Paul Di'Anno: "Apenas darei tudo de mim quando estiver no palco"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Écio Souza Diniz
Enviar correções  |  Ver Acessos

Uma das figuras mais queridas e emblemáticas do Heavy Metal, o vocalista PAUL DI'ANNO começou a experimentar o sucesso no IRON MAIDEN quando a banda já estourava mundo afora, e fez vários e ótimos trabalhos em sua carreira solo. Este ano o vocalista anunciou uma derradeira turnê. Para entender melhor a decisão de PAUL em encerrar agora sua carreira nos palcos, conversamos com ele a este respeito. Em curtas, porém honestas respostas, ele demonstrou boa vontade em falar sobre tópicos diversos como os feitos em sua carreira e até mesmo sua opinião sobre o velho Maiden.

Enjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rockQueen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como você enxerga sua carreira?

Minha carreira tem sido boa, mas um monte de trabalho duro e muito divertido.

O que o levou à decisão de fazer sua última turnê agora?

Eu tive essa decisão porque eu estou cansado de sempre estar em turnê, e francamente as pessoas somente querem que eu toque o material do IRON MAIDEN.

Em sua carreira você fez trabalhos baseados em diferentes estilos. Por exemplo, em seu primeiro álbum solo após deixar o IRON MAIDEN, "Di'Anno" (1982) , você focou mais no Hard rock com elementos de AOR. No álbum "Children of madness (1987) do Battlezone, o estilo foi mais voltado ao Heavy tradicional, e o álbum "Menace to society" do Killers você fez um ótimo som bem pesado, com fortes influencias de Thrash metal. O que você acha de ter passado por essa variedade de estilos dentro do Rock/Metal?

Eu sou músico e quero tentar coisas novas e aprender outras coisas, estilos e eu posso dizer que agora eu sou capaz de cantar qualquer coisa, mas o Heavy metal/punk é o que eu faço melhor.

Eu acho que os discos mais clássicos de sua carreira, que chamaram bastante a atenção de seus fãs foram o "Children of madness" do BATTLEZONE "Murder one" do KILLERS e "As hard as iron" da banda PAUL DI'ANNO. O que você acha destes discos? Quais os discos de sua carreira você mais gosta?

Eu gosto de todo o material do BATTLEZONE e KILLERS, e o album "Nomad" é mais eu, duro como ferro e eu apenas tentei algo diferente.

O que você achou de ter trabalhado com os brasileiros Felipe Andreoli (ANGRA) e Aquiles Priester (HANGAR, ex-ANGRA) no álbum "Nomad"?

Os caras foram incríveis no "Nomad", mas eles apenas tocaram no álbum, pois Paulo Turin e eu é que escrevemos tudo na Inglaterra.

Falando ainda de músicos brasileiros. Como surgiu sua parceria com a banda brasileira SCELERATA? Esta parceria ainda se mantem?

Eu trabalhei com a SCELERATA há alguns anos em turnê e percebi que eles eram perfeitos pra mim, e também são meus amigos.

Em 2010 você fez uma turnê que passou pelo Brasil tocando na integra o primeiro álbum do IRON MAIDEN para comemorar os 30 anos de seu lançamento. Como foi esta turnê e os shows dela no Brasil? Você gosta muito de tocar aqui no Brasil, certo? O que você acha da reação dos fãs brasileiros nos seus shows aqui?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A turnê foi boa, mas como eu disse algumas pessoas somente querem que eu toque MAIDEN. Mas os fãs foram fantásticos. Eu tenho uma grande família que vem aos shows aqui no Brasil e amo-os por isso. Assim, é sempre ótimo tocar aqui e ver os amigos.

Como foi sua experiência no GOGMAGOG e com o PRAYING MANTIS?

Merda!

Falando agora sobre uma questão particular. Atualmente, o que você pensa de seu tempo no IRON MAIDEN? E o que você acha do IRON MAIDEN como banda hoje?

Foi bom o meu tempo no MAIDEN no início dos anos 80, mas eu não me relaciono mais com eles. Mas eles ainda são uma banda impressionante.

Você é colecionador de discos punk, certo? Fale-nos melhor sobre sua paixão pelo punk.

Eu amo o punk porque qualquer um poderia tentar fazer música, e ele (o movimento punk) foi uma rebelião contra todas as grandes bandas de superstars chatos, que só se preocupam com dinheiro e 24 horas de solos de guitarra.

Cite cinco bandas que você mais ouve atualmente e cinco bandas preferidas.

Eu não ouço coisas novas quanto estou escrevendo um novo álbum, mas minhas cinco bandas favoritas são RAMONES, SEX PISTOLS, MOTORHEAD, DAMNED, RUSH e RATOS DE PORAO.

Há algo em especial sendo preparado para esta ultima turnê? O que os fãs podem esperar dela?

Eu apenas darei tudo de mim para os fãs quando eu estiver no palco, como eu sempre faço. Obrigado.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Paul D'ianno"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"


Metalhammer: 10 ridículos anúncios no Heavy MetalMetalhammer
10 ridículos anúncios no Heavy Metal

Derek Riggs: Top 10 das capas mais bonitas longe do Iron MaidenDerek Riggs
Top 10 das capas mais bonitas longe do Iron Maiden


Enjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rockEnjaulados
Os crimes mais chocantes da história do rock

Queen: ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicosQueen
Ouça a voz isolada de Freddie Mercury em clássicos


Sobre Écio Souza Diniz

Graduado em Ciências Biológicas e pesquisador na área de Ecologia e Evolução vegetal, sempre foi aficionado por leituras sobre o mundo do Rock/Metal. Além do metal, tem como paixões filmes de terror e épicos. Já participou como vocalista de várias bandas de Death/Grind, mas como nenhuma vingou se encontrou melhor em redigir matérias, fundando há alguns anos atrás o Pólvora Zine. Colabora também com vários sites especializados e com a revista Roadie Crew. Suas bandas preferidas são Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Dorsal Atlântica, Candlemass e Sarcófago.

Mais matérias de Écio Souza Diniz no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280