HeavenFalls: Som calcado no metal influenciado pelas bandas oitentistas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  


Texto e entrevista por Rafael Carnovale

publicidade

Em 1999 surgia o quinteto carioca Heaven Falls. Influenciados pelo power metal e com intenção de fazer um som calcado no metal influenciado pelas bandas oitentistas, a banda começou a se projetar no cenário carioca. Em 2000, fizeram seu primeiro show no quase-extinto GARAGE. Inicialmente contavam com um vocalista, mas a formação acabou se estabilizando com Sabrina Carrión nos vocais e com o vocalista Hugo Návia. No mesmo ano Hugo deixou a banda e Sabrina assumiu definitivamente os vocais, com Victor Montalvão e Sidney Junior nas guitarras, Daniel White no baixo, Fabio Rodgers na bateria e Bernardo Menezes no baixo. Essa formação gravou a demo "Winter’s Dance" e a banda acabaria assinando com a Hellion Records em 2001. Mas a formação acabaria mudando de novo. O novo cd, "Ethereal Dreams" saiu em 2002 e começa a obter destaque no cenário nacional, graças ao bom trabalho instrumental e os competentes vocais de Sabrina. A atual formação conta com Victor Montalvão e Davis Vasconcelos nas guitarras, Fábio Rogers na bateria e Tiago Ferreira nos teclados, além de Sabrina. Um novo baixista irá estrear no show promovido pela Metal-Invaders em São Gonçalo no dia 31/05. Para falar sobre a banda, o novo cd, o futuro e o presente, eles nos concederam uma longa e interessante entrevista, cujo resultado pode ser conferido logo abaixo:

Whiplash! - Quando a banda foi formada em 1999, vocês tinham um vocalista. Quando do primeiro show em 2000 vocês tinham dois vocalistas, o Hugo Navia e Sabrina. Porque a mudança no vocal e porque manter apenas uma vocalista?

Victor / Bem, a princípio começamos somente com vocal masculino, caindo bastante para o estilo de voz do Zack Stevens (ex-Savatage), mas com o tempo sentimos a necessidade de inovar, e chamamos a Sabrina para uma nova experiência (já havíamos tocado juntos em outros projetos). Queríamos fazer algo fora do padrão da época, onde bandas com dois vocais eram sempre: gutural e lírico. E foi ai que a Sabrina se encaixou perfeitamente! Tivemos alguns problemas com o primeiro vocalista e, inusitadamente, o Hugo acabou entrando na banda, e a fusão das vozes se deu muito bem!. No entanto, após nosso primeiro show ele teve que se desligar do HeavenFalls para se dedicar integralmente à sua verdadeira banda (Lost Forever). Foi neste momento que decidimos manter somente a Sabrina como vocal, e como na época bandas com vocal feminino não eram muito comuns, resolvemos apostar nisto, e taí o resultado.

publicidade

Whiplash! - O contraste entre vocais masculinos e femininos que ouvimos em "Castles of Illusion" ficou bem interessante. Há planos para a banda de colocar um vocalista masculino para fazer duetos com Sabrina?

Victor / Não, não temos nenhum plano. Na minha opinião, essa foi uma fase da banda que já passou, e hoje, a Sabrina como única vocalista da banda, vem fazendo um excelente trabalho. O que pode rolar , e deve realmente acontecer, são outras participações de vocalistas homens.

publicidade

Davis / (opinião minha) Acredito que não, porém gosto muito da voz do Tiago, nosso tecladista, e ele tem se saído muito bem nos shows. Certamente ele será uma boa opção caso exista essa necessidade.

Whiplash! - Vocês não investiram no Gothic-Metal, optando por um som mais Power. É intenção da banda manter este estilo ou vocês podem no futuro mexer com sons góticos?

Fábio / O grande trunfo da banda sempre foi a diversificação de estilos: Power, Trash, Prog, os quais estarão sempre presentes no processo de composição da banda. E, quanto ao Gothic Metal , quem sabe ele possa estar mais presente num próximo trabalho?

publicidade

Whiplash! - Há algumas pitadas de prog-metal principalmente na faixa "...And the Heaven Falls" e em algumas passagens do cd. Como vocês procuraram adicionar tal característica sem acabar se desviando para o prog de uma vez só?

Sabrina / Essa é música mais antiga da banda, e ela passou por uma série de mudanças ao longo do tempo e tal, então o que posso afirmar, é que não pensamos em adicionar essa ou aquela característica, ela foi naturalmente composta bem no início da banda e depois foram apenas adicionadas influências dos músicos que gravaram o "Ethereal Dreams", talvez isto tenha dado essa impressão mais prog. Quanto à possibilidade de nos desviarmos completamente para um ou outro estilo, sinceramente, não acho que isto venha a acontecer no HF, pelo simples fato de gostarmos muito de misturar elementos, muitas vezes, numa mesma música.

publicidade

Whiplash! - "Suffering Symphony" me lembrou muito o Dream Theater de começo de carreira, quando eles ainda faziam um heavy metal menos progressivo. Vocês gostam da banda? É uma influência?

Victor / Essa música é a mais variada do cd, em termos de influências, e com certeza tem um "quê"de Dream Theater, que para mim é uma grande influência.

publicidade

Sabrina / Eu, particularmente, não sou muito fã de DT, mas adoro o Images and Words.

Davis / Gosto muito. Todo dia escuto o Images and Words

Whiplash! - Sabrina, seus vocais me lembram muito as vocalistas dos anos 80 como Doro Pesch e Lita Ford. Quais são suas influências? Você faz algum trabalho específico?

Sabrina / Legal que isto aconteça, pois adoro as vocalistas dos anos 80, na verdade, acho que nunca tivemos tantas boas cantoras como nesta década. (risos) Mas, não tenho influência direta dessas cantoras, e sim de alguns cantores de Hard Rock e Metal, como: Sebastian Bach, Bruce, Michael Kiske e Dio. Quanto a algum trabalho específico, eu tenho muita vontade mesmo de montar um projeto Hard Rock, AOR, na linha do Whitesnake, Cornerstone, curto muito um rock assim mais despreocupado, menos rebuscado.

publicidade

Whiplash! - Sabrina, você não chegou a investir pesado no canto lírico, embora eu perceba que sua voz se encaixaria bem nesse estilo. Você pensa em futuramente gravar algo mesclando vocais líricos e agressivos? No que você acha que pode melhorar nesse sentido, já que estamos ainda no primeiro cd?

Sabrina / Na verdade, fiz aulas de canto lírico durante aproximadamente 2 anos, e realmente não apostei neste estilo quando gravamos nosso "debut", pelo simples fato de querermos mostrar algo diferente da maioria das bandas e, por sorte, meu vocal se encaixou muito bem nesta proposta. E, numa segunda ouvida em nosso cd, é possível notar a tal mescla de lírico com agressivo a que você se refere, e tenho sim a intenção de deixar isto cada vez mais evidente, mas sempre respeitando o que a música pede. Quanto a melhorar, uma coisa é certa, estarei sempre procurando evoluir, portanto, acho que tenho muito o que melhorar, em tudo! (risos) :)

Whiplash! - Uma curiosidade: Seu nome é mesmo Sabrina Carrión? Não tinha como não peguntar. (risos)

Sabrina / (muitos risos) Sim, meu nome é esse mesmo! :) É um sobrenome que herdei do meu pai, que é espanhol.

Whiplash! - A produção ficou boa, mas o som soa meio abafado. Como foi o trabalho de estúdio?

Victor / Foi extremamente cansativo e estressante. Entramos no estúdio no sábado e só terminamos a gravação na terça feira, duas semanas depois, gravando todos os dias de 10 da manhã às 16/17 horas. Além disso, ainda tivemos uma pré produção que durou 3 meses, mas acho que o resultado final ficou bom apesar de todo cansaço.


Whiplash! - Como vocês chegaram até a Hellion Records?

Sabrina / Legal responder esta pergunta aqui, pois foi justamente através do Whiplash! que a Hellion chegou até nós! (risos) Através de um anúncio publicado na seção de news do site, em que divulgava nossa demo "Winter's Dance". E, foi a partir daí que rolou o interesse da Hellion em trabalhar conosco, eles ouviram uma música nossa em mp3, e logo em seguida iniciamos as negociações para a gravação do nosso debut. Portanto, vou aproveitar a oportunidade pra agradecer o apoio do Whiplash! às bandas que estão começando, isso é super bacana!

Whiplash! - "Temple of Lies" tem um excelente trabalho de guitarras, bem na linha do metal germânico dos anos 80, com um bom contraste no meio da música, principalmente no andamento. Comentem um pouco sobre essa faixa:

Victor / Primeiramente, como guitarrista, gostaria de agradecer o elogio! Essa música foi a última a ser feita para o cd e saiu com uma cara bem diferente das demais, nela tentamos mostrar realmente todo o peso das guitarras contrastado com as melodias vocais e as partes acústicas, no final, creio que tivemos um bom resultado.

Davis / Victor me pediu para fazer um arranjo em cima da harmonia do meio da música, e eu gostei bastante da idéia; Porém o arranjo final só foi ficar pronto mesmo às vésperas da gravação. :)

Whiplash! - Como foram os primeiros shows antes da gravação do cd?

Sabrina / Como toda banda underground, passamos por muitos "perrengues" em shows e tal, mas felizmente todos foram maravilhosos no quesito público. Realmente sempre fomos muito bem recebidos em todos os lugares que tocamos. Nossa estréia se deu no Garage no final do ano 2000, daí em diante, tocamos em vários locais, incluindo ai as cidades de São Gonçalo e Rio Bonito.

Whiplash! - "Ethereal Dreams" não chega a ser um trabalho conceitual, mas as músicas estão ligadas em parte pelo conceito lírico, principalmente no que se refere ao bem contra o mal e luta pela vida. Vocês poderiam falar mais sobre a inspiração para compor as letras, principalmente em "...And the Heaven Falls" ?

Sabrina / A inspiração para as letras, em geral, vem naturalmente. Do nada eu ou o Victor aparecemos no estúdio com uma idéia e começamos a trabalhar em cima dela, podem ser coisas que estamos sentindo ou apenas uma idéia mesmo, e não necessariamente se trata de algo pessoal, na verdade não há uma regra muito definida.

Victor / Na "And the Heaven falls", por exemplo, eu e a Sabrina nos baseamos na "Guerra dos anjos", fizemos algumas pesquisas, e cada um escreveu uma parte da letra.

Whiplash! - Vocês tocarão no evento promovido pela Metal-Invaders dia 31/05 em São Gonçalo. Como surgiu este convite e podemos esperar algo especial para o show?

Sabrina / O organizador do evento entrou em contato conosco via email nos convidando para participarmos deste evento ,que está em sua quarta edição. Estamos super ansiosos por isto, pois iremos tocar com grandes bandas cariocas: Venin Noir e o Nordheim. E, como já tocamos em S. Gonçalo 2 vezes, temos certeza de que reencontraremos muitos amigos por lá também. Esse show vai ser demais! Humm..... Algo especial?? É certo de estarmos com um novo baixista neste show, então isto será especial, pois será a estréia dele! ( risos)

Whiplash! - E a nível internacional, já surgiu algum contato?

Sabrina / Recebemos muitos emails de vários lugares do mundo, principalmente Japão e Europa. Ainda não temos nada firme para lançamento fora do Brasil, mas estamos trabalhando por isso, e com a Hellion ao nosso lado, tudo fica mais fácil! ;)

Whiplash! - Como têm sido os shows atualmente? Vocês têm conseguido tocar fora do eixo Rio - São Paulo?

Sabrina / Os shows têm sido ótimos e a recepção do público, melhor ainda. Realmente, bem além de nossas expectativas, pois temos encontrado pessoas que realmente já conhecem nossas músicas e até pedem por elas nos shows. Isso é muito gratificante! Agora, quanto a tocar fora do eixo RJ-SP, não é fácil mesmo de sair dele, mas vejo que até que temos conseguido, já que tocamos em Vitória e, embora Ourinhos seja em SP, é bem mais pro sul, na divisa com o Paraná. Então, felizmente temos tocado em lugares bem longe e não tão comuns assim, o que só favorece a divulgação de nosso trabalho! (risos)

Whiplash! - Logo que uma banda de heavy metal surge, ela é comparada as bandas que atualmente estão em evidência. Isso não deixou de acontecer com o Heaven Falls, que foi considerado como "o novo Nightwish" e com Sabrina, que foi chamada por muitos de "a nova Tarja Turunen". Como vocês reagem a este tipo de comparação?

Davis / Não gosto muito da comparação, mas não faço objeção a quem compare nos shows. Por um lado é bom ser comparado com bandas que estão em evidência, porque se tem uma divulgação meio subliminar; Mas por outro lado é ruim pois prejudica a fixação do estilo, personalidade e característica da banda. E, particularmente não acho que Sabrina cante igual a Tarja.

Sabrina / Eu, naturalmente me sinto lisonjeada com tal comentário, afinal a Tarja é uma excelente cantora, mas tenho que concordar com o Davis, não acho meu estilo parecido com o dela, e acho que este paralelo só se deu mesmo porque já tocamos covers de Nightwish em alguns shows. De qualquer forma, comparações sempre existirão até que firmemos nossas características junto ao público, é natural!

Whiplash! - Já existe algo composto para um próximo cd? Como "Ethereal Dreams" tem sido recebido?

Sabrina / Aham! Temos sim. Estamos com 3 músicas completamente prontas e todas as letras já finalizadas. Como se tratará de um tema, a parte lírica foi a primeira etapa do processo e, inclusive o álbum já possui até mesmo um título. Estamos trabalhando agora, na parte musical, que felizmente está indo de vento em popa! (risos) O "Ethereal Dreams" tem sido muito bem recebido por todos, só tivemos boas críticas e a cada dia mais e mais pessoas entram em contato conosco a fim de nos apoiar e isto é simplesmente maravilhoso! Nos só temos que agradecer por tal recepção. Valeu ai, galera!! :)

Whiplash! - Vocês tocam algum cover em seus shows?

Sabrina / Sim. Sempre tocamos algo clássico como Ozzy, Black Sabbath ou algo de grande influência para a banda. Mas, é claro que tudo depende também do local, do tempo de show e do tipo de público e evento.

Whiplash! - Muito obrigado pela entrevista e espero vê-los dia 31, pois irei ao show. Este espaço é de vocês para falarem aos fãs que acessam a Whiplash! - todo dia!

Sabrina / Opa! Bom saber que você estará por lá no dia 31, e espero que, tanto você, como todos curtam muito este show, que com certeza será um grande evento. Nós, do HevenFalls, é que agradecemos pelo espaço e por todo apoio do Whiplash! - e de todos que sempre vem nos apoiando. Valeu mesmo! E, pra quem ainda não nos conhece, convido-os a acessarem www.heavenfalls.net. Lá, tem tudo sobre a banda como fotos, mp3, infos, etc. Nos visitem e deixem um recadinho em nosso guetbook. No mais, espero encontrá-los em nossos shows, ok? :) Let´s keep on rockin'

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Rafael Serrante: Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In RioRafael Serrante
Ele invadiu o palco do Maiden no Rock In Rio

Deep Purple: David Coverdale conta como eles expulsaram o ACDC do palco em 1974Deep Purple
David Coverdale conta como eles expulsaram o ACDC do palco em 1974


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin