Blaze Bayley: impossível não ter influências do Iron Maiden

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por André Molina
Enviar correções  |  Comentários  | 

O ex-vocalista do Iron Maiden, Blaze Bayley, participou na última terça-feira (25 de janeiro) de um encontro com fãs, em Curitiba. O cantor atendeu admiradores em uma descontraída sessão de autógrafos que foi realizada no Blood Rock Bar. O evento foi considerado um “esquenta” para o show de Blaze no John Bull Music Hall, marcado para acontecer nesta quarta-feira (26) na capital paranaense.

55 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa5000 acessosSeparados no nascimento: Geddy Lee e Marquito do Ratinho

Antes de Blaze chegar ao local, os fãs tiveram oportunidade de assistir um pocket show da banda curitibana Fire Shadow, que abrirá para o ex-vocalista do Iron Maiden. No set list, o grupo incluiu o novo single “Steel and Metal” e interpretações para “Children of the Sea” (Black Sabbath) e “Electric Eye” (Judas Priest).

Após atender todos os fãs, Blaze aproveitou para conversar com alguns admiradores e jornalistas. Ele mencionou a dificuldade de elaborar o repertório da nova turnê. “Atualmente está muito difícil. Às vezes sinto falta de executar as canções do Wolfsbane, que é minha banda mais antiga. Na carreira solo já temos cinco discos de estúdio e precisamos incluir também as canções do Iron Maiden no show. Os fãs esperam ouvir canções do X Factor e do Virutal XI”, afirma.

Sobre os dois discos que participou no Iron Maiden, Blaze afirmou que teve um grande aprendizado. Segundo ele, a experiência foi essencial para a consolidação de sua carreira solo. “No X Factor foi predominante o trabalho do Steve Harris e de Janick Gers. Tenho orgulho de ter contribuído bastante em “Man on the Edge”, que foi uma canção marcante na época. Já no “Virtual XI” me aproximei de Dave Murray. O trabalho de promoção do disco foi bem interessante. Tivemos a oportunidade de promover o disco ao lado de grandes astros do futebol mundial. Os dois discos também originaram duas grandes turnês”, disse.

O cantor reconheceu também que existem influências do Iron Maiden em seu trabalho atual. “No primeiro disco ("Silicon Messiah") utilizei pela primeira vez o que aprendi com Steve Harris em termos de composição. É impossível não ter o reflexo. São identificáveis influências em trabalhos como “Blood & Belief” e “Promise and Terror”, por exemplo”.

Ao ser questionado se existiu sua participação nas composições do disco “Brave New World” (primeiro trabalho do Iron Maiden após a saída de Blaze), o vocalista se reservou a não comentar. “Prefiro não dizer nada sobre este assunto”, declarou.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 26 de janeiro de 2011
Post de 26 de janeiro de 2013

Iron MaidenIron Maiden
Show do Ghost é melhor, diz reportagem

55 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa431 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela412 acessosThunderstick: ex-batera do Samson e Iron Maiden lançará novo disco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
Veja performance arrasadora no Wacken Open Air 2016

Iron MaidenIron Maiden
Palmeiras presenteia integrantes da Donzela de Ferro

Iron MaidenIron Maiden
Veja balão gigante em homenagem à banda

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Blaze Bayley"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

RushRush
A bizarra semelhança entre Geddy Lee e Marquito do Ratinho

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama

Roqueiro poserRoqueiro poser
100 regras essenciais para se tornar um

5000 acessosMetallica: as extravagâncias da banda para tocar no Rock in Rio5000 acessosTom Grosset: O mais rápido baterista do mundo segundo o Guinness5000 acessosMax Cavalera: "Deveríamos ter demitido aqueles dois e mantido o nome"5000 acessosSlayer: "Angel of Death" em versão "soft rock"5000 acessosSteve Vai: Ele não coleciona guitarras3991 acessosSlayer: Araya no melhor estilo Papai Noel na capa da Metal Hammer

Sobre André Molina

André Molina é jornalista, economista e começou a ouvir heavy metal ainda quando era criança. Tem 30 anos de idade e Rock 'n' Roll é sua religião.

Mais matérias de André Molina no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online