Matérias Mais Lidas

imagemTravis Barker, do Blink-182, é hospitalizado às pressas e filha pede orações

imagemVeja diz que David Coverdale só passa vergonha nas redes sociais

imagemKerry King explica por que não assumiu o posto de guitarrista do Megadeth

imagemQuando Jimi Hendrix chamou Eric Clapton para subir no palco e afinar sua guitarra

imagemMike Portnoy e a música do Rush que virou um grande sucesso do Guns N' Roses

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemCinco álbuns que serão lançados no segundo semestre de 2022 e merecem a sua atenção

imagemSlash explica por que rejeitou Corey Taylor no Velvet Revolver

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemNergal diz que Behemoth é mais que anti-religião e emociona-se com LGBTQ e aborto

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemDepeche Mode divulga a causa oficial da morte de Andy Fletcher


Stamp

Doro Pesch: "Heavy Metal para mim significa liberdade"

Por Mateus Tozzi e Felipe Augusto Rosa Miquelini
Fonte: Metalshrine
Em 22/02/09

O web site Sweden´s Metalshrine conduziu em fevereiro de 2009 uma entrevista com a rainha alemã do Metal DORO PESCH, que falou, dentre outras coisas, sobre sua paixão pelo gênero.

Metalshrine: Como é comemorar 25 anos (como uma cantora de Heavy Metal)?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Doro: "Oh, cara... vou te dizer... Eu não consigo acreditar. O tempo voou. Eu ainda me lembro de quando tive minha primeira banda e o tempo passou tão rápido. Eu definitivamente tenho grandes memórias e eu nunca pensei que isso seria tão empolgante. Nós acabamos de comemorar meu 25º aniversário na minha cidade natal, em Düsseldorf, Alemanha e tivemos muitos convidados e muitos convidados do passado e dos anos oitenta. E um dos pontos altos, nós fizemos algo como uma pequena reunião dos membros do WARLOCK e algumas vezes eu me viro e olho para o meu baterista e lembro de quando ele entrou na banda e tinha 15 anos e agora ele é um homem crescido e sua filha atualmente tem 15 anos. É tão maravilhoso!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Metalshrine: Eu acho que as coisas ficaram melhores do que você imaginava quando começou, certo?

Doro: "Você sabe, quando começamos nós só queríamos fazer música. Na verdade, quando eu tive minha primeira banda, a palavra heavy metal nem era conhecida. Pelo menos nós não sabíamos sobre isso e não existia nenhuma revista, então alguns anos depois surgiram os primeiros fanzines. Alguns fãs estavam sempre ouvindo quando estávamos ensaiando e alguns diziam: 'Vocês são uma banda de heavy metal?' e nós dizíamos 'Sim, isso soa legal!' Eu acho que fomos realmente sortudos de estar na hora certa no lugar certo e para mim, o metal sempre significou liberdade. Fazer tudo que você quer fazer com força total e energia. Eu adoro coisas 'hardcore' e coisas 'die hard', mas eu adoro hinos e coisas melódicas, então isso sempre significou liberdade. Eu sempre tentei fazer meu melhor e eu nunca pensei que sobreviveríamos tanto tempo".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Doro: "Depois que fizemos o segundo álbum, 'Hellbound'... foi tão difícil fazer levou mais ou menos um ano, foi tão doloroso e eu estava tão exausta que disse que nunca mais gravaria um álbum na minha vida e agora estou na gravação número 17. Eu acho que o que não tem mata te deixa mais forte".

Metalshrine: Desde o começo que você se interessou por metal? Teve alguns discos especiais que você comprou ou descobriu quando era mais jovem? O que realmente te levou à cena metal?

Doro: "Eu me lembro que meu primeiro concerto foi o WHITESNAKE em 1980 e foi maravilhoso, David Coverdale era um deus. Ele era tão bom! Então eu pensei que todo concerto seria como esse mas não foram. A próxima banda que vi, eu ainda estava trabalhando e a única com carro, então eu sempre tinha que buscar todo mundo e estávamos atrasados... Eu era uma grande fã do JUDAS PRIEST e eu tinha um disco do Priest em casa, mas nessa época não havia revistas... então entramos no show e todo mundo estava enlouquecendo e era ótimo, então eu virei para o meu guitarrista e disse 'É tão inacreditável!', e ele disse 'Hey, esse não é o Priest!' Eu disse: 'Sério?', e era o ACCEPT. Eles detonaram e então veio o Priest e eles foram inacreditáveis também, mas aí eu me tornei uma fã do ACCEPT também".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu me lembro de quando saiu nosso primeiro disco, 'Burning the Witches', algum promotor nos perguntou se queríamos tocar na Holanda ou Bélgica, eu não me lembro do clube mas lembro do local do show e foi bem legal, talvez umas duzentas pessoas. Ele disse, 'Bem, outra banda vai tocar e eu acho que vocês combinam com eles. Vocês querem tocar?' Nós dissemos 'Sim!' e ele disse, 'A outra banda é da América e são bem novos'. Então fizemos o show e foi ótimo, teve tanta energia e foi louco, com stage diving comendo solto. Depois que tocamos, dissemos, 'Vamos ver a outra banda!' Algumas pessoas disseram que eles eram de São Francisco e tinham acabado de lançar um álbum e era o METALLICA!"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Então eu virei uma total fã do METALLICA e o começo do metal foi super excitante. E sim... tivemos nosso primeiro álbum lançado e assinamos com a Masoleum Records na Bélgica, e para ser honesta, foi apenas porque eles tinham o logo mais legal. Esse era o caminho certo. Nós não tínhamos idéia e só queríamos fazer música. Nós não sabíamos nada sobre o aspecto dos negócios e não ligávamos também. Só pensávamos, 'Legal, estamos gravando um disco!' Então o disco obteve muito sucesso e ficamos todos surpresos. Não tínhamos idéia que tantas pessoas sabiam sobre a banda e foi ficando cada vez mais excitante e então entramos em outra gravadora, Polygram, e então algumas pessoas disseram que poderíamos tocar no lendário Monsters Of Rock Festival. Era em 86 e também um grande lineup com OZZY, SCORPIONS, MOTÖRHEAD, DEF LEPPARD, MICHAEL SCHENKER e nós. Então entramos na turnê do JUDAS PRIEST em 86 e foi a primeira vês que eu vim para a Suécia. Foi como um sonho se realizando, então eu saí do meu emprego, quando entramos na turnê do PRIEST".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O resto da matéria (em inglês) está no link abaixo.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp