Santarem - Entrevista exclusiva com a banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar correções  |  Ver Acessos


Não é sempre que temos a sorte de encontrar uma banda tão boa e diferente das demais no atual momento da cena brasileira de rock, até mesmo porque iguais a essa não existem muitas. O Santarem é formado por Alex Andreoni (guitarrista), Fernando Witcoske (bateria), Guilherme Furlan (baixo) e Guilherme Mistretta (vocalista). O som fica naquilo que podemos chamar de hard rock com muita dose de progressividade, o que faz com que os fãs possam sentir momentos a la Led Zeppelin, Yes, Marillion e Van Halen. Tal é a química, que a banda conseguiu um feito importante: fazer com que suas músicas tenham ares internacionais. Para isso, o desempenho instrumental contribui verdadeiramente, pois estamos tratando com excelentes músicos. Outro ponto forte são as composições, pois estas apresentam um nível de maturidade impressionante. E o que dizer da produção? Impecável. Se você achava que o som progressivo tinha desaparecido, corra para ouvir o Santarem. Nesta entrevista, a banda conta detalhes sobre seu primeiro trabalho, a intrigante arte gráfica, perfil de fãs, etc. Confira!

Guns N Roses: Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com AxlPink Floyd: as brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por André Toral.

WHIPLASH! - A banda alcançou um excelente resultado com o álbum, tanto musicalmente quanto em termos de produção. Que planejamento o Santarem adotou para isso?

Guilherme Mistretta / Desde o início a idéia era fazer um trabalho original e com uma produção bastante cuidadosa, tanto musicalmente como graficamente, para isso tivemos o cuidado de escolher os melhores estúdios possíveis, além de muita paciência para um certo amadurecimento das músicas. A parte gráfica se desenvolveu naturalmente em paralelo à gravação do cd.

WHIPLASH! - A produção foi tão bem feita que, somado a isso, o lado musical acabou por dar ares internacionais ao material. É justamente o que o Santarem queria?

Alex Andreoni / Sim. Independente disso a idéia do grupo era fazer um trabalho de qualidade, mas sabemos que as chances no exterior são maiores.

WHIPLASH! - Que papel exerceram as influências de cada músico no resultado final?

Fernando Witcosk / Todos possuem gosto musical variado, diferindo muitas vezes uns dos outros, mas o resultado final é sempre a soma das idéias e influências de cada integrante produzindo um trabalho com uma identidade.

WHIPLASH! - Se algum fã lhes dissesse que existem fortes semelhanças com o Led Zeppelin e traços de Van Halen, Marillion e Yes, como vocês reagiriam?

Guilherme Furlan / Quem é Led Zeppelin?!!! (risos). São nomes unânimes e muito respeitados por todos nós. Não queremos copiá-los e temos muito orgulho de nossas músicas lembrarem essas bandas.

WHIPLASH! - Aliás, a afinação da bateria lembra bastante a de John Bonham (ex-baterista do Led Zeppelin). Vocês concordam?

Fernando / Sim, porque acho que John Bonham é uma grande referência para qualquer baterista. Em termos de sonoridade e feeling.

WHIPLASH! - Considerando a atmosfera musical, de que maneira as letras foram encaixadas para que tudo soasse em sintonia?

Guilherme / Basicamente os temas deste primeiro trabalho do Santarem são reflexões, conflitos emocionais, etc., de tal maneira que o "clima" é mais do CD como um todo do que de cada música. Assim, acho que este encaixe foi o mais natural possível; vem de um momento da banda, tanto musical quanto pessoal de todos. Daí a impressão de as letras refletirem a melodia e vice-versa.

WHIPLASH! - Composições como "Eternal" e "Days Behind" possuem alta dose de maturidade musical. Os músicos do Santarem possuem estudos e experiências anteriores?

Alex / Sim, tivemos algumas bandas anteriores mas o mais importante foi o trabalho desenvolvido às custas de muito ensaio e determinação. A razão dessa maturidade aparente também é resultado da diversidade de influências pessoais. Achamos muito importante também gravar todos os ensaios possíveis, pois isso facilita muito o amadurecimento das músicas.

WHIPLASH! - Sobre a arte gráfica, o que significa o desenho na capa do CD e que ligação existe entre o som da banda e a foto do encarte que mostra as indecifráveis linhas no solo de Nazca, no Peru?

Fernando / Basicamente a idéia da capa é a representação de uma onda sonora bem expressiva formada por quatro cores em harmonia representando os quatro elementos da banda. A idéia das fotos internas é mostrar um momento de cada integrante. No caso da foto de Nazca, eu achei subjetiva e com bastante profundidade, representando um momento de reflexão e inspiração.

WHIPLASH! - Afinal, qual a razão para o nome da banda?

Alex / Estava procurando um nome para esta nova banda. Nesta época eu estava lendo um livro sobre a história de Portugal, o qual citava a província de Santarem, local de origem do meu avô. Queria um nome fácil de pronunciar em qualquer língua e que tivesse um significado importante.

WHIPLASH! - Como tem sido a resposta por parte do público nacional e internacional?

Guilherme Furlan / Não poderia estar sendo melhor... Recebemos diariamente pelo site muitos e-mails elogiando o nosso trabalho e perguntando sobre os próximos shows. Temos vendido bem, seja pelo "boca a boca" ou gente que ouve nas lojas e já leva. Quanto ao público internacional, 40% das visitas ao nosso site são dos EUA e Canadá, além disso já obtivemos respostas da Alemanha e Portugal, e temos uma entrevista marcada para uma revista na Itália; além do Japão, que já fez seu primeiro pedido de CDs do Santarem.

WHIPLASH! - Qual é o perfil dos fãs que acompanham o Santarem?

Guilherme / Felizmente estamos sendo muito bem aceitos por todas as faixas etárias de todas as tribos e tendências do Rock and Roll. Vários fãs já vieram conversar com a gente após os shows dizendo que só gostam de Heavy Metal mas que adoraram a banda, adoraram o show, etc.

Guilherme Furlan / Com certeza podemos afirmar que o perfil dos fãs é bem variado.

WHIPLASH! - O que o site oficial da banda oferece aos fãs e futuros fãs? Guilherme Furlan / O site oferece a história da banda, fotos, biografia dos integrantes, agenda de shows, artigos sobre a banda em revistas e sites, onde comprar o CD, estatísticas (lugares do mundo que acessam o site e arquivos MP3 mais baixados), sessão de áudio com todas as musicas do CD e entrevistas em rádio, além das News atualizadas de 15 em 15 dias!

WHIPLASH! - Como tem sido os shows e por onde a banda tem se apresentado atualmente?

Alex / Os shows têm sido muito importantes, pois a maioria deles, até agora, foram para públicos bem diferentes (principalmente pelo fato de não existir muitas bandas de nosso estilo atualmente), e fomos muito bem recebidos em todos eles. Começamos em São Paulo capital e iniciamos agora, com a Die Hard Records, shows pelo interior em Sorocaba, Mogi das Cruzes e ainda temos São Bernardo, Bebedouro, Itu, etc.

WHIPLASH! - Deixem um recado para os leitores desta entrevista.

Todos / Obrigado por chegarem até aqui (risos...) e escrevam para nós. Teremos o maior prazer em responder. Espero que possamos nos encontrar qualquer dia num show do Santarem, e se isso acontecer venha falar com a gente. VALEU!!!

WHIPLASH! - Deixem um recado para o site WHIPLASH!.

Todos / Parabéns pelo amor e respeito ao Rock and Roll demonstrado na qualidade deste site. Vocês são uma prova de que quando algo é feito com sinceridade e honestidade, o sucesso é apenas uma conseqüência!

See You!!!

Para acessar o site oficial da banda: www.santarem.art.br

Para Contactar a banda: santarem@sti.com.br

Para obter informações de compra: www.diehard.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Santarem"


Guns N Roses: Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com AxlGuns N Roses
Bon Jovi fez com Steven Tyler o que ele fez com Axl

Pink Floyd: as brincadeiras e enigmas nas capas dos álbunsPink Floyd
As brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns


adClio336|adClio336