Matérias Mais Lidas

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Snowy Shaw: ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no NightwishSnowy Shaw
Ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no Nightwish

Metallica: TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully GuitarsMetallica
TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully Guitars

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Soul Station: projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança músicaSoul Station
Projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança música

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

Kurt Cobain: ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistasKurt Cobain
Ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistas

Jon Schaffer: Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarristaJon Schaffer
Todd La Torre se diz chocado, mas não surpreso com atos do guitarrista

Yngwie Malmsteen: aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigosYngwie Malmsteen
Aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigos

Eddie Van Halen: ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perdaEddie Van Halen
Ele chorou quando Wolfgang mostrou música que fala sobre perda

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"

Angra: Kiko Loureiro publica vídeo tocando bossa nova com Andre Matos na FrançaAngra
Kiko Loureiro publica vídeo tocando bossa nova com Andre Matos na França

Saxon: banda divulga cover para a clássica Speed King, do Deep PurpleSaxon
Banda divulga cover para a clássica "Speed King", do Deep Purple


Matérias Recomendadas

Guitarristas: 15 músicos que provavelmente você não conheceGuitarristas
15 músicos que provavelmente você não conhece

Megadeth: as pérolas mais polêmicas ditas por MustaineMegadeth
As pérolas mais polêmicas ditas por Mustaine

Guitar World: os 100 melhores guitarristas de hard rockGuitar World
Os 100 melhores guitarristas de hard rock

Metal: os dez melhores guitarristas da atualidadeMetal
Os dez melhores guitarristas da atualidade

Lemmy Kilmister: A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron MaidenLemmy Kilmister
A opinião da lenda sobre Sharon Osbourne e Iron Maiden

Stamp
Tunecore

Deformed Slut: Death Metal Em Dose Dupla

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Vitor Franceschini, Fonte: Blog Arte Metal
Enviar Correções  

publicidade

O Deformed Slut é um duo formado por Adriano (vocais) e Alex Antunes (guitarra, baixo, bateria programada e backing vocals) que investe em um Death Metal calcado nas raízes do estilo aliado à técnica que envolve o estilo nos dias atuais. Mesmo levando a banda como um projeto, a dupla conseguiu lançar "Stench Of Carnage" que demonstra grande conhecimento de causa e fidelidade ao estilo. Falamos com Alex sobre diversos assuntos que envolvem o trabalho da banda, além de outros temas polêmicos, confira!

Conte-nos como foi o processo de composição, produção e concepção de "Stench Of Carnage".

Alex Walter Antunes: O processo de uma forma geral do CD iniciou-se ao finalizar a primeira Demo "Cadaveric Carcass" (2008). Na época eu já havia feito algumas músicas que posteriormente fariam parte do CD. A produção tanto do áudio quanto da arte visual seguiu em 2009 quando foi decidido gravar algumas músicas para um EP ou apenas gravar músicas para divulgação do projeto, com a intenção de buscar um selo ou gravadora interessada em lançar um material completo. Finalizando a gravação de 5 músicas e buscando alguns contatos com gravadoras, tivemos a oportunidade de lançar um CD full em 2011 pelo selo Rapture Records, então resolvemos elaborar a ideia do álbum "Stench Of Carnage", com 8 músicas que tem como referência o Death Metal brutal juntamente com letras e temática Splatter/Gore.

Como é trabalhar em dupla e a principal diferença em relação a trabalhar em uma banda com mais integrantes?

Alex: A principal diferença é simples, o trabalho se torna fácil e de maior praticidade, ou seja, o objetivo final é alcançado de forma rápida sem depender de muitos ensaios de pré-produção/gravação.

Em "Stench Of Carnage" a banda faz um Death Metal que não se preocupa somente em soar rápido e agressivo, mas sim que possui momentos em que priorizam a cadência e o peso. O que vocês podem nos falar sobre isso?

Alex: Acredito que é algo natural que busco expor nas músicas, uma sonoridade unindo as influências com idéias próprias e transformando tudo em um trabalho coeso e único, sem parecer cópia exagerada de uma única fórmula, ou cópia de uma ou outra banda.

No álbum, pude sentir influências de diversos nomes do Death Metal, mas acredito que a banda possui poucos elementos de outros estilos. Vocês concordam com este fato e quais são as maiores influências da banda?

Alex: As influências deste álbum não fogem das características que abrangem o estilo, ou seja, Death Metal brutal e técnico sem parecer exagerado ou moderno demais.
Influências vão do Death Metal americano ou dos anos 90, ao Brutal Death Metal e Technical Death Metal.

Por trabalhar em dupla e não contar com um baterista, vocês trabalham com bateria programada. Apesar de o timbre ter ficado muito natural no álbum, ainda existe muito preconceito no uso de bateria programada. O que vocês podem nos falar sobre isso?

Alex: Com certeza existe certo preconceito, mas na verdade é algo que vai do gosto pessoal, ou a pessoa curte ou não curte. Acredito que ao vivo existe essa necessidade da banda ter baterista, mas em nosso caso o Deformed Slut é apenas um projeto laboratorial, um projeto musical para ser ouvido apenas. A preocupação em criar uma bateria próxima do que seria humanamente possível tocar, na verdade, era uma ideia que tínhamos em futuramente algum baterista que poderia fazer parte da banda poderia então executar as bateras. E por fim ter um resultado final apresentável.

Falando em público, como tem sido a repercussão do trabalho tanto por parte dos fãs como por parte da crítica?

Alex: A repercussão ainda está sendo ótima, quem ouviu ou adquiriu o CD não se arrependeu em apreciar um trabalho de qualidade e bom gosto.

Vocês contam com uma formação de palco, para realização de apresentações?

Alex: Não, há alguns anos atrás ensaiávamos com formação clássica: bateria, guitarra, baixa e vocal. Mas com passar dos tempos foi decidido manter o trabalho apenas como projeto.

Quais são os planos do Deformed Slut?

Alex: Atualmente, divulgar o CD "Stench Of Carnage".

Agora uma pergunta que farei a algumas bandas em comum, pra descontrair o leitor e irritar as bandas (já que não gostam de falar muito sobre isso, risos). Atualmente o Metal possui diversos rótulos e subgêneros. Na opinião de vocês, isso é importante para o fã e para as bandas?

Alex: Sim, é importante, pois assim podemos diferenciar o que é bom do que é ruim aos nossos conceitos. Cada um tem a escolha de ouvir o que quiser sem desmerecer um ou outro trabalho.

Podem deixar uma mensagem.

Alex: Acessem nosso myspace: www.myspace.com/deformedslut e se houver interesse entrem em contato conosco: [email protected] Obrigado.


Stamp
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Deformed Slut: Lançando novo EP "Ruthless Malignancy"


Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnRGuns N' Roses
Os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR

Milhões: Os eventos com maior público da história da músicaMilhões
Os eventos com maior público da história da música


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.