fazer o melhor show do Lolla, confirma Rob Caggiano

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Enviar correções  |  Ver Acessos

Os dinamarqueses do VOLBEAT virão ao Brasil pela primeira vez para tocar no LOLLAPALOOZA, festival que acontece em São Paulo nos dias 23, 24 e 25 de março e tem RED HOT CHILI PEPPERS, PEARL JAM e THE KILLERS como atrações principais. Conversamos com o único nova iorquino do grupo, o guitarrista Rob Caggiano, ex- ANTHRAX, sobre o festival. Obviamente, por ser um ex-membro de um Big 4, a conversa acabou incluindo além do próprio VOLBEAT, o ANTHRAX e o METALLICA, headliner absoluto da edição do LOLLA do ano passado. Quanto ao festival, só vai ver o VOLBEAT em seu primeiro show no Brasil quem já estiver com a pulseira (que serve de ingresso e método de pagamento da consumação por lá) em mãos, pois os ingressos já estão esgotados. Rob, no entanto, dá esperanças a quem não vai poder ir. "Gosto muito da América do Sul e quero voltar outras vezes", diz ele na conversa que você confere na íntegra logo abaixo.

Planno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)Kirk Hammett: "Mustaine toca rápido e eu, melódico"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: Minha primeira questão, obviamente, é sobre o show no LOLLAPALOOZA. Esta será a primeira vez que o VOLBEAT vem ao Brasil. E, obviamente, pra quem nunca os viu ao vivo (nem no YouTube, o que eu duvido), o que um fã pode esperar desse show?

Rob Caggiano: O que podem esperar? Podem esperar se divertir. [risos] Já disse isso e vou repetir, as multidões na América do Sul são absolutamente fantásticas. Nós estamos realmente querendo voltar aí. O VOLBEAT nunca esteve aí, mas eu já estive e sei que será ótimo. E pra quem nunca nos viu antes, se você gosta de rock and roll, se gosta de um bom show de rock and roll, você vai se divertir. Isto é tudo o que posso dizer.

Daniel Tavares: Ok, isto é legal. A banda vem da Dinamarca e você vem de Nova Iorque. Eles estão morando em NY ou você está ficando um pouco mais dinamarquês de tanto passar um tempo junto com eles, aprendendo coisas, ensinando coisas?

Rob Caggiano: Eu não falo nada de dinamarquês. Mas tem sido ótimo. Quando estamos em turnê, estamos todos no ônibus, de qualquer forma, então eu passo um monte de tempo com eles.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: E o que você acha do festival LOLLAPALOOZA em geral? Existe alguma outra banda que você gostaria de ver no dia em que vocês vão tocar?

Rob Caggiano: Eu não olhei ainda o line up definitivo, mas esta é a minha primeira vez fazendo um show no LOLLAPALOOZA. Eu lembro de ter dado uma olhada há algum tempo e ter visto algumas coisas que eu gostaria de conferir. Vamos ver se dá certo. Mas eu sei que vai ser um grande show.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Daniel Tavares: No ano passado nós tivemos o METALLICA, que não era muito o tipo de banda que normalmente toca no festival, muito diferente de outras bandas que tocam no festival, como STROKES, etc. E este ano nós temos o VOLBEAT, que é também muito diferente das outras bandas. Este ano a gente pode dizer que o VOLBEAT vai fazer como o METALLICA fez, ser a banda diferente, mas que, no fim, fazer o melhor show de todo o festival?

Foto: site oficial
Foto: site oficial

Rob Caggiano: Nós vamos tentar. Eu meio que gosto disso, de não ter outras bandas como o VOLBEAT. Não posso dizer que é exatamente um desafio, mas que vai ser especial pra todo mundo, inclusive pra gente.

Daniel Tavares: Ok, muitos fãs celebraram a notícia de que vocês finalmente viriam ao Brasil, mas alguns perguntaram se haveria alguma outra cidade no futuro. Vocês já tem planos de voltar ao Brasil e tocar em alguma outra cidade, como Rio de Janeiro ou Fortaleza?

Rob Caggiano: Obviamente, nós queremos que saia tudo bem neste show e que seja um sucesso, porque eu realmente quero voltar, assim que der. Eu sinto falta da América do Sul, sinto saudade dos shows, das multidões, de tudo que é relacionado. Esperançosamente, vamos conseguir tocar em outras cidades também.

Daniel Tavares: Temos muitas bandas dizendo adeus, muitos membros de bandas se aposentando. O SLAYER anunciou esta semana a sua Farewell Tour, o ELTON JOHN anunciou sua Farewell Tour hoje [na data em que a entrevista foi feita], mas existem novas bandas que estão conquistando cada vez mais bandas. Você acha que bandas como o VOLBEAT, o AVENGED SEVENFOLD serão um dia o METALLICA e o IRON MAIDEN do futuro.

Rob Caggiano: Você está me perguntando se um dia seremos o novo METALLICA?

Daniel Tavares: Sim.

Rob Caggiano: [faz uma longa pausa antes de responder] Eu espero que sim. [risos] Esta é uma pergunta esquisita e eu não vou responder a isso. Você está falando de bandas que são meus ídolos. Tudo o que posso dizer é que vamos continuar fazendo o que fazemos. E a coisa bacana como o que está acontecendo com o VOLBEAT é que ela parece estar crescendo no mundo inteiro, em todos os mercados. E isso é muito bom. Onde nós estaremos daqui a quinze anos eu não sei.

Daniel Tavares: Eu espero o melhor pra vocês. Bem, você é conhecido também como produtor. Você produziu o ANTHRAX antes de entrar no ANTHRAX. Você produziu o VOLBEAT antes de entrar no VOLBEAT. Parece que toda banda que você produz quer te contratar como guitarrista.

Rob Caggiano: [risos]

Daniel Tavares: É. Mas é o que parece. O que você gosta mais? Tocar guitarra ou produzir álbuns.

Rob Caggiano: Pra mim é tudo como se tudo se juntasse na mesma coisa. Apesar de ser dois trabalhos que são muito distintos, muito diferentes ente si, pra mim tudo é fazer música. Tudo termina na mesma coisa. Eu nunca considerei a mim mesmo apenas um guitarrista. Eu sempre pensei em mim mesmo como um músico generalista. Eu gosto de manter o equilíbrio, de trabalhar nas coisas de estúdio sempre que possível, quando não estou na estrada. E quando estou na estrada, eu gosto disso.

Daniel Tavares: Ok. E falando de álbuns, estúdios, já faz um ano desde o "Seal The Deal". No que o VOLBEAT está trabalhando e no que você está trabalhando como produtor agora?

Rob Caggiano: Com o VOLBEAT nós temos feito alguns ensaios e vamos, provavelmente, entrar em estúdio no final do ano. Nada tem sido gravado por enquanto, mas vamos pro estúdio no final do ano e gravaremos algumas faixas, algumas ideias. Então, ano que vem teremos um novo disco do VOLBEAT. E isso é basicamente tudo em que estamos trabalhando. Tem algumas coisas saltando por aí na produção. Vamos ver como as coisas vão. Tenho muitas coisas no forno, mas não posso falar sobre isso ainda.

Daniel Tavares: Existe uma questão que eu sempre pergunto para todos os meus entrevistados dos Estados Unidos, Inglaterra, onde quer que seja. E quanto aos músicos brasileiros? Que bandas você gosta, que bandas você conhece e existiria alguma banda ou artista do Brasil que você goste, que você escute em casa ou até que tenha tido alguma influência em sua carreira?

Rob Caggiano: Bem, obviamente, uma das minhas bandas brasileiras favoritas, uma das minhas bandas favoritas de metal é o SEPULTURA. E quando o Scott Ian teve que ficar ausente durante a turnê do Big 4, porque a mulher dele ia ter um bebê, nós chamamos o Andreas, do SEPULTURA. Ele é um grande cara, fez um excelente trabalho. Foi uma honra tocar com ele. Ele é muito, muito bacana.

Daniel Tavares: Então, eu gostaria que você deixasse uma mensagem para todos os seus fãs brasileiros, os fãs do ANTHRAX, os fãs do seu trabalho com o VOLBEAT. Mas antes da mensagem, você teria tempo para mais uma ou duas perguntas?

Rob Caggiano: Tenho tempo para mais uma pergunta porque estou pegando um avião agora.

Daniel Tavares: Ok. Michael Poulsen disse que "...And Justice For All", do METALLICA, é perfeito do jeito que é. Mas se você tivesse produzido o "...And Justice For All", você teria colocado um pouco mais de baixo ou você teria feito o mesmo que eles fizeram originalmente.

Metallica: Justice não precisa de baixo, diz Michael Poulsen, do VolbeatMetallica
"Justice" não precisa de baixo, diz Michael Poulsen, do Volbeat

Rob Caggiano: Eu definitivamente colocaria mais baixo. Ele soa estranho pra mim. Mas, ao mesmo tempo, quando eu era um garoto que nem cabia nas minhas roupas, eu pirei nesse disco. Parecia diferente de tudo. Eu lembro também de quando eu liguei um baixo no estúdio e ele meio que fez equilibrou tudo. Sim, eu definitivamente adicionaria mais baixo, por que não? E este é um dos meus discos favoritos do METALLICA.

Daniel Tavares: Agora, por favor, deixe a mensagem para seus fãs brasileiros, especialmente para aqueles que vão ao LOLLAPALOOZA ver o VOLBEAT ao vivo.

Rob Caggiano: Oi pra todos os fãs brasileiros do VOLBEAT por aí. Eu espero muito vê-los outra vez. Faz muito tempo que não vou à América do Sul. E, nós, o VOLBEAT, esperamos muito fazer o show e queremos muito mostrar nossas coisas.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Volbeat"


Clipes: 10 vídeos de rock/metal bem legais lançados em 2016Clipes
10 vídeos de rock/metal bem legais lançados em 2016

Fama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no BrasilFama
5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil


Planno D: 10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)Planno D
10 coisas que irritam metaleiros (vídeo)

Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280