Velhas Virgens: Paulão fala de internet e da turnê

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Aldo Jr.
Enviar correções  |  Ver Acessos

Paulão Carvalho, vocalista da maior banda independente do país, VELHAS VIRGENS, bateu um papo comigo e falou um pouco sobre a carreira, sobre internet e sobre a cena independente atual. Segue a entrevista!

Joe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?"Cê tá de brincadeira, né?": quando grandes nomes vacilam

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Aldo: Sobre o momento do VELHAS VIRGENS - Pra uma banda inteiramente independente, essa tour ópera rock do "Ninguém beija como as lésbicas", a agenda lotada, shows no Brasil inteiro... é o auge? O que vocês esperavam do VELHAS VIRGENS lá nos idos dos 80 e onde se superaram até hoje?

Paulão: Não, a gente não esperava nada. No máximo conseguir tocar nossas musicas pela cidade. Na verdade, a gente vem construindo isso há 12 anos, quando montamos o site e a gravadora. A coisa sempre veio crescendo, lentamente, mas com muita segurança. Nossa agenda já está nesse patamar há 3 turnês, desde Sr. Sucesso. Tamos felizes, muito além do que a gente imaginava e muito longe de onde a gente quer chegar!

Aldo: O cenário independente hoje é melhor ou pior do que o que vocês enfrentaram no começo da carreira?

Paulão: É muito maior, e quantidade gera diversidade. Tem muita banda legal na independência hoje. Da mesma forma que tem muita gente pegando carona no rótulo. As ferramentas para você gravar sons, divulgar e aparecer são muito melhores e mais fortes. Tudo por causa da Internet!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Aldo: O último disco de vocês é conceitual. O modo que vocês usaram pra compor as letras é muito diferente dos outros discos? De onde vêm inspiração pra tudo isso?

Paulão: Na verdade, tinhamos as canções e resolvemos alinhavá-las com uma história. E não é que ficou coerente? Gostamos muito do resultado e este pode ser um caminho a ser seguido em outros lançamentos. Sobre a inspiração, sempre pensamos em fazer algo contando uma história. Ousamos e deu certo!

Aldo: Os fãs do VELHAS VIRGENS, quem acompanha o trabalho, sabe do valor do suor de vocês. Mas tem gente que vê de fora e acha babaquice gostar de uma banda que fala de diversão, sexo e cervejada - gente que não leva a sério só porque vocês parecem estar se divertindo mais do que deveriam. O que você pontua como positivo e negativo na "maneira de ser" do VELHAS VIRGENS?

Paulão: De certa forma algumas pessoas acham que estamos virando velhinhos que não sabem envelhecer, velhotes metidos a garanhões, gente com complexo de Peter Pan. Mas, por outro lado, estamos mostrando que a coisa que move o rock'n'roll não está na virilidade muscular e sim ideológica! E hepática!

Aldo: Deu pra perceber que você mantém uma relação intensa com os seguidores no Twitter (Graças a ele eu consegui essa entrevista!). Vejo que você dá sempre força pro pessoal divulgar as bandas, blogs e outras coisas... Como é sua relação com as redes sociais? Qual é o papel dessas redes e da internet hoje, em relação a música/divulgação/independência?

Paulão: São ferramentas. Do mesmo modo que entrevistas da RITA LEE e citações do ROGER (ULTRAJE A RIGOR) e do MARCELO NOVA (CAMISA DE VÊNUS) nos ajudaram em outros momentos, a gente tenta usar o espaço que conseguimos para apoiar quem tá na batalha. A internet, blogs e redes sociais, tudo isso amplia e permite uma melhor interação com os independentes.

Aldo: Qual seu ponto de vista e o que você espera da indústria da música hoje? Tem salvação ou a internet tá aí pra que todo mundo tenha espaço mesmo e eles (as gravadoras) que se f....?

Paulão: Acho que as gravadoras e rádios precisam se adequar e ampliar o espaço para os independentes. Senão as rádios da internet farão isso e a estrutura que está montada perderá a função e vai se esvaziar. Sou internet futebol clube. E o resto, se não se atualizar, que se f... mesmo!

Aldo: O PAULAO no palco é o PAULAO do VELHAS VIRGENS. Fora do palco o Paulão se prepara pra ser pai. Existe muita diferença entre o personagem PAULAO e o PAULO DE CARVALHO?

Paulão: Um invade a vida do outro. No palco é claro que é mais caricato e exagerado. No dia a dia sou apenas a ponta do iceberg. Não sei o efeito que a paternidade fará comigo. Tô numa puta expectativa.

Aldo: Pra finalizar, o velho clichê: aquela mensagenzinha pra galera que leva o "VELHAS VIRGENS Life Style" ao pé da letra...

Paulão: A gente não sabe quando vai partir desta para outra vida. Meu desafio é viver sempre feliz, só pra irritar a morte e, se pego de surpresa, morrer feliz. Convido vocês a fazerem o mesmo!

Tá aí! Aos que gostam do som irreverente e único do VELHAS VIRGENS, tem material no www.velhasvirgens.com.br, tem o Paulão no Twitter (twitter.com/Paulaovv), tem o perfil oficial da banda (twitter.com/velhasvirgens) e tem o CAVALO, guittarista (twitter.com/AlexandreCavalo). E tem o meu, caso queiram entrar em contato: twitter.com/aldooliveirajun.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Velhas Virgens"


Wikimetal: Seis motivos para gargalhar ouvindo Heavy MetalWikimetal
Seis motivos para gargalhar ouvindo Heavy Metal

Eu Toco Rock N' Roll: doc mostra dificuldade de viver do estiloEu Toco Rock N' Roll
Doc mostra dificuldade de viver do estilo


Joe Satriani: por que ele não entrou no Deep Purple?Joe Satriani
Por que ele não entrou no Deep Purple?

Cê tá de brincadeira, né?: quando grandes nomes vacilam"Cê tá de brincadeira, né?"
Quando grandes nomes vacilam


Sobre Aldo Jr.

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline