Eddie Van Halen: "Eruption foi um acidente"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Ferraz, Fonte: Brave Words, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em sua série de artigos chamada "Secrets Of The Guitar Heroes" (Os segredos dos heróis da guitarra), o site Rollingstone.com publicou em junho de 2008 uma entrevista com o lendário Eddie Van Halen, que falou sobre o desenvolvimento de sua técnica, dentre outros tópicos.

Em 13/10/1947: nascia Sammy HagarSeparados no nascimento: sou só eu, ou eles são parecidos?

Rollingstone.com: Como você começou a tocar guitarra?

Van Halen: "Meu irmão e eu fomos forçados a ter aulas de piano, e isso não era divertido para mim. Eu ouvia música na minha cabeça, mas não conseguia tocá-la. Então eu comprei para mim uma bateria, e de algum modo convenci meu irmão Alex a ter aulas de guitarra flamenca. Eu entregava jornais para pagar pela bateria, e enquanto eu estava arremessando jornais, Alex se tornou melhor na bateria que eu, então eu disse, 'OK, vá se ferrar. Eu vou tocar sua guitarra'".

Rollingstone.com: Quais foram as primeiras músicas que você aprendeu a tocar?

Van Halen: "THE VENTURES: 'Pipeline', 'Wipe Out', esse tipo de coisa. Meu irmão e eu adorávamos DAVE CLARK FIVE, mas eles não eram realmente uma banda orientada pelas guitarras. A primeira vez que eu coloquei um amplificador no 10 e ele distorceu eu pensei, 'Yeeeah! Isso é legal'".

Rollingstone.com: Você acabou fazendo um cover de outro clássico dos anos sessenta, "You Really Got Me" dos KINKS, no primeiro álbum.

Van Halen: "Nos nossos shows, nós costumávamos tocar essa e 'All Day and All of the Night' e, você sabe, só alguns sons semi-obscuros de rock antigo. Eu sempre gostei de pegar musicas antigas e transformar um aviãozinho em um jato. Para mim é assim que 'You Really Got Me' soa. A nossa é como whooosh (risos)".

Rollingstone.com: Quão importante foram os KINKS para você?

Van Halen: "Eu apenas gosto das músicas. Eu não quero parecer um chato nem nada, mas eu nunca fui realmente fã de banda alguma além do CREAM. E na verdade eu não tenho ouvido nada atualmente. O último álbum que eu acho que comprei foi 'So' do Peter Gabriel. Do CREAM, eu era mais fã de suas interações ao vivo. Sabe, eles eram um exemplo de 'qual a diferença entre Jazz e Rock & Roll? Nós só tocamos mais alto'. Isso é tudo. Nós temos doze notas. Faça a merda que quiser com elas, entende?"

Rollingstone.com: Sua maior inovação foi o two-handed tapping - usar as duas mão para digitar notas simultaneamente. De onde você tirou essa idéia? [Nota: "two-hand tapping" é a técnica popularizada por Eddie de ferir as notas no braço da guitarra com ambas as mãos "martelando" as cordas com os dedos nos fretes]

Van Halen: "Eu estava assistindo Jimmy Page fazendo (canta um lick de guitarra), desse jeito, com uma mão, em 'Hearbreaker'. Eu pensei, 'eu posso tocar desse jeito, e você não saberia se eu estou usando esse dedo (aponta para a mão esquerda) ou esse aqui (mostra a mão direita). Mas se você mover a mão um pouco alguém dirá "você tem uma grande mão aí, amigo. Essa é uma grande abertura!"

Rollingstone.com: Esse se tornou o som mais imitado no Hard Rock.

Van Halen: "Bom, não me culpe. Não é minha culpa. O tapping tem sido parte de meu modo de tocar desde mais ou menos 1972. No início, meu irmão me dizia para me virar no palco para que ninguém pudesse ver o que eu estava fazendo enquanto não lançássemos um álbum".

Rollingstone.com: As pessoas pensavam que você era um guitarrista de Marte ou algo do tipo?

Van Halen: "Eu me lembro há muito tempo atrás estávamos tocando e alguém nos disse 'A&M Records está aqui para ver vocês, rapazes'. Era Herb Alpert. Eu o encontrei depois e ele veio falar comigo. Ele disse: 'um dos maiores erros que eu já cometi foi deixar vocês passarem'. Eu respondi, 'eu me lembro exatamente o que você disse também. Você disse que o guitarrista era muito psicodélico e com muita energia sem controle'. Eu perguntei para ele o motivo, e ele respondeu: 'eu não entendia que diabos você estava fazendo porque era tão fora do comum'. Aquilo não fazia nenhum sentido para ele".

Rollingstone.com: "Eruption" foi uma música desenvolvida ao vivo au longo dos anos?

Van Halen: "Não, não, não. Nós gravamos nosso primeiro álbum no Sunset Sound em Hollywood, e estávamos nos aquecendo para uma apresentação no fim de semana no Whisky. E eu estava apenas ensaiando e aconteceu do (engenheiro de som) Donn Landee gravar isso. Nunca foi planejado dela estar no álbum. Então a gravação no álbum era uma coisa totalmente louca. Foi só um acidente. Aconteceu dele estar gravando".

Rollingstone.com: Sua guitarra rítmica é mal avaliada.

Van Halen: "Os músicos de verdade me respeitam mais por minhas bases que pelos meus solos, pois solar é fazer algo difícil, se mostrar - a não ser que você esteja realmente improvisando sobre a melodia da música. Mas na verdade eu sou muito mais um guitarrista base porque eu sou o único guitarrista da banda, então eu tenho que fazer ambos. Sempre acreditei sinceramente que uma música tem que ser boa sem que tenha vocal. Sabe, ouça Beethoven para compreender. Não há vocais".

Rollingstone.com: Alguém levou a guitarra elétrica tão adiante quanto você fez no VAN HALEN?

Van Halen: "Isso é difícil de dizer. Especialmente hoje em dia com todos os efeitos e Pro Tools e tudo isso e aquilo. Você não sabe mais o que é o que".

Rollingstone.com: Você vem compondo material por algum tempo?

Van Halen: "Sim, mas eu não tenho escrito muito ultimamente porque estamos em turnê. Eu tenho milhares de fitas por aí, mas um dia terei que revê-las e ver o que tem lá. Eu acho que muitas delas irão surpreender vocês, tudo desde coisas meladas até do tipo porcarias estranhas. Eu estou sempre experimentando sons".

Rollingstone.com: Você vai gravar?

Van Halen: "Com certeza. Atravessarei a ponte quando essa turnê tiver acabado".

Rollingstone.com: Como você imagina os próximos anos para o VAN HALEN?

Van Halen: "Na verdade não faço planos. Eu não sei. Essa turnê vai até o dia 2 de junho. Nós provavelmente teremos uma pequena folga e daí discutiremos o que fazer".

Rollingstone.com: Como você conseguiu agüentar a turnê dessa vez?

Van Halen: "É um estilo de vida, sabe? É como uma coisa da qual eu fui feito. É a única coisa que eu sei fazer (risos). Eu acho que as músicas que nós escrevemos resistiram ao teste do tempo, penso que é isso".

Rollingstone.com: E vocês estão se dando bem em âmbito pessoal?

Van Halen: "Ah, sim. Nós sempre nos entendemos. Para mim, parece que a imprensa fez mais escândalo sobre nossas porcarias do que realmente aconteceu. Porque todo mundo meio que se separa e tenta encontrar seu espaço próprio, você sabe, sem ressentimentos sobre nada".

A entrevista (em inglês) pode ser lida no www.rollingstone.com.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Van Halen"Todas as matérias sobre "Eddie Van Halen"


Em 13/10/1947: nascia Sammy Hagar

Van Halen: Eddie estaria com câncer na garganta, diz siteVan Halen
Eddie estaria com câncer na garganta, diz site

Em 10/10/1954: nascia o vocalista David Lee Roth

Van Halen: David Lee Roth diz que perdeu muito tempo esperando por EddieVan Halen
David Lee Roth diz que perdeu muito tempo esperando por Eddie

Van Halen: Steve Lukather confirma que banda lida com problemas de saúdeVan Halen
Steve Lukather confirma que banda lida com problemas de saúde

Van Halen: a banda acabou, de acordo com David Lee RothVan Halen
A banda acabou, de acordo com David Lee Roth

Van Halen: David Lee Roth diz que criou tudo na banda, até solos de EddieVan Halen
David Lee Roth diz que criou tudo na banda, até solos de Eddie

Sammy Hagar & The Circle: os sucessos do Van Halen pela primeira vez no Brasil em marçoSammy Hagar & The Circle
Os sucessos do Van Halen pela primeira vez no Brasil em março

Van Halen: David Lee Roth reclama de hiato e diz não saber o que acontecerá com a bandaVan Halen
David Lee Roth reclama de hiato e diz não saber o que acontecerá com a banda

Van Halen: Roth revela o curioso segredo dos solos de Eddie Van HalenVan Halen
Roth revela o curioso segredo dos solos de Eddie Van Halen

Rock e Metal: Doze ótimos álbuns para iniciantesRock e Metal
Doze ótimos álbuns para iniciantes

Rob Halford: o choque que foi ouvir o Van Halen pela primeira vezRob Halford
O choque que foi ouvir o Van Halen pela primeira vez


Separados no nascimento: sou só eu, ou eles são parecidos?Separados no nascimento
Sou só eu, ou eles são parecidos?

Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasHeavy Metal
Diagrama explica a origem dos nomes de bandas

Beatles: Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?Beatles
Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?

AC/DC: como Angus responde a um copo de cerveja atirado?AC/DC
Como Angus responde a um copo de cerveja atirado?

Stoner Rock: Um guia básico para o estiloStoner Rock
Um guia básico para o estilo

Nirvana: 20 coisas que você não sabia sobre NevermindNirvana
20 coisas que você não sabia sobre "Nevermind"

Judas Priest: Al Atkins teria dado outra cara à bandaJudas Priest
Al Atkins teria dado outra cara à banda


Sobre Felipe Ferraz

Estudante de computação conformado com o futuro dos dedos em um teclado e longe dos fretes de uma guitarra, pois após muito tentar teve que admitir que, com sua sofrível técnica, nem se quisesse tocar no Calypso teria chance. Amante de Rock e Heavy Metal desde ouvir os primeiro acordes de "Iron Man" do Black Sabbath, não se prende a rótulos musicais, ouvindo tudo que lhe agrada. No geral sons pesados, melódicos e com muita guitarra, apesar de detestar exibições de virtuosismo desnecessárias nas músicas. Acompanha o Whiplash! desde os tempos de internet discada, tomando a feliz iniciativa de contribuir após desistir de virar notícia no site e encontrar o link de colaboração.

Mais matérias de Felipe Ferraz no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336